[ A HORA DA JUSTIÇA ] Apanhou no McDonalds e ainda por cima perdeu as calças!

Olá turma. Vamos ver a desgraça alheia mais uma vez, capturada pela magia do cinegrafismo amador de celular? Sim.

A cena a seguir desenrolou-se dentro de um McDonalds, parece-me. Acompanhe:

O rapaz de camisa amarela, chamado Josh (aparentemente embriagado) berra com os atendentes do restaurante. Ele reivindica, irado, um cheeseburger que ele supostamente não recebeu. Seus amigos — talvez por já conhecer a índole do rapaz — prevêem que “merda” é o único resultado possível e o abandonam. Ele que apanhe/seja preso sozinho, pensou provavelmente o jovem que na marca dos 20 segundos tentou remover Josh da situação.

Quando seus amigos o abandonam é porque eles SABEM que você só faz merda.

Josh então compra briga com um rapaz que, a julgar pela natureza da interação, estava galhofando os esforços dele em conseguir seu cheeseburger. Josh tenta calar o engraçadinho, que responde apenas “olha, tou comendo um cheeseburger aqui e tá uma beleza!” A câmera vai pro rapaz zombeteiro, que revela-se um sujeito bem menor que o Josh, além de estar desacompanhado no restaurante.

“Ah, tô ligado, a mulher deste indivíduo o chifrou e ele perdeu o emprego, então ele resolveu abandonar este mundo cruel”, pensei. Josh, talvez ainda não completamente enfurecido, dá impressão que vai sair do estabelecimento — não sem antes desejar os votos de que o galhofeiro vá se foder juntamente com o seu cheeseburger.

Josh então declara que o piadista está mexendo com a pessoa errada — uma frase que, em toda a história da humanidade, só é dita quando não é verdade.

O brigão perde a paciência e avança no outro rapaz. Este imediatamente assume uma posição de lutador greco-romano e leva Josh ao chão com facilidade — junto com suas calças, expondo o cofrinho do rapaz ao olhar atento da câmera. Em questão de instantes, o piadista está segurando o brigão no chão, perguntando se “tá bom já? Parou?”.

Eles continuam se debatendo, o gordão tentando cobrir suas vergonhas (uma bunda branca gorda daquela é de fato uma vergonha), enquanto o piadista mantém controle da situação tranquilamente através de um keylock habilidoso, enquanto constantemente pergunta se o rapaz vai parar com a putaria. O lutador poderia ter aproveitado o momento de clara vantagem para descer o sarrafo neste brigão, mas mantendo a compostura de um monge budista, ele se satisfez apenas em desativar a ameaça.

O brigão terminou a confusão sem o cheeseburger, sem as calças, sem o apoio dos broders e sem dignidade. Nota 8 na Escala Capitão América de Justiça; ele só não recebeu nota maior porque o lutador teve compaixão e não sentou a mão nele.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

13 comments

  1. Ótimo vídeo, o pessoal amador ta ficando bom nessas gravações, isso claro beneficia a todos nós, menos os branquelos de bunda gorda e raivosos por conta de um Chesseburger.

  2. que briga bizarra, a baiana mais telegrafada da historia, depois ele pesa horrivelmente no 100 quilos e consegue de la dar as costas pro gordo, que se fosse qualquer pessoa com noção de luta, espancaria sem dó o magrelo

    depois ele ameaça uma kimura ridicula, sem pesar nada e de JOELHOS lol, isso só pode ter sido armado

  3. “Josh então declara que o piadista está mexendo com a pessoa errada — uma frase que, em toda a história da humanidade, só é dita quando não é verdade.”

    Aconteceu recentemente comigo.
    um drogado de merda não entendeu a piada e veio cheio de “otoridade”. tomou varios tapas virtuais e se calou.

  4. Nossa, assim conseguimos ver a diferença de culturas claramente, não que aqui no Brasil não exista esse tipo de “vexame”, pois existe sim, mas no próprio vídeo podemos ver os dois caras bolando no chão e os demais ao redor não fazem nada. Aqui, como somos um povo bem mais caloroso e emotivo, com certeza apartariam numa boa ou no mínimo não deixariam que esse babaca embriagado chegasse ao extremo do ridículo incomodando as pessoas que alí estavam.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *