Explicando o Tiririca (e sua candidatura) pra um gringo

Uma das coisas legais de morar no exterior é o inenarrável prazer de mostrar aos gringos algumas peculiaridades sobre o Brasil. O choque e a surpresa que eles demonstram ao serem apresentados a algumas maluquices tupiniquins servem como um excelente lembrete de que tem muita coisa maluca no Brasil que a gente aceita pura e simplesmente por falta de referencial.

Como algumas idiossincrasias brasileiras são assim desde sempre, nunca achamos estranho. Se você tivesse nascido com uma piroca na testa, e vivesse cercado de pessoas que também tinham estrovengas brotando do meio da cabeça, a falta de um estromalho na cachola é que te pareceria estranho.

piroca

Imagine se um dia eu cair numa auditoria do Fisco canadense e tiver que explicar que é assim que eu pago meu aluguel — photoshopando porcamente uma piroca na testa de uma pobre coitada

E como estamos justamente em tempos chatíssimos de eleições (que é quando pseudo-intelectuais cegamente partidaristas acreditam serem os únicos que compreendem a sociedade e como conserta-la) uma das coisas mais divertidas é apresentar minha coitada esposa ao horário eleitoral gratuito brasileiro.

É o mesmo prazer meio sádixo de ver aqueles candidatos sem qualquer tino artístico fazendo teste pra aparecer num American Idol da vida (e pagando um mico tão intenso que exposição prolongada a esses vídeos deve até causar esterilidade), com a exceção de que é bem mais deprimente porque o futuro do nosso país está em jogo — e com o agravante de que mostrar isso pra alguém de fora é uma completa vergonha nacional.

Hoje eu reapresentei a Bebba ao Tiririca. Alguns anos atrás, por ocasião da sua primeira candidatura, expliquei à minha esposa que o sujeito era um palhaço de circo (que eu mesmo conheci pessoalmente numa apresentação low budget em Fortaleza em 1997 ou 1998, antes da sua fama nacional). E adicionei que, por motivos que eu até poderia explicar a ela mas que seriam ainda mais vergonhosos pro nosso país, resolveu partir pra vida política.

Digo isso porque foi mais fácil dar de ombros e dizer “haha, que loucura né?”, do que explicar que a manobra política do partido pelo qual ele se elegeu é basicamente a versão brasiliense do cavalo de tróia. Sério, veja a ficha dos indivíduos que foram indiretamente eleitos junto com o Tiririca.

O que não deu pra omitir da explicação foram os slogans das campanhas Tiririca em 2010. Tive que explicar pra minha mulher que o palhaço (literal e figurativamente falando) essencialmente admite que não sabe exatamente qual a função do cargo pra qual concorre, mas que quando chegar lá vai não apenas aprender mas também explicar pros seus eleitores — a insinuação óbvia é que nem estes sabem o que um deputado faz, o que é verdadeiro a respeito de uns 97% da população brasileira.

A coisa toma tons Terry Gillianescos de absurdismo quando traduzi pra minha esposa que a rima “vote Tiririca/pior do que tá, não fica“:

“Ó, é o seguinte: ele está abertamente dizendo que a situação geral do Brasil é o status final, definitivo e insuperável de esculhambação. Sendo assim literalmente impossível tornar a situação pior, que diferença faz votar nele? Não tem como piorar mesmo. Ele não está oferecendo nenhuma plataforma através da qual ele melhoraria a situação — ele está simplesmente pedindo o favor de que votem nele porque foda-se afinal de contas, não tem como ficar mais errado do que já é.”

A cara da minha esposa era indescritível, e ficou pior ainda quando comentei que a candidatura dele talvez fosse anulada porque existe a forte suspeita de que o sujeito não sabe escrever.

Eu tenho certeza que no fundo ela passou os últimos 4 anos acreditando que o vídeo é uma paródia qualquer do YouTube e eu estava simplesmente me aproveitando da sua ignorância sobre o nosso país pra pregar-lhe uma peça.

Hoje revisitei o assunto, explicando pra ela que ele não apenas se elegeu, como foi além disso o segundo deputado federal com mais votos na história lamentavel da política brasileira. E que está se recandidatando, usando dessa vez piadinhas sobre o “papel” de um deputado e um trocadilho sobre o nome da capital do país:

https://www.youtube.com/watch?v=1YJB8Cze0ac

Ela me perguntou porque DIABOS alguém em sã consciência votaria nesse sujeito DE NOVO. Eu expliquei que é provavelmente o que os motivou a votar pela primeira vez — o conceito do “voto de protesto”, um processo em que o brasileiro vota no candidato mais absurdamente ridículo como uma forma de mandar uma mensagem sobre a condição internacionalmente envergonhante da nossa democracia.

Sim, confirmei a ela, é isso mesmo: no Brasil “protestamos” contra a política contribuindo mais ainda pra sua desgraça.

Penso que isso é um subproduto da estúpida obrigação do voto. Pra entender melhor quão absurdo é obrigar alguém a exercer um direito após atingir uma certa idade, imagine se fôssemos igualmente obrigados a nos casar aos 20 anos ou a comprar um carro ao chegar nos 25. Apenas num ambiente em que o sujeito é OBRIGADO a sair de casa pra votar em alguém, seja lá quem for, Tiririca e outros candidatos que usam e abusam do absurdismo em suas propagandas políticas poderiam prosperar.

Neste momento você possivelmente CORREU pro google pra me mandar este link nos comentários, que informa que o Tiririca foi eleito “um dos melhores deputados do ano”. IZZY SEU HIPSTER SUJO PAGA PAU DE AMERICANO E DESMERECEDOR DO BRASIL, você estaria digitando neste exato momento, ENQUANTO VOCÊ VOCIFERA CONTRA O TIRIRICA E SEUS ELEITORES ELE SE DESTACOU ENTRE TODOS OS OUTROS PARLAMENTARES!!!, já consigo prever seu comentário.

Em nenhum momento do seu comentário indignado você parou pra realmente ler a matéria e compreender que aparentemente a única  métrica usada pra determina-lo “melhor deputado” é “compareceu ao trabalho com mais frequência que os outros”.

Como se o melhor aluno fosse simplesmente aquele que não falta as aulas que ele tem como obrigação assistir. Imagina um funcionário exigindo um aumento declarando-se “o melhor trabalhador desta porra aqui” simplesmente porque ele comparece no escritório nos dias em que é pago para estar lá.

Tiririca não é o “melhor deputado” porríssima nenhuma; se isso for de fato verdade nosso país tá mais fodido do que imaginávamos.

Minha mulher fica chocada com o Tiririca e sua candidatura porque ela não vive num local onde candidatos do Partido da Galhofa são lugar comum em todas as eleições (aqueles clássicos que tentam se eleger usando nada senão aparências ridículas ou bordões humorísticos e tal), e onde não se “vota por protesto” também. Pra gente, Senhor Deputado Federal Tiririca nem é lá tãããão estranho.

Afinal, se tem um país que merece um político palhaço, é o Brasil.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

22 comments

  1. Podia aproveitar e filmar as reações da Bebba nas próximas vezes que for explicar essas coisas sem sentido que existem no Brasil. Nosso país é quase pura galhofa, infelizmente.

  2. Kid, mostra pra Bebba aquela série de posts do NãoSalvo com os 15 candidatos bizarros para não se votar em 2014 e, POR FAVOR, filma a reação dela enquanto ela vê saporra.
    Acho que isso já seria o suficiente para mostrá-la o quão esculhambado é o nosso sistema político, que permite que estas galhofas ocorram. Aliás, errados somos nós que permitimos que isto aconteça.

  3. Que situação cara! O povo elegeu o Tiririca como deputado FEDERAL alegando ser uma forma de “protesto”, de certa forma é compreensível essa atitude vinda de grande parte dessas pessoas que votaram nele, pra um cara que nunca se importou em ao menos pesquisar superficialmente o que os políticos deveriam fazer, e por um minuto refletir, “o meu candidato tem condições de exercer essa função”, faz todo sentido eleger uma pessoa que nitidamente terá GRANDES dificuldades ao exercer sua função, pra não dizer que talvez seja incapaz, e nada melhor para mudar o senário político do Brasil que já é horrível, do que eleger um candidato teoricamente incompetente. Particularmente eu acho um tiro no pé do caralho, acho que isso não passa de um modismo, fomentado por um pessoal preguiçoso que não tem coragem de se envolver minimamente com sua OBRIGAÇÃO de eleger um político competente, afinal pra um brasileiro é muito mais fácil fazer de tudo uma grande sacanagem e brasileiramente justificar sua atitude com a maior cara de pau, “isso é um protesto contra essa roubalheira dos políticos!”, maldito voto obrigatório!

    Não tô falando aqui que eu manjo tudo de política, na verdade eu só até bem desinformado na real, mas os fatos estão aí, podemos ver no nosso dia a dia as coisas acontecendo, quais são os problemas do nosso país, será que é muito a pessoa usar uma parcela mínima do seu tempo, um pouco do seu senso crítico, e ao menos tentar votar em um candidato que seja coerente? Não que seja fácil e que as opções sejam ótimas, entendo que no horário eleitoral todos são fantásticos demais pra se acreditar, mas custa tentar fazer a melhor escolha? Não importa se você vai votar na Dilma de novo, Marina, Aécio, Tiririca, Frank Aguiar, Mulher Melão, vote consciente, visando uma melhora real, só assim você “corre o risco” de tornar o Brasil um país melhor.

    Me desculpem aquelas pessoas que se sentirem ofendidas com minha generalização, mas na minha ótica a maioria é tão numerosa que não me dei o trabalho de amenizar meu discurso no intuito de isentar essa pequena minoria, mas creio que vocês entenderam o que eu quis dizer.

  4. Izzy, de fato encontrei várias linhas de pensamento nas tuas considerações. Estava em SP a trabalho e vi a propaganda política do Titirica e a Brasília. Perguntei ao pessoal do Hotel quem tinha votado nele e ninguém afirmou, muito ao contrário (vergonha?). Mas para não ficar no obvio, vou citar algum que tb me chamou a atenção nas propagandas desta eleição: Aqui no RS, tem muito professor concorrendo, usam como parte do nome, provavelmente para serem lembrados e tal. MAS…. a maioria dos PROFESSORES precisa ler o texto quando está se apresentando. Que M de professor precisa ler um texto para dizer o que pretende fazer e porque devo votar nele? Enfim.

  5. Infelizmente a política brasileira está cada vez mais virando um belo espetáculo de circo ! Qual a possibilidade de em algum outro país ter um deputado que atende pelo nome de “Osama bin Laden” que não seja no Brasil ??
    Obs. O candidato afirma que vai explodir com a corrupção kkk

  6. E lá fui eu na internet pesquisar o que diabos é “sádixo” … ri com o resultado, parabéns Izzy :), ta nos primeiros lugares.

    Demorou mais entendi o que era 😛

    1. O que isso tem a ver com um palhaço analfabeto sendo eleito pra um cargo que ele sequer sabe qual a função (e levando consigo pra câmera um bando de canalhas)…?

      Sério…? Esse é o seu MELHOR argumento, uma lista de pequenas gafes sem qualquer consequência que inclui uma do prefeito de Montreal em 1939?

      Continue voltando pra falar abobrinhas porque eu tou curtindo 😀

      1. Muita gente tem opinião em coisas que não sabe nada a respeito. E quanto mais ignorantes elas são mais opiniões elas tem.

        Mesmo com liberdade de expressão, liberdade de ir e vir, a internet pra pesquisar o que quiser, eles ainda preferem viver na ignorância. Não é nem só sobre política, muita gente prefere ver A Fazenda e programa da Eliana do que aprender coisas úteis. O povo brasileiro vive numa prisão para a mente.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *