[ A Hora da Justiça ] O mestre do karatê (atenção: final meio mórbido)

Ao longo do vídeo eu fiz uma descoberta meio mórbida, e até repensei em falar sobre esse vídeo aqui. No final decidi que as pessoas são responsáveis pelas situações em que elas se colocam, então (na maioira esmagadoras das vezes), o que acontece com você é culpa das suas próprias decisões. O fato de que eu descrevo de forma cômica a situação em que você se meteu não vai mudar os fatos em nada, então estou inocente perante os olhos de Deus.

Como manda nossa constituição, este é mais um vídeo de briga de rua que começa a ser filmado após o conflito inicial que gerou animosidade entre os protagonistas, me fazendo desejar pelo dia em que algum maluco que anda por aí filmando coisas como seu trabalho full time (como eu) vai capturar uma briga acontecendo desde o começo.

Porém, como também é costumeiro nesses vídeos, mesmo sem compreendermos totalmente o contexto da confusão, o antagonista da situação se torna rapidamente claro. E no caso, o Jovem Muito Bêbado (JMB) que aparece à esquerda do frame se destaca como claro iniciador da treta. Logo no começo do vídeo, o JMB se declara um “lutador treinado em tae kwon do”, o que provavelmente é uma afirmação mais impressionante quando você pesa mais do que aparentes 50 quilos (e isso contando com a jaqueta).

O JMB continua provocando, e o cameraman continua filmando miseravelmente mal, aparentemente constrangido de apontar o celular explicitamente na direção da treta. Alguém sugere que o rapaz embriagado deveria ir pra casa, o JMB continua provocando o rapaz de preto. O rapaz de preto tem pelo menos 5cm a menos que o JMB, mas parece mais no controle de suas capacidades mentais e até um pouco mais musculoso — o que é um alerta de que a situação vai dar merda.

O JMB, que havia anunciado há pouco suas habilidades nas artes marciais, decide mostrar a todos o quão inverdadeira esta afirmação era. Ele ensaia o que eu acho que era pra ter sido um roundhouse kick, exceto que com imensas restrições de orçamento, coordenação motora e, como vemos na aterrissagem, dignidade pessoal. O rapaz de preto poderia facilmente ter emendado um bicudo no meio da cavidade ocular, mas exibiu parcimônia e permitiu a seu atacante que se recuperasse.

A briga muda pro outro lado do pátio e o cameraman pensa “porra, vai que esse otário cai de forma patética de novo e eu perco a cena? Foda-se, vou filmar mesmo”.

O JMB proclama que “tenho 3 anos a mais que você!”, o que na névoa etílica que circula em suas idéias deve ter feito algum sentido. O rapaz de preto, encorajado pela claríssima falta de habilidade de seu agressor, fica um pouco mais confiante e segue os ensinamentos de Jesus à risca, literalmente oferecendo a outra face. Após uma breve ginga dos dois, o rapaz de preto enfia um direito no maxilar do JMB. Ele retorna à luta após um instante de desorientação, mas é facilmente empurrado pra trás pelo cara de preto. Nesse momento a platéia satiriza sua suposta habilidade marcial, chamando-o de “mestre do karatê”.

Antes que o JMB pudesse se levantar por completo, o cara de preto enfia um soco, depois um segundo, e finalmente um terceiro enquanto o JMB mal caiu no chão ainda. Foi um impressionando combo, eu NUNCA vi alguém levar um soco, começar a cair, e levar OUTRO SOCO ainda na queda livre.

Desacordado, resta ao JMB uma pífia tentativa de resgate por seu amigo, o Hipster Descalço — que até tentou engafinhar-se com o rapaz de preto na defesa do amigo mas foi rápida e eficientemente dominado.

PORRA mano!

Independente de quão próximos vocês são, não acho que bater uma punhetinha com a mão do amigo desacordado devesse tomar precedência sobre técnicas mais ortodoxas de tratamento de emergência.

Agora vem a parte triste. Ao terminar de ver esse vídeo, descobri que o JMB era na realidade Justin McKinnon-Blomme, um garoto que desapareceu em Calgary há alguns meses e foi encontrado morto numa árvore (????) há algumas semanas. O garoto havia desaparecido em setembro após uma briga numa festinha (percebo um curioso padrão), sumiu por meses, e aí foi encontrado numa porra duma árvore. Fala-se sobre um possível suicídio com auxílio de um cinto, mas os detalhes são meio esparsos no momento.

Me senti mal por ter rido do moleque apanhando quando a essa altura o garoto está a sete palmos do nivel do mar (na realidade, considerando que Calgary fica a 1km do nível do mar, se você parar pra pensar o JMB está enterrado nos ares), mas, como falei no começo — a opção de ficar bebadaço em plena luz do dia em arrumar treta com quem estava quieto foi dele, não minha, então…

Escala Capitão América de Justiça: Terei que dar um 8.9. O rapaz entrou na cena provocando e foi o primeiro a iniciar agressão física; quando totalmente à mercê do rapaz de preto, não tomou a bicuda na cara que combatentes menos honrosos teriam certamente carimbado naquele momento, então isso tem mérito.

Por outro lado, o auto-controle falhou um pouco quando o rapaz de preto enfiou um soco no JMB já desativado e rumando em direção ao chão, então perdeu alguns pontos ali.

RIP JMB.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

9 comments

  1. Caraca, tu deveria ter mencionado mais o ataque do vermelinho, porque o de preto deu uma desviada profissional ali e ainda derrubou o outro, GG

  2. Parece que no começo do filme tão fumando um baseado…
    Nada contra, pelo contrário, prefiro isso que bebida, mas tem de ter responsabilidade: nego jovem bêbado, fumando maconha, briguento, cabeça fraca…
    Que tenha encontrado a paz que não teve por aqui

  3. Fico pensando o cara de vermelho deve ter abusado muito do amigo na árvore antes de acharem ele, se no meio da rua desacordado ele fez o cara bater uma punhetinha, imagina no meio do mato em cima de uma árvore, triste realidade….

    Sério, carara izzy como tu acha estas paradas?..

  4. (na realidade, considerando que Calgary fica a 1km do nível do mar, se você parar pra pensar o JMB está enterrado nos ares),

    aehueah serio que mesmo pensando, essa frase saiu? aeuheauhae

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *