Bobagem Internética do Dia: Vale Tudo Caralho

 

Creio que a esta altura já estamos todos familiarizados com o clichê do cara que faz uma tatuagem com ideogramas japoneses e alega tratar-se de dizeres nipônicos equivalentes a “coragem”, “lealdade”, “honra” ou qualquer outra qualidade que ele não tem, quando na verdade a tatuagem diz algo como “sou um arrombado” na linguagem oriental. O que vocês talvez não saibam é que este fenômeno é uma via de mão dupla.

Conheçam agora a Vale Tudo Caralho, uma prestigiosa (?) grife cujo demográfico-alvo eu imagino que seja “japoneses semi-afrodescentes fazendo poses com cara de marrento no meio da rua”.

A origem da escolha desse nome é enigmática (nerds da wikipédia, cês tão dormindo no ponto ein), mas eu imagino que talvez tenha sido a decisão do imigrante brasileiro que talvez seja o dono da marca.

Ou talvez não; japoneses são fascinados por MMA (eu acho), um esporte que nós brasileiros dominamos. De repente em algum evento de MMA os japonas ficaram mistificados pelos brados da nação imigrante brasileira presente no evento; “vale tudo, caralho!” sendo berrado em plenos pulmões de maneira rítmica, quase tribal.

De repente algum designer japa ouviu nossos gritos e pensou tratar-se de uma declaração de virilidade, de individualidade, de atitude. Tudo que ele queria imbuir em sua grife que seria lançada dali uma semana.

Mais que depressa, ele se aproximou da massa brasileira e pediu pra um deles escrever direitinho a grafia do grito de guerra num guardanapo; um hipotético brasileiro ajudou o Chong Wang prontamente, embora sem entender o porquê do incomum pedido.

E aí uma semana depois temos isso aí:

“Que óculos é esse mano?”

“São autênticos ‘Vale Tudo Caralho‘ mano, comprei ontem”

“Putz, muito bacana, broder”

Como dizia o Lombardi no Show de Calouros, ISTO É INCRÍVEL.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

27 comments

  1. Japonesinho mano brow se achando super daora com algo ~estrangeiro~, haha. Mais ou menos como alguém daqui quando faz a mesma coisa se achando poliglota/culto/seidascoisa.

  2. A origem deve vir do MMA mesmo. Uma das principais equipes de MMA, na época em que o esporte tinha a principal organização com sede no Japão (o PRIDE), chamava-se Chuteboxe Vale-Tudo, e o principal lutador do evento era dessa organização (no caso, o Wanderlei Silva).

    Claro que isso é suposição minha. Mas faz sentido, ainda mais com a ‘pose de marrento dos japoneses semi-afrodescendentes’.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *