A burrocracia brasileira fica ainda mais absurda quando você é também cidadão de outro país

Em sua mais famosa contribuição para a filosofia moderna, Platão falou de uma caverna onde prisioneiros vivem em escuridão, sem conhecer o mundo exterior. Por viver lá a vida inteira, eles se adaptaram às condições e interpretam o mundo apenas pelas poucas sombras e sons a que tem acesso. Os prisioneiros não acham que há NADA de errado com sua condição, e chegam a defende-la ou até mesmo atacar alguém que tente os convencer de que o mundo lá fora é diferente, e melhor.

A burocracia brasileira é a caverna de Platão.

passport

Por criticar bitcoin e liberalistas extremistas, sou visto às vezes por essa comunidade como um estadista fanboy de intervenções e burocracias. Realmente não é o caso, e compartilharei com vocês um exemplo excelente, que me afeta diretamente, de como a burocracia governamental brasileira é surreal. Não é hipérbole, é literalmente surreal. Lembrem-se desta palavra.

Como vocês sabem, eu sou cidadão brasileiro e cidadão canadense. Estou em vias de tirar, finalmente, o meu passaporte canadense. Eis a documentação necessária:

O Canadá pede pouca coisa, como se pode ver — basicamente, um documento que prove seu status de cidadão. Pode ser uma certidão de nascimento, que aqui é só um cartãozinho,  ou um certificado de cidadania, que é o que eu tenho. Em seguida, pede-se também uma carteira de identidade que traga fotografia, já que os outros dois não a tem. Tradicionalmente se usa a carteria de motorista, que é aceita no país inteiro como documento único de identificação pra toda e qualquer função.

Pronto. Isso é tudo que você precisa pra provar a eles que você é canadense. Com isso, você pode tirar o passaporte e exercer seu direito constitucional de ir e vir.

Vamos comparar com os requerimentos brasileiros, que não cabem no screenshot mas que podem ser vistos aqui.

Enquanto aqui é preciso simplesmente provar que é canadense, no Brasil você precisa de de diversos outros documentos, cada um tendo seu próprio processo burocrático, e cada um deles mais inútil que o outro — como o título de eleitor, que não serve pra votar; ou o RG junto com CPF, a redundância de dois números únicos de identificação. E não esqueçamos do alistamento militar, também — mais um papel que eu tenho que guardar pro resto da vida pra tirar futuros passaportes.

Ou seja: um monte de documento INÚTIL, perpetuados por uma máquina burocrática que nos custa MUITO caro, que complica a vida do brasileiro completamente a toa. Que limita nosso direito constitucional de ir e vir a uma miríade de condições. Só posso sair do país se… votei na última eleição, ou fui prestar contas da ausência e pagar uma multa…? Se me alistei no exército, mesmo quando isso quase sempre resulta em uma automática dispensa? Por que?

Por que eu, que moro fora do país e não sou mais afetado por sua política, continuo sendo obrigado a votar (em outra cidade, porque não há consulado em Calgary) pra poder tirar meu passaporte…?

Agora vem o tal “surreal” que mencionei antes. Como mencionei, sou cidadão brasileiro E cidadão canadense. Pra tirar meu passaporte brasileiro, eu preciso manter em dia e guardar com cuidado meu título de eleitor (porque sou obrigado a votar), meu número de CPF (eu não o tinha quando tirei meu RG, aos 16 anos — e que sou obrigado a ter pra uma miríade de finalidades), Certificado de Dispensa de Incorporação (porque fui obrigado a me alistar).

E preciso manter tudo isso em dia e guardadinho com cuidado pra ter passaporte brasileiro, pra que eu possa entrar no país em que eu nasci.

Por outro lado, pra um canadense ir ao Brasil, só precisa do seu passaporte canadense e uma cópia do itinerário da viagem. Pronto.

Aí chegamos no realmente surreal — pra facilitar minha vida/me livrar da obrigatoriedade de manter tanto documento absolutamente inútil, ou seja, PRA CONSEGUIR ENTRAR NO PAÍS ONDE EU NASCI SEM TANTAS CONDIÇÕES, eu cogito a possibilidade de abdicar minha nacionalidade brasileira, e aí aplicar pra um visto de turismo pro Brasil (que tem exatamente os mesmos 5 anos de duração). E é necessário abdicar a nacionalidade porque o Itamaraty não emite visto de turista para brasileiros.

Agora vamos tentar absorver essa informação.

Eu, um brasileiro por consanguinidade e nascimento, preciso encarar tanta burocracia pra obter o FAVOR de visitar meu país (que deveria ser um direito incondicional e inalienável), que pra mim é infinitamente mais fácil abrir mão da nacionalidade brasileira, e pedir este mesmo favor COMO UM ESTRANGEIRO. Em vez de ficar provando que eu sou eu, por meio de inúmeros documentos arcaicos e redundantes, e mante-los desnecessariamente… eu posso entrar como gringo tendo que providenciar apenas uma cópia do meu itinerário de vôo.

Ao perder a nacionalidade brasileira eu não preciso mais ficar guardando um monte de papel inútil, votar ou justificar voto, etc. Entro com mais facilidade do que um nativo. E pra esculachar de vez, entrando no Brasil como gringo, até a fila que eu pego pra passar pela Polícia Federal é menor.

E chegamos ao mito da caverna. Quando expliquei esse problema aos meus compatriotas no Twitter (e que fique claro, é apenas a ponta do iceberg de burocracia perpetuado porque essa máquina emprega muita gente), fui atacado por vários. Disseram que é “frescura” minha. Que é só guardar esses documentos todos/renova-los/tirar segunda via quando preciso, qual o problema? Qual o problema do país te exigir um monte de processos desnecessários, e gastando dinheiro público no processo? Inúmeros realmente não acham que toda essa documentação é exagerada ou desnecessária. Que era implicância boba minha.

Como imigrante que mora em um país sem tanta complicação há 11 anos, me sinto voltando a caverna pra explicar como as coisas são melhores lá fora, apenas pra ser hostilizado.

Fui até xingado. Tentei mostrar DIVERSAS vezes que outros países, como os EUA ou Canadá,  permitem seus cidadãos exercerem o direito de ir e vir (o que é um passaporte senão O documento que encarna esse conceito?) com uma fração dos empecilhos que o Brasil exige. Nos EUA, aliás, você pode tirar passaporte com um ÚNICO documento — Certificado de Naturalização.

Alguns de vocês estão perdidamente acostumados com burocracia que já a encaram como um fato normal da vida. Teve gente que falou que eu estava chilicando por bobagem, porque os documentos que o Itamaraty pede pra emissão de passaporte são “documentos ‘normais’ que você precisa pra sair na rua”.

Pra você ter uma idéia, você sabia que existem DEZ documentos que provam o status militar de alguém? Você consegue imaginar 10 documentos que provem seu estado civil, ou se você tem habilitação pra dirigir um carro, por exemplo? Por que seriam necessários tantos…? Por que não poderia haver UM documento…? Isso é mais um pequeno exemplo do inchaço da nossa burocracia orwelliana (com a exceção de que o governo da Airstrip One era mais eficiente).

Acho que é porque não conseguem perceber que parte do dinheiro que falta pra escolas, faculdades, hospitais e polícia tá indo pra um maquinário burocrático LITERALMENTE inútil.

[ Update ] Inacreditavelmente, tem gente defendendo a burocracia brasileira nos comentários. Isso se chama “Síndrome de Estocolmo”.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

69 comments

  1. “Por criticar bitcoin e liberalistas extremistas, sou visto às vezes por essa comunidade como um estadista fanboy de intervenções e burocracias”

    ¨*liberais/libertários
    *estatistas (Estadista até um liberal um pode ser)

    Sem querer bancar o chato, mas é que isso dói no meu olho toda vez que vejo. :~~~~

  2. Izzy, concordo plenamente contigo. Sou Cearense como vc e estou pensando seriamente em fazer um intercâmbio na Europa. Para isso acontecer, fui tirar, pela primeira vez, meu passaporte. E advinha? Já reconheci fiz/reconheci tanta firma que nem sei quanto gastei com essa parada. Fora o trabalho que dá, para achar este monte de documento inútil, que nem sabia aonde tinha colocado. A burrocracia brasileira é simplesmente absurda e inútil. Ao meu ver, só a defende quem vive dela.

  3. Não tenho nem muito o que dizer depois de ler esse post, a não ser o fato de que o Brasil está a cada dia me provando mais ser um país porcaria, onde nada funciona e você é explorado ao máximo.

  4. É realmente absurdo. Tenho nacionalidade brasileira e portuguesa e recentemente renovei meus passaportes e foi brutal a diferença de burocracia. Para o português precisei apenas o Cartão do Cidadão, documento único onde estão incluídos o RG, o CPF, o título de eleitor, n° da segurança social e n° do Serviço Nacional de Saúde. Para o brasileiro foram os documentos que você citou. Como fiz o processo no Brasil foi trabalhoso mas deu para fazer o périplo pela junta militar, tribunal eleitoral, receita federal, etc. Se fosse fora do Brasil seria impossível.

  5. Não se você sabe, maaaas, talvez você nem precise abdicar da nacionalidade brasileira, pq já pode ter perdido ela ao ter tirado a canadense

    Vide Constituição Federal, Art. 12:
    “§ 4º -- Será declarada a perda da nacionalidade do brasileiro que:
    […]
    II -- adquirir outra nacionalidade , salvo nos casos:
    a) de reconhecimento de nacionalidade originária pela lei estrangeira;
    b) de imposição de naturalização, pela norma estrangeira, ao brasileiro residente em estado estrangeiro, como condição para permanência em seu território ou para o exercício de direitos civis”
    Mas não sei, além de ter um loophole nesse artigo, pode ser que não apliquem essa lei mais, e tal…

    E também, reza a lenda que o passaporte brasileiro é o mais caro no mercado negro, e isso teria a ver com a chatice pra tirar passaporte aqui

    1. Não. Esse artigo recebeu uma emenda em 1994. Agora ela diz o seguinte:

      http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/Emendas/ECR/ecr3.htm

      II -- adquirir outra nacionalidade, salvo nos casos:

      a) de reconhecimento de nacionalidade originária pela lei estrangeira;

      Você perde a nacionalidade brasileira apenas se tornar-se cidadão de um país que não reconhece múltipla cidadania.

      Aqui tem mais:

      http://www.portalconsular.mre.gov.br/outros-servicos/nacionalidade-brasileira

      PERDA DE NACIONALIDADE

      Em conseqüência da Emenda Constitucional de revisão nº3, de 09/06/94, não são mais passíveis de perder a nacionalidade brasileira aqueles cidadãos que adquirirem outra nacionalidade em conseqüência de imposição de naturalização pela norma estrangeira, ao brasileiro residente em Estado estrangeiro, como condição para permanência em seu território ou para o exercício de direitos civis.

      Assim sendo, somente será instaurado processo de perda de nacionalidade quando o cidadão manifestar expressamente, por escrito, sua vontade de perder a nacionalidade brasileira. Caso contrário não ocorrerá processo de perda de nacionalidade.

      E aqui:

      http://brazilians.ca/faq_dupla_nacionalidade.htm

      Isso aí é igual o mito de que casar com americano confere green card automaticamente 😉

      1. Então, o que eu te mandei já tava com essa emenda haha

        “nacionalidade originária” é tipo quem tem direito à nacionalidade italiana porque o avô era italiano, por exemplo, ou porque nasceu no meio de uma viagem pra outro país.
        E a segunda exceção, “imposição de naturalização pela norma estrangeira, […]como condição para permanência em seu território ou para o exercício de direitos civis”, seria no caso do país “impor” a nacionalidade, tipo se não renovarem seu visto de residente (“ou pede a cidadania ou vai embora”) ou, sei lá, se você não puder comprar uma casa porque não é cidadão, então você se vê “obrigado” a pedir a nacionalidade, etc

        Mas como eu disse, isso é a teoria, não sei se hoje ainda vale isso na prática (tipo adultério que ainda é crime no Brasil em teoria, mas na prática um juiz vai rir da sua cara se você levar sua mulher na justiça por conta disso)

        e até porque, pouco provável que o Canadá fofoque pro Brasil que você tirou a cidadania, e você não é obrigado a contar :p

  6. Veja bem, Kid, o cidadão canadense é de bem, não vai ter ninguém querendo fazer merda tirando documento falso ou sei lá o que.

    No Brasil só tem safado, então precisa dessas porra aí, ou então fodeu.

    Ok, não deve ser por isso que tem burocracia, mas até que faz sentido.

  7. Peralá… Canadá pede 4 itens, Brasil pede 7 SE:
    -- tiver trocado de nome
    -- for homem de 18 a 45 anos
    -- tiver passaporte anterior (o que o Canadá também pede, põe 5 na conta)
    -- for naturalizado

    Tirando isso, é RG (ou CTPS, CNH, etc), CPF, título de eleitor e comprovante de pagamento. Não é bem por aí não. Pra tirar meu passaporte italiano tive que levar até comprovante de residência. Menos documentação do que é isso é pedir pra ter fraude.

    1. …quatro itens? De onde tu tirou essa conta? Vamos lá explicar DE NOVO o que já está explicado no texto:

      Pra tirar um passaporte canadense se pede prova de que é canadense (certidão de nascimento OU certificado de cidadania, não são ambos) + documento nacional de identificação — no caso, carteira de motorista (que se usa pra TUDO aqui como identidade. No Brasil pro mesmo fim temos carteira, RG e CPF. Três burocracias diferentes pra se identificar). E se você já tem um passaporte canadense velho (o que não é o meu caso), pedem também, e assim totalizam TRÊS documentos.

      No Brasil, alguém na exata mesma condição pra tirar passaporte precisa ter RG, CPF, Título de eleitor, comprovante de voto nas últimas eleições, e certificado de alistamento/dispensa E o passaporte antigo, se você já tinha um. Logo, SEIS documentos. Boa parte dos quais é inútil.

      Entendeu agora?

      1. UM Proof of Canadian citizenship (original only);
        DOIS A document to support identity;
        TRÊS Two (2) identical passport photos (one signed by the guarantor); and
        QUATRO The required fees.

        Plus, extra documents (if applicable):

        (CINCO) Any still valid Canadian travel document previously issued in your name.
        (SEIS) If you have changed your name.
        (SETE) If you are replacing a lost, stolen or damaged passport.

        Contra
        UM Documento de Identidade, para maiores de 12 anos
        DOIS Título de Eleitor e comprovantes
        TRÊS Comprovante bancário de pagamento da Guia de Recolhimento da União

        (QUATRO) CPF caso não conste em outro documento, como RG ou CNH
        (CINCO) Documento que comprove quitação com o serviço militar obrigatório (homens maiores de 18 e menores de 45)
        (SEIS) Documento que comprove quitação com o serviço militar obrigatório
        (SETE) Passaporte anterior ou B.O.

        Sete itens do brasileiro, sendo que alguns não são obrigatórios pra todos… e dois desses por causa do sistema político (três só pra quem não tem a capacidade de colocar o comprovante junto com o título) e do alistamento.
        Só precisa do CPF se não tiver na CNH ou RG. Dá uma lidinha direito nos requisitos, vai.
        Na real a reclamação é só por causa do comprovante de votação, coisa que todo mundo sabe que precisa guardar, POR ENQUANTO. Passei mais “trabalho” (pegar a porra do documento a mais na porra da pastinha na gaveta porque eu não sou uma besta desorganizada) pra fazer meu passaporte italiano do que o brasileiro. Dá uma pesquisada em como é feito o passaporte no resto do mundo antes de sair dizendo que o Brasil é uma vergonha. Parô com a revolta aí, fera

        1. Ok, então você está sendo completamente desonesto (ou estúpido), agora entendi sua a estratégia! 😀

          Vamos lá explicar mais uma vez. Vamos supor que um brasileiro está tentando tirar o primeiro passaporte, e um canadense está tentando tirar o primeiro passaporte. Condições idênticas.

          DOCUMENTOS necessários para o passaporte canadense. Como documento entenda-se “um registro de informações oficiais dado por um órgão do governo”. Pelo jeito preciso te explicar isso.

          UM: Prova de cidadania: ok. É um documento. Há uma burocracia pra tirar.
          DOIS: Documento que garanta identidade: ok. É um documento. Há uma burocracia pra tirar.
          TRÊS: Fotos: Aí já cagou a sua comparação, porque não são DOCUMENTOS, e você fala como se o passaporte brasileiro não precisasse de foto também (a diferença é que tiram na hora, mas você continua precisando de fotos para o passaporte, então na real dá no mesmo. É uma vantagem que eles tirem a foto lá de graça, MAS POR OUTRO LADO, isso te OBRIGA a ir na polícia federal — mais uma limitação, mais uma burocracia, enquanto aqui você pode fazer tudo pelo correio. Não vejo ter que comparecer em um local específico pra tirar um documento como vantagem. Ir em qualquer lugar tirar duas foto é muito melhor que ir na Polícia Federal especificamente pra fazer o processo inteiro.)
          QUATRO: Taxa cobrada pra tirar o passaporte: novamente, isso não é documento. E o passaporte brasileiro também é pago, ué — algo que você curiosamente omitiu da contagem do brasileiro.

          (O resto são condicionais que não se aplicam ao caso)

          Conta final: Dois documentos + foto + pagar pra tirar o passaporte. Acabou.

          Já pra tirar o brasileiro:
          UM: RG
          DOIS: Título de eleitor (porque somos obrigados a votar, mais um absurdo) Nada similar é cobrado de um canadense.
          TRÊS: Comprovante de votação (que é um documento diferente e você jogou junto com título de eleitor pra reduzir a contagem da lista de forma desonesta) Nada similar é cobrado de um canadense.
          QUATRO: CPF (Constar no RG ou CNH não faz diferença — é um número a mais que te cobram, e um número redudante, que você teve que pegar fila pra tirar, que você precisa manter em dia, e que poderia muito bem não existir. Não importa se pedem um cartão individual de CPF ou não: a questão é que é mais um número, mais uma burocracia, mais uma coisa a manter em dia. E por que aqui não pedem em momento algum o Social Insurance Number, que é equivalente ao nosso CPF, pra tirar passaporte…?) Nada similar é cobrado de um canadense.
          CINCO: comprovante da situação militar (porque somos obrigados a nos alistar, mais um absurdo. E existem 10 tipos de documentos diferentes, emitidos pelas Forças Armadas, pra provar o status militar de alguém. Por que DEZ?) Nada similar é cobrado de um canadense.

          Conta final: Cinco documentos (cada um com sua própria árvore burocrática de vai ali, paga isso aqui, entra na fila, espera, seja mal atendido por um concursado com má vontade, etc) + ir na polícia federal + pagar pra tirar o passaporte.

          Caso você não saiba, 5 > 2.

          Pra você estar defendendo esse maquinário redundante, oneroso e que complica a nossas vidas a troco de NADA (sério: por que preciso de um CPF ou me alistar no exército ou votar pra tirar um passaporte? Me explica), só posso concluir que você trabalha dentro dele.

          1. Izzy, só pra reforçar: comprovante de votação/justificativa de não-votação, pode contar como TRÊS documentos distintos -- um pra cada uma das três últimas eleições (segundos turnos inclusos)! É o padrão pra qualquer mierda legal aqui, caso você não saiba ou se lembre…
            Ou seja: são, confirmadamente, TRÊS vezes que você teve que entrar numa fila, “pagar” alguma coisa (no formato atual e pra esse propósito, considero votar como idêntico a um pagamento de taxa, since time’s money), pegar um comprovante e arquivar no seu fichário de documentos!!

            PS: Não dou certeza de que seja três eleições também pra passaporte, mas como disse é o padrão por aqui… ~_~’

  8. Isso aí tá fichinha… pra você obter linha de financiamento governamental (tipo BNDES) para sua emrpesa, você precisa desses documentos, de acordo com minha deficiente memória:
    -contrato social assinado por todos os sócios
    -qualquer adição ao contrato social
    -certidão negativa no INSS, FGTS, receita federal etc. Enfim, provar que sua empresa está em dia com o fisco.
    -imposto de renda (de você, pessoa física)
    -imposto de renda da sua esposa
    -imposto de renda dos seus sócios e das suas respectivas esposas
    -comprovante de residência

    Observe que a certidão negativa tem validade: você tira hoje e é válida por, sei lá, 90 dias. A partir do dia 91, você precisaria reemitir esse lixo. E como para tirar essa merda leva tempo, e são várias, você acaba criando um deadlock do caralho: na hora que você tira a certidão X, a Y caducou, e no dia em que você reemite o Y, foi a vez do X cadudar, e na hora que a ex-esposa do seu sócio com a qual ele não fala há 10 anos resolve abrir o IR com você, bem, tudo caducou e você precisa recomeçar do zero.

    Em tempo: eu tenho como meta explorar toda essa burocracia para criar uma segunda pessoa física ficticia, um laranja, para mim. Não por má fé, apenas para mostrar que a documentação em excesso facilita fraude ao invés de preveni-la. Será que eu posso votar e declarar IR com este laranja?

    1. cara, sua ideia é genial. de verdade.
      mas pra começar eu tenho uma duvida. eu não sou cidadão do estado que eu vivo. (eu imagino que muitos de vocês, não tenham os mesmos problemas eu. e eu realmente espero isso) como eu moro em minas, e todos meus documentos são de SP (acho que menos o alistamento que foi em um terceiro estado) . isso facilitaria o processo? e quanto ao lance da biometria? isso seria algum problema?

      1. Eu acho que com Resgistro de Nascimento e CPF você consegue tirar outro RG (com outro número) novo sem problemas. O único documento que (eu acho) que tem um banco de dados unificados é o título de eleitor.

  9. Faça isso, mas vai ser uma chatisse do caralho se algum dia decidires que queres morar no Brasil de novo (apesar de eu saber que já dissesses que não queres, mas nunca sabemos o dia de amanhã), ou quando tiveres filhos não vais poder registrá-los no consulado brasileiro como cidadãos natos, tirando assim algumas prerrogativas constitucionais que eles teriam, ou seja, retirando alguns direitos que eles poderiam vir a querer gozar no futuro. Eu acho problemático abrir mão de direitos adquiridos por uma pequena conveniência. Boa sorte ai, amigo de bolso!

    1. >Faça isso, mas vai ser uma chatisse do caralho se algum dia decidires que queres morar no Brasil de novo

      Mano… nunca na vida eu volto pro Brasil pra morar.

      >quando tiveres filhos não vais poder registrá-los no consulado brasileiro como cidadãos natos

      Tendo TODAS ESSAS COMPLICAÇÕES pra manter meu passaporte brasileiro, porque que DIABOS eu passaria esse fardo pros meus filhos? Meus filhos não serão registrados como brasileiros. Não há literalmente NENHUMA vantagem.

      1. O consulado não emite visto pra filho de brasileiro nascido no exterior. Tive que registrar e tirar um passaporte brasileiro pra minha filha.

        1. Mas no caso é o filho de um estrangeiro (uma vez que o Izzy teria abdicado da cidadania brasileira) visitando o Brasil com o(s) pai(s).

          Seria o mesmo lance lá de apresentar o passaporte canadense com o itinerário de vôo, imagino eu.

  10. Passaporte nem é a maior burocracia. Pra abrir minha empresa demorei uns seis meses. Isso sim é bizarro. Acredito que nesse caso específico, a quantidade maior de documentos deve-se ao fato de se vc não se alistar ou não estiver em dia com a justiça eleitoral não pode tirar passaporte (o que “justifica” mais dois documentos). Mas, não deixa de ser uma burocracia imposta pela lei.
    Vc sabe que se tiver perdido seus comprovantes de votação, pode tirar o nada consta pela internet, né?
    Aliás, justiça seja feita, a burocracia imposta pra tirar um visto americano é um abuso também. Aquele questionário é sem noção.
    Um abraço

    1. A diferença é que os EUA não te devem coisa nenhuma, muito menos entrada no país dele, e você não paga impostos lá, então toda e qualquer burocracia que eles exijam é justa.

      1. Sem falar que nada justifica ficar pedindo o certificado de alistamento. Tipo, pra você fazer carteira de motorista, precisa do certificado de alistamento. Logo, se você tem carteira de motorista, é por que se alistou (e foi dispensado logo em seguida).

        Isso é só um exemplo, claro. Tem muitos outros documentos que exigem o certificado de alistamento, e que se você possui eles, em teoria deveria ter se alistado, então pra que pedir de novo?

        1. Concordo plenamente, isso sim é bizarro. rssrsrs
          Vc entra em uma hierarquia (um documento exigido para tirar outro) e depois pedem os dois para um terceiro. Ridículo. Falta de senso total.

  11. Izzy cara, eu conheço sua dor. Ano passado fiz 18 e agora to começando a tirar carta. Eh mta burocracia, mto papel e os lugares q eu preciso ir só abrem das 10h as 16h.

    Eu preciso tirar horas, talvez até mesmo o dia inteiro de folga pra resolver um negócio de 10 minutoz.

    Esse pais é uma vergonha, cortar seu elo com ele é a melhor coisa q tu pode fazer na vida.

  12. Passaporte nem é a maior burocracia. Pra abrir minha empresa demorei uns seis meses. Isso sim é bizarro. Acredito que nesse caso específico, a quantidade maior de documentos deve-se ao fato de se vc não se alistar ou não estiver em dia com a justiça eleitoral não pode tirar passaporte (o que “justifica” mais dois documentos). Mas, não deixa de ser uma burocracia imposta pela lei.
    Vc sabe que se tiver perdido seus comprovantes de votação, pode tirar o nada consta pela internet, né?
    Aliás, justiça seja feita, a burocracia imposta pra tirar um visto americano é um abuso também. Aquele questionário é sem noção.
    Um abraço

  13. Ahhh… Mas se vc quiser saber o que é burocracia de verdade, experimenta ter seu carro rebocado no RJ. Malandro é o dia todo indo em DETRAN, BANCO e sei lá mais aonde. Fora que eles fazem questão de levar seu carro pra um depósito a 30km da onde ele foi rebocado. Esse é o pior exemplo de burocracia que eu já passi.

  14. Experimenta ser assaltado e perder todos os documentos?
    além do tempo perdido para tirar todas as segundas vias, você é assaltado novamente mas pelo governo, já vai em uns 100 reais e 4 meses para tirar todos os documentos de volta, fora que atrasou o pedido de meu diploma e inscrição no CREA (onde já me pedem mais uma porrada de documentos adicionais)

  15. Não há nada mais frustrante do que meu pai não ter tido uma epifania sobre a qualidade/burocracia/condição/segregação/estratificação/etc da vida brasileira e não ter levado eu e minha família para o Canadá como aconteceu contigo, Izzy. Suas comparações e insights sobre a vida canadense me fazem percebem que perco muito da vida nessa terra…

  16. Perguntinha pertinente, Izzy… Você não poderia simplesmente entrar no Brézil-zil-zil “esquecido de que é brasileiro”? Quer dizer… Quem vai se preocupar em fiscalizar sua cidadania brasieira enquanto você mostra seu passaporte com folhinha de olmo estampada?
    Eu sei que o risco não compensa caso dê errado: você ficaria eternamente preso aqui de novo e tua vida canadense ia pro brejo… Mas fico me perguntando, realmente, QUEM num país onde funcionários de órgãos púb(l)icos que passam o dia a alisar gânglios escrotais ia ficar investigando cidadania de um gordinho zoiúdo zé-ruela gringo acompanhado duma baita modelo pin-up? QUEM?!?

    1. Pra entrar como canadense no Brasil, eu preciso de um visto brasileiro. E o Brasil não emite visto para cidadão brasileiro. Acredito ter explicado isso no texto 🙂

      1. Sim… Você explicou no texto… Mas daí vai de você também chegar no consulado e dizer “Tô voltando pra terrinha, o que eu faço?” ou então “I´m going to visit Brézil, can you emmit a tour pass, please?” -- bancando o inocente como se não tivesse (mais?) cidadania brasileira…
        Apesar de que, a essas alturas, todo mundo no consulado já deve conhecer tua barbixa, né? ~_~’
        Mas justamente a canseira que a burrocracia nossa dá abre brechas como essa que eu citei, que ninguém vai ficar se preocupando em descobrir com qual cidadania você vem pra cá dado o excesso de trabalho que ocasiona… 😀

  17. Olha, se voce pretende abdicar da cidadania brasileira por preguiça em manter documentos, ao mesmo passo que reclama da burocracia, você como codadão está apenas pula do fora do barco, indo pelo modo covarde. Concordo com toda a problemática descrita, só creio que a sua “solucionática” é demasiada estúpida. Abdicar de uma cidadania por este torpe motivo descrito, lamento, não é sinal de revolta, é revoltante

    1. …de onde você concluiu que meu exercício de abandono da cidadania é um “sinal de revolta”? É pura e exclusivamente pra facilitar minha vida. Não entendo você se achar no direito de decidir se eu devo ou não abdicar da MINHA própria cidadania.

  18. Concordo com vc e estou pensando em fazer o mesmo. No ano passado tive que renovar meu passaporte brasileiro aqui no Canada. Quando fui tentar tirar a tal da certidao de quitaçao eleitoral, recebia uma mensagem de erro. Depois de muita luta, descobri que o imbecil que cadastrou meu titulo de eleitor, digitou o nome do meu pai completamente errado no sistema -- o nome dos pais nao sai no titulo, so descobri pq precisava do documento. Tive que enviar uma declaração pra arrumar, e mandei todos os documentos possiveis pra poder renovar. A quantidade de documentos necessárias pra se fazer as coisas no Brasil é absurda.
    No Brasil, pra abrir uma conta em banco vc precisa geralmente de dois documentos de identidade, comprovante de residencia e comprovante de renda. Geralmente o cartao é enviado por correio, certo? Aqui no Canada: só precisa dos 2 documentos de identidade. O cartão de cliente -- de debito -- ja sai na hora.

  19. Para fazer o financiamento da minha faculdade foi uma puta burocracia também, mas para não entrar no cliché que precisei de uma caralhada e papéis (que eu precisei), vou falar do fiador. Após toda a luta e muitas horas de fila na MERDA da caixa Federal, quando fomos imprimir os papéis pra assinar tudo, viram que a fiadora, que ia ser uma amiga da minha mãe, não poderia ser porque ela fez um financiamento parecido quando fez a faculdade. Ou seja, ela financiou a faculdade, pagou tudo, trabalha, tem renda suficiente MAS MESMO assim, não pode financiar mais nada.

    É cada coisa bizarra.

    1. DAFUCK??
      Claro, eles preferem que alguém que não tenha como pagar faça o financiamento. Afinal, por que fazer financiamento pra alguém que você sabe que vai pagar? Perde toda a emoção da dúvida.

  20. Muito bom o post!!! Penso como vc! Estou morando no Canada somente há 7 meses e ninguém tem noção de como aqui é bom. Acho q o motivo das pessoas defenderem o Brasil é que nunca moraram fora num pais realmente evoluído como o Canadá. Também penso que é por existir tantas pessoas defendendo toda essa burocracia burra e outras coisa que o Brasil não muda e não evolui!

  21. Olha Izzy, eu concordo com você em genero, numero e grau.
    Sou de São Paulo, e acredite eu DETESTO com todas as minhas forças a quantidade INUTIL de documentos que eles pedem pra fazer QUALQUER coisa que seja nesse pais.

    Se eu pudesse concerteza no seu lugar eu já teria aberto mão da cidadania brasileira e ficado com a canadense.

    Fato é: você não vai deixar de ser brasileiro por isso, só vai escapar da burrocracria do pais e facilitar sua vida!

  22. É raelmente uma loucura o exagero de burocracia por aqui…
    Recentemente um amigo teve a casa roubada e perdeu todos os documentos.

    Aí aconteceu que pra ele tirar a carteira de motorista, precisava da carteira de identidade que precisava da certidão de nascimento. MASSSS ele teve o nome modificado. Daí pra atualizar a certidão de nascimento era necessária a carteria de identidade.

    Acabou que sem um documento não era possível tirar o outro. Ele teve que entrar com um processo na justiça que leva alguns meses pra sair, enquanto isso ele fica sem os documentos.

    Isso simplesmente não está certo… Oo”

  23. Também odeio está maldita burocracia, acabei de fazer 18 anos,tá uma desgraça arranjar um emprego só por causa do alistamento militar, e alguns documentos que faltam, putz pra que tanto documento?

  24. Eu sempre quis sair do Brasil, mais por conta da falta de qualidade de vida como um todo, não só por conta dessa montanha de problemas burocráticos -- mas minha então namorada (hoje esposa) não queria de jeito nenhum sair do BR.
    Recentemente, em nossa lua-de-mel, visitamos Inglaterra, França e Alemanha. Bastou passear por lá e ver como as coisas funcionam para repensar.
    Terminei a viagem com um ‘É, dá pra gente morar aqui sim. Vai ser legal’

    Por isso, nada tira da minha cabeça que o que esse pessoal que é tão nacionalista assim precisa é justamente de uma olhada pra fora da caverna.

    Dá pra ser melhor, mais fácil e com mais qualidade.

  25. Não entendo como alguem possa defender essas leis escrotas e arcaicas que esse pais tem, isso é nacionalismo burro criado pela falta de educação resultante desse governo atual que quer um povo burro e cordeirinho e que paga bolsa esmola e cria cotas raciais para esconder que o problema é mais em baixo, mas que se dane os problemas do pais pois no “pais do futebol” agora é copa no mundo no Brasil e ninguem lembra disso e em setembro vem as eleições e os mesmos ladrões de sempre serão reeleitos.

  26. Manolo, eu sou daqueles que não consigo enteder o sentimento nacionalista. Pra que defender um estado que só te fode? Por ter nascido ali? Não faz sentido.

    Quando cheguei na espanha eu não podia ser registrado de cara, pois minha documentação ia demorar pra ficar pronta. Então tive que emitir faturas para receber os primeiros salários… Aqui eu teria que ter empresa, talão de nota, contador, etc, etc… Lá eu preenchi uma planilha excel com o valor e um recibo, e pronto. Livre iniciativa de verdade.

    Nosso país é uma vergonha.

  27. Izzy, lembro-me vagamente a respeito de um texto no qual tu relatavas a existência de um caixa de supermercado self service que não era supervisionado e como isso não daria certo na terra da Lei de Gerson.

    Pois bem, um dos motivos que ensejam um exame de fezes e de DNA para tirar uma ficha de atendimento para um serviço que ira te exigir até uma filmagem do teu nascimento para provar que tu é tu mesmo é esse aí.

    O tupiniquim passa o dia pensando em como burlar o sistema para se dar bem. Isso vai desde a forçadinha de barra para entrar em um evento fechado e uma furada de fila até um estelionato completo.

    A burrocracia é um pequeno obstáculo na tentiva de conter esse desejo do brasileiro ser mais esperto que os outros e sair se dando bem.

    Mas no final acontece sempre a mesma coisa: o cidadão correto passa pela via crucis e o trambiqueiro faz o seu trambique tranquilamente, já que a burrocracia não é barreira para safado.

    Em síntese: É o remédio/terapia equivocado para um problema entranhado no brasileiro que é ser “esperto”.

    1. É mais fácil fraudar com uma quantidade absurda de burocracia do que com pouca. Quando se precisa de muitos documentos, você pode procurar brechas e eventualmente fraudar parte deles. É muito mais difícil também ser pego sem uma investigação mais profunda. Já com pouca burocracia é 8 ou 80: “ou te pegam, ou te pegam” Uma hora a fraude aparece, pois é apenas um documento e, portanto, mais fácil de ser investigado.

  28. Izzy, concordo com a burocracia burra, mas ainda tenho de admitir que o sistema de emissão de Passaportes da Polícia Federal é dos mais funcionais no país.
    Acho que não só mais que o da Receita Federal. (todos os outros documentos existem, pois os cadastros ainda não são digitais e não existe um banco de dados unificado, pra você ter mais ideia da zona… a existência de RG, CPF e -- a carteira de trabalho, que nem assinatura digital tem, tudo na bic mesmo, tudo falta de uso correto de verbas)

    Não que seja algo extremamente bem feito, mas não se compara ao absurdo dos cartórios, que são serviços públicos prestados por entidades privadas
    ou dos Correios, que tem restringido cada vez mais importações e não tem confiabilidade nenhuma.

    Abraço!

  29. Incrível ver pessoas que defendem essa burocracia desgraçada, completamente desnecessária e inútil pra algo que poderia ser bem mais simples.
    E olhando os comentários, tem vi que tem gente se atentando apenas ao número de documentos envolvidos e esquecendo de todo o trabalho que há em volta deles pra mantê-los OK ou tirá-los caso ainda não possua, além dos documentos serem completamente redundantes.

    Eu, por exemplo, não tenho mais meu cartão CPF por ele ter quebrado(segunda vez que quebro um), daí eles me pedem o RG E o CPF(dois documentos) quando eu poderia usar apenas UM como o caso da CNH(meu RG não consta CPF)?! Lá teria eu que ir providenciar MAIS UM cartão do CPF sendo que já possuo um documento que em teoria tem a mesma validade. Completamente desnecessário isso, mas tem gente aqui defendendo…

    Aí só de sacanagem eles me pedem Título de Eleitor, mas querem também o comprovante de que votei. Na boa, eu aposto que 100% das pessoas que votam só guardam o comprovante por medo se ferrarem caso um dia precisem e o fazem com uma má vontade desgraçada. Não é possível que alguém guarde aqueles comprovantes minúsculos com sorrisão no rosto achando que é algo realmente necessário. Fora que, na boa, eu tenho certeza absoluta que com apenas os dados que constam no Título de Eleitor eles são capazes de saber se votei ou não. Fazem isso só pela galhofa da coisa.

    Ai ai…

    1. Na verdade, se tu quiser jogar essas bagaça desses comprovantes no mato, tu pode!

      Só tu pedir (qdo precisar) a certidão de quitação eleitoral. E NEM PRECISA SAIR DE CASA PRA PEGAR!

      Aqui na budega, fim de mundo que é o Tocantins tem! certeza que no teu estado tb tem!

  30. Na CNH já tem o CPF e o RG(que nem deveria existir mais), que enfiem ali o Titulo de Eleitor e que não se exija nenhum outro documento de comprovação que você é você mesmo, oras.
    Já fui em repartição publica e me exigiram a apresentação do RG (aquele papelzinho verde plastificado ridículo que qualquer imbecil conseguiria falsificar) porque não aceitavam a CNH como documento de identificação.

  31. Entendo perfeitamente. Pra poder vender a casa, estou aqui correndo atrás da regularização da construção na matrícula do imóvel, que está constando só o terreno até hoje. Aí preciso levar uma lista de documentos no cartório de imóveis. Entre eles, uma certidão que pego na Receita Federal. E lá vai outra lista de documentos pra Receita. Mas lá, por conta de uma divergência de informações, precisei solicitar uma declaração na prefeitura. Resumindo: pegar documento na prefeitura pra levar na Receita, pra pegar um documento pra levar no cartório de imóveis, pra regularizar a matrícula da casa. A burocracia brasileira anda em zig-zag, em espiral… menos em linha reta!

  32. Izzy, sou Brasileiro, Servidor Público, e acho BIZARRO PRA CARALHO ESSE TANTO DE DOCUMENTO.

    Cara, se eu não estiver em dia com a Justiça Eleitoral, nem posso receber o meu salário!

  33. O incrível é: ainda tem gente tentando dizer que o Brasil não tem burocracia ou que a burocracia canadense é idêntica.

    Faça o favor…

    Para exemplo, o cartório errou na emissão da certidão de casamento da minha mulher. Acrescentou um nome composto ao nome do meu sogro. Resultado: NÓS teremos que entrar com uma ação judicial para que o cartório desfaça a cagada. E quando percebemos? Quando fui inventariar os bens da minha falecida mãe e apresentei uma pilha de documentos, paguei o IMPOSTO CAUSA MORTIS (que é pago DUAS VEZES, uma na secretaria da fazenda estadual e outra no cartório), ação de inventário, 5 certidões autenticadas de cada casal (no caso, somos 4 irmãos casados) com comprovantes de residência, extratos bancários de quem receberá bens, declaração de IRPF do ano anterior, etc, etc, etc… Ou seja: até para morrer em paz, você tem que pagar caro e passar humilhação em filas e cartórios.

  34. Concordo plenamente com você Izzy. As pessoas que estão te criticando também vão achar um absurdo quando tiverem que passar por isso.

  35. Pelo menos nesse quesito a Europa esta na frente. Aqui (moro na Inglaterra mas tenho passaporte português) pra tirar meu passaporte português precisei APENAS do meu cartão de identidade. O governo português usa como documento de identidade um cartão com foto que inclui o número de identidade, número de seguro social, número fiscal(Cpf do Brazil), número do sistema de saúde e códigos de passaporte, tem tb um chip igual nos cartões de crédito que serve pra uma infinidade de coisas. Quanto ao passaporte, nem foto precisa, pq eles tiram no consulado.

  36. Olá Izzy,Cada vez mais me identifico com quase tudo que você posta,e cada vez mais tenho vontade de sair do Brasil(O que seria um sonho).Porem por medo e pressão de parentes, já pensei em desistir, os seus posts apenas me encorajam a sair desta caverna,Pretendo inciar minha faculdade e em breve,se deus quiser,irei sair desta terra. Obrigado por encoraja um garoto de 17 Anos.

  37. Olá Izzy,Cada vez mais me identifico com quase tudo que você posta,e cada vez mais tenho vontade de sair do Brasil(O que seria um sonho).Porem por medo e pressão de parentes, já pensei em desistir, os seus posts apenas me encorajam a sair desta caverna,Pretendo inciar minha faculdade e em breve,se deus quiser,irei sair desta terra. Obrigado por encoraja um garoto de 17 Anos..

  38. Afinal, voce conseguiu abdicar sua cidadania? Porque ate hoje ninguem me diz certo como posso fazer. Trabalho pro governo americano e meu unico documento brasileiro e um passaporte que tirei faz uns 6 anos atraz. Vim pra ca nova, nao tenho identidade, nem titulo de eleitor, nem cpf, ou outros inumeros documentos. Meu trabalho nao deixa que eu use meu passaporte estrangeiro e Brasil nao deixa eu entrar com meu americano. E foda. Pior, vou ler itamaraty e nao entendo bulhufas! Meu portugues parou na 4a serie primaria. pqp.

    1. Pior… pesso ajuda a consulado: “perai, vamos te ajudar, e que a lei mudou”
      Tres anos nisso e ninguem me mostra “assine aqui”.

  39. Ah e mais uma:
    Abdicar cidadania em Washington D.C. custa uns $80 http://cgwashington.itamaraty.gov.br/pt-br/perda_da_nacionalidade_brasileira.xml

    Mas no meu consulado custa uns $130.
    http://atlanta.itamaraty.gov.br/pt-br/informacoes_sobre_perda_da_nacionalidade_brasileira.xml

    Explica esse requerimento pra mim? “Tradução do Certificado de Naturalização, na qual a assinatura do tradutor deverá ser reconhecida por notário público da jurisdição do Consulado, e a assinatura do notário público deverá ser certificada pelo “County Clerk”, do condado onde o notário tem seu registro. A certificação pelo “County Clerk” também precisará ser legalizada pelo Consulado e o custo é de US$20,00;”

    Are they f’ing serious?

  40. Ressuscitando post velho. Acabei de pedir a “renovação” do meu passaporte.

    Como em calgary não tem consulado, tem q ir pessoalmente em vancouver ou mandar tudo pelo correio.

    E pra mandar pelo correio, ou vc manda os originais (nem fudendo) ou cópias autenticadas. Cada cópia autenticada custa $40 por página e só pode ter 1 documento por página. O passaporte custa $180. Os envelopes rastreados (pq tem q mandar um envelope já pago, com o endereço de retorno e ninguém é louco de mandar sem rastreio) $25.

    $325 por um passaporte que só vale 3 anos, o de 10 anos só indo pessoalmente lá.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *