Daily Vlog: Um Making Of do HBDtv!

Olhaí um vlog novo, turma! Vamos assistir juntinhos aí:

Como sempre, imploro: deixe joinhas, favorite, espalhe o vídeo entre seus amiguinhos pra ajudar essa porra a crescer. Quanto mais feedback um vídeo recebe, mais empolgado eu fico pra criar mais. Não te custa nada, porra! 😀

Caso você prefira assistir no youtube (até porque é só lá mesmo que você pode deixar joinhas e tal), basta clicar aqui!

Grato e tenha um belo dia.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

7 comments

  1. A mudança de camera do celular e a sx40 é na mão, tu tem que cortar e colar um com o outro manualmente, sincronizar no olho?
    Mostra esta parte tambem.

  2. Você falou sobre usar softwares legalmente adquiridos, sobretudo porque a atividade é comercial. Justo.
    Como você entende a parada de utilizar material visual e sonoro? Por exemplo, você pegou o trecho do pitbicha (embora esteja na internet, não é domínio público), músicas de fundo, etc…
    Quando a gente começa a pensar em todos os detalhes de se produzir com material 100% legalizado, vemos que fica caro pra burro …

    1. O áudio do Pitbicha é usado dentro do contexto de Fair Use (é um trecho “não-substancial” do material — apenas um áudio de 5 segundos), a música de fundo é do Incompetech, que faz composições gratuitas pra usar em vídeos/podcasts.

      1. Queria deixar claro que não quis criticar, mas justamente perguntar a sua visão,já que você está produzindo cada vez mais “profissionalmente”, tanto em forma como business.
        Sobre os seus comentários, gostaria de salientar dois pontos: Você mencionou Fair Use, que é uma lei americana. No Brasil, esse conceito não existe da mesma maneira e não permitiria o uso do material. No Canadá, a lei é o Fair Dealing, que também é mais restritivo do que o Fair Use … Concordo que o trecho reproduzido é ridículo demais para alguém se importar.
        Sobre o incompetech, o uso só é gratuito se for usado segundo a creative commons. Ou seja, tem que dar os créditos explicitamente. Senão, tem uma taxa de uso.
        Como em qualquer trabalho, eu acho que muitos falham por não dar os créditos. Isso é algo que qualquer um que produz deve ter consciência e fazer.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *