[ A Hora da Justiça ] Foi dar uma paulada, acabou no chão

paulada

Uma das grandes mentiras da humanidade, além de “é só a cabecinha” e “não é pirâmide, é marketing multinível“, é a brasileiramente clássica “você não sabe com quem está falando/mexendo“. A pecularidade semântica que temos aqui é que enquanto as duas primeiras precedem alguém te fodendo, a terceira é uma AMEAÇA de potencial foditivo que jamais se concretiza.

É quase uma verdade universal: se alguém manda a bravata do “você não sabe com quem está falando/mexendo”, existe uma garantia inviolável, mantida pela altas cortes internacionais, de que este indivíduo não detém qualquer poder relevante que ele possa usar para antagonizar sua vida. Paralelo ao ditado popular de que “cão que late não morde”, a vaga advertência é justamente o único recurso que o indivíduo tem na altercação. Se alguém solta o VNSCQEF/M, pode falar/mexer despreocupado.

Mas existe sempre uma exceção. Às vezes você realmente não sabe com quem está falando/mexendo, e tão rápido e furtivamente quanto um peido no vento, a maré pode virar e este indivíduo com quem você fala/mexe pode aniquilar completamente o seu dia.

Vamos ao vídeo.

Vemos uma caminhonete estacionada, e dois homens discutindo por motivos que desconheço. Temos o cara de cinza, que chamarei de Cinza, e o cara de preto, que chamarei de Azul. Cinza está falando no celular, e Azul tenta peitá-lo. Percebemos rapidamente que Cinza tem uns 40 centímetros e quilos a mais que Azul, e que se Azul preza pela integridade estrutural de seus dentes ele deveria reconhecer a inferioridade física e abaixar a voz.

Entretanto, não é isso que ele faz. Azul corre pra casa, presumivelmente com o rabinho entre as pernas. Cinza continua falando no celular, provavelmente atendendo algum amigo que tenta o recrutar pra um esquema de pirâmide. Eis que subitamente Azul emerge de sua casa como um Psycho de Borderlands, com um taco de baseball em punho e desejo assassino na alma. Quando digo “assassino” não é uma hipérbole humorística; atacar alguém dessa forma já foi interpretado pela jurisprudência americana muitas vezes como tentativa de homicídio.

Azul desfere o primeiro e único golpe a que ele teve oportunidade nessa briga. Como que trajando um exoesqueleto impenetrável importado direto do universo Marvel, Cinza responde à paulada com quase completa indiferença. Quando você corre pra cima de alguém com um taco de baseball, dá a maior porrada possível mirando na cabeça do cara e como resultado a vítima parece apenas levemente incomodada, ali está vaticinado inegavelmente que você acabou de se foder.

Cinza agarra seu agressor e o enfia como um bate-estacas no carro mais próximo. Como uma prensa humana, ele prende o Azul contra o carro, e em seguida o desarma. Azul ensaia uma fuga, mas Cinza não terminou de deixar hematomas no formato de retrovisores no pâncreas de seu agressor, e então ele o joga contra um segundo automóvel. Um mata-leão bem aplicado envia Azul para a terra dos sonhos, o que é de se esperar de um golpe que de acordo com o nome é suficiente até pra mandar o rei da floresta pra cova.

MORAL DA HISTÓRIA:Não importa o motivo da briga. No momento que você parte pra cima de alguém com uma arma, você se torna automaticamente (eu diria até retroativamente) o errado da situação inteira.

Escala Capitão América de Justiça: 8 de 10. Cinza aplicou sua habilidade de auto-defesa de forma expert, e mostrou calma e auto-controle não jogando o sujeito no sol, algo que a julgar pelo seu skill no vídeo ele só não fez porque não quis mesmo. Perde 2 pontos porque 2 carros inocentes ficaram com algumas marcas de sangue, eu acho.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

19 comments

  1. HAHAHAHAHA
    Só o paráfrafo introdutório já foi o suficiente pra me fazer rir pra caralho, o resto do texto e o vídeo então nem se fala. Sempre que vc narra ou descreve um fato não tem erro, é risada na certa. Torna outra a experiência de ver o vídeo. =D

    Mano, eu teria tirado mais um ponto só pelo fato de não ter mijado na cara do maluco. Eu tava crente que ia rolar uma mijada quando ele se aproximou, mas não rolou. =/

  2. “que chamarei de Azul.” Meu deus, essa foi a coisa mais engraçada do mundo!

    Perfeita avaliação na escala CAdJ. Os dois carros inocentes me deixaram com pena também.

  3. O Cinza é bastante formado em defesa pessoal, pois no momento que o Azul tá correndo pra cima dele (ponto positivo pela comparação com Borderlands 2) ele viu o cara se aproximando e só fez o movimento de defesa na hora exata. Nem se preparou nem nada antes. Cinza teve aulas com o “Mestre” Steven Seagal hehe.

  4. O Cinza é bastante versado em defesa pessoal, pois no momento que o Azul tá correndo pra cima dele (ponto positivo pela comparação com Borderlands 2) ele viu o cara se aproximando e só fez o movimento de defesa na hora exata. Nem se preparou nem nada antes. Cinza teve aulas com o “Mestre” Steven Seagal hehe.

  5. É impressão minha, ou eu ouvi
    “ME SOLTA, ME SOLTA MERDA.” ???
    HHhahha Foda o texto Izzy! Conseguiu transformar uma situação hilária numa mais ainda =D

  6. O barulho da cabeça do cara batendo contra o carro aos 1:09 dói na alma mano. Dentes foram perdidos nesse momento, certeza.

  7. como todos aqui também não sei o motivo da briga, mas faço das palavras do Izzy as minhas.

    e essa frieza que o cara demonstrou é algo que varia de pessoa pra pessoa na hora do perigo, eu já fui assaltado a mão armada e fiquei extremamente calmo (de um modo que nem eu acredito).

  8. Que texto, faça mais destes Kid. Pela forma que Cinza agiu diria que o mesmo tem treinamento militar. Ele não só se esquivou do impacto total do taco desferido pelo Azul como logo em seguida aplicou um golpe restritivo no Azul de tal forma que esse reles projeto de gente não teve chance. O som do vídeo ta bem zoado, mas acho que escutei algo como “Call the cops!” sendo preferido várias vezes durante o certame.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *