6 ferramentas online gratuitas que te tornarão mais inteligente!

Eu perco muito tempo na internet, e imagino que você também. Pra você ter uma noção, eu comecei a primeira frase desse post às 6:45pm, e só comecei a escrever esta aqui às 7:38pm. Entre uma frase e outra joguei umas rodadas de 2048 (não clique), discuti com alguém no Tuíter, fiz aquela vasculhada de sempre no FB, fucei o Reddit, vi uns cinco vídeos no YouTube.

É foda. Diariamente, eu e você gastamos inúmeras horas na internet. E o que é pior, esse tempo gasto em distrações na internet não se acumulam em nada tangível. É um puro desperdício do mais importante recurso não-renovável à nossa disposição: o tempo.

Não seria legal se conseguíssemos usar o poder da rede mundial de informação pra, bem, obter mais informação…?

E não qualquer informação inútil não, tipo trivias do IMDB/TVTropes ou resumo do dia do BBB. Me refiro a informação realmente útil, que te dê um retorno tangível na sua vida.

Por isso, eu resolvi compilar aqui uma listinha que poderá te ajudar a virar mais inteligente. Basta remanejar algumas das centenas de horas que desperdiçamos por ano na internet em prol de se tornar uma versão melhor de você mesmo. Vamos lá.

1) Khan Academy

khan

Eu não poderia começar essa lista com outro site.

Lá nos idos de 2011, cansado de um marasmo profissional, eu havia decidido voltar aos estudos. O problema é que minha high school aqui no Canadá fez uma lambança sensacional com minhas notas do colegial brasileiro — basicamente, eles não a adaptaram pro padrão canadense, apenas colocaram um visto do lado das disciplinas, como quem diz “YEP, ELE CURSOU ESSAS MATÉRIAS SIM!”

Qual o problema disso, você deve estar se perguntando? Aqui, não existe o que conhecemos como vestibular — pra ser aceito numa faculdade, você precisa ter boas notas no boletim — notas no equivalente canadense, o que a escola que eu cursei aqui não me deu. Esses vistos que eles deram nas matérias do meu boletim não servem de absolutamente nada.

E pra finalizar a lambança eles também perderam meu boletim original.

Ou seja: aos 26 anos de idade, disposto a voltar a estudar (e finalmente com dinheiro pra pagar; aqui não existe ensino gratuito), eu não podia sequer me matricular em curso algum porque era basicamente um high school dropout — ou seja, alguém que nem terminou o colegial.

Havia duas opções: eu poderia fazer um (caro) supletivo — e assim cursar o colegial DE NOVO –, ou podia fazer os “challenge exams”. Três provas sobre o conteúdo relacionado do meu curso (biologia, química, e matemática).

Comprei uns livros de exercícios mas estava sofrendo horrivelmente — até que conheci o Khan Academy. Nele, você encontrará aulas gratuitas em vídeo sobre os mais variados assuntos. Incluindo todo o material que cairia nas minhas provas.

Desse dia em diante, meu dia a dia no trabalho (ou melhor, noite a noite, porque eu trabalhava de madrugada numa sex shop) se resumia a estudar ferozmente nos momentos de baixa atividade.

E graças ao Khan Academy, passei nos challenge exams e pude voltar a estudar.

[ UPDATE ] Estão traduzindo o Khan Academy pro Português, aliás.

2) Duolingo

duolingo

O Duolingo é um serviço inteiramente grátis (como o resto dessa lista) pra aprender línguas. Tem espanhol, francês, italiano, alemão, tem tudo. E sim, o site oferece interface em português — embora neste modo, as línguas se limitam a inglês e espanhol. Então sua missão é aprender inglês no Duolingo, pra então poder acessar as outras línguas!

As aulas são bem completas, começando do básico do básico (verbetes pra palavras simples, como “HOMEM”, “MULHER”, “ÁGUA”, essas coisas, e cobrem toda a gramática e sintaxe da língua.

A interface é muito bonita (tanto na web quando nos apps pra celulares iOS e Android) e limpa, e transforma o aprendizado da língua num game praticamente. EXTREMAMENTE recomendado.

Imagina seu nível no italiano ou alemão no final do ano se TODO DIA você dedicar 1 hora ao estudo da língua até dezembro…? Você não vai ficar fluente em 9 meses, é verdade, mas uma arranhadinha competente NO MÍNIMO você vai poder dar.

E você terá adquirido esse skill totalmente de graça.

3) Justin Guitar

justin

Lá nos idos de 2000-2001, quando eu comecei a aprender a tocar violão, não tínhamos a benção/maldição da conexão internética perene. Acessar a web era um hobby limitado aos fins de semana e os feriados nacionais — e por isso, a rede mundial de computadores não era uma distração tão constante.

E eu preenchia meu tempo livre tocando violão. E, pasmem, eu era BOM naquela época.

14 anos depois, eu perdi quase totalmente meu skill na parada (devo lembrar menos de meia dúzia de músicas, e minha habilidade se oxidou quase que completamente). Tenho três guitarras e um violão que ficam aqui literalmente empoeirando.

poeira  guitarra

Se o Izzy de 2001 (que se contentava com o violão que a mãe usava pra tocar na igreja) soubesse que anos depois ele teria inúmeras guitarras e que elas estariam basicamente abandonadas na parede, ele se revoltaria.

Por isso eu penso que devo a mim mesmo voltar a praticar o instrumento. E o Justin Guitar é um recurso gratuito excelente pra quem quer voltar a praticar, com aulas (em vídeo e com anotações em texto) super completas que vão do mais básico (como fazer um Ré maior, por exemplo) até lições mais complexas como teoria musical, arpeggios, e etc.

A internet pode ter roubado minha atenção pra me dedicar a outras coisas, mas não há como negar que ela democratizou a informação. Na minha época, o método mais barato de aprender violão era comprando revistinhas com cifras. Hoje temos (de forma completamente gratuita) aula com músicos profissionais.

4) Crash Course

Você, como eu, deve passar bastante tempo no YouTube, né? Que tal então passar um pouco mais do seu tempo em canais que te ensinem algo útil?

crash course

Esse é o Crash Course, um canal educativo apresentado pelo Hank Green (que tem outro canal educativo). Preferi indicar o Crash Course porque ele tem uma pegada um pouco mais educacional/acadêmica que o SciShow, que é mais informação de cultura pop.

“Crash course” é uma gíria gringa que significa mais ou menos “resumão”; seria um cursinho bem rápido que te dá todos os conceitos fundamentais de um assunto. E é isso que o Hank faz no canal, com aulinhas super interessantes e detalhadas sobre história, psicologia, química, economia, e outros.

Eu já gosto do cara, e descobrir esse canal foi sensacional. Estou aprendendo neste exato momento os preceitos fundamentais da psicologia, vamos aprender juntos! Pra realçar a experiência escolar eu vou inclusive colar um papel dizendo “CHUTE-ME” nas suas costas e responder “presunto” na chamada, caso do Hank a faça.

5) Code Academy

code academy

Uma coisa que muito ouvi quando era criança é que “daqui a uns 20 anos, não saber usar computador vai ser igual ser analfabeto”. Lembram dessa profecia?

Mesmo naquela época, com pouca idade, eu tinha bom senso o bastante — ou achava que tinha, já que me enganei — pra julgar que aquilo era exagero. Hoje, basta presenciar um idoso apanhando pra executar tarefas básicas num computador pra ver que a galera que falava isso estava certíssima. Graças à sua onipresência em literalmente todas as esferas profissionais, o computador nos desafia como a lendária esfinge: “decifra-me ou te devoro”; ou seja, “ou você sabe me usar, ou está bem fodido”.

Há algum tempo começo a ouvir que “no futuro, não saber programar será análogo a analfabetismo”. Já vi esse filme antes, e conhecendo o final, estou tendendo a acreditar neste update daquela antiga profecia. Então, vamos aprender a programar?

O Code Academy oferece cursos em inúmeras línguas de programação, tudo gratuito, com uns projetinhos legais pra você ir praticando os skills.

A internet tá praticamente te implorando pra você ficar mais inteligente, mano.

6) Veduca

veduca

Talvez você se sinta um pouco alienado por este post, já que a maioria desses recursos aí dependem de um bom nível de inglês. Não seja por isso: o Veduca é uma plataforma gratuita com aulas de inúmeras instituições de ensino ao redor do mundo, tudo ou em português, ou legendado em português. Tem até cursos certificados lá.

E aí estão cinco excelentes recursos online gratuitos pra você se tornar uma pessoa melhor. Se você gastar só uma horinha por dia, todo dia, pra só um dessas ferramentas aí, você terminará 2014 consideravelmente mais inteligente do que o começou — e sem gastar um centavo sequer.

Eu queria ter escrito este post no dia primeiro de janeiro, porque aí poderíamos todos juntos embarcar nessa jornada de um ano de auto-melhoramento. O melhor momento pra começar a estudar essas paradas todas, sem dúvida, teria sido no comecinho do ano.

O segundo melhor momento é agora.

A propósito, se você decidir embarcar nessa jornada de aprendizado e auto-melhoramento para a qual eu te desafiei, eu te faço um pedido: quando alcançar um objetivo em qualquer uma dessas ferramentas (“tou manjando bem o alemão”, “aprendi escalas na guitarra”, seja lá o que, reporte aí nos comentários. Nem que pra isso você tenha que voltar a este posts meses depois. Quero ler histórias de sucesso.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

49 comments

  1. Coincidentemente faz pouco que fiz um post no meu blog sobre flashcards, que descobri pelo Izzy, onde falo do StudyBlue, um app que tem na web/IOS/Android. Procurem por ele, é mais uma ferramenta para deixa-los mais inteligentes!

  2. Izzy, o Crash Course é apresentado tanto por Hank(na verdade William) green, como seu irmão(que também é autor de livros, como A Culpa é das Estrelas) John Green.

  3. O site https://www.ted.com/talks possui excelentes palestras em diversas áreas, sendo uma delas as de tecnologia. Outro site bom também é o memrise.com, que possui diversos exercícios para a fixação de conceitos e memorização para idiomas, ciências e afins.

  4. De línguas, tem o memrise.com também, gosto tanto dele quanto do duolingo. Só me parece que ele é mais focado em vocabulário.
    E só pra ser chato: os prints de todos os sites são links pro site, menos o do veduca.
    Abraços, valeu pelas dicas. Não conhecia esse justin guitar.

  5. Haha, quando você falou do Khan Academy no twitter eu fui correndo procurar saber mais sobre o site, e meu deus, passei horas estudando por lá. Amei demais! <3 valeu Uzzy <3

  6. Curiosamente você escreveu esse post no Equinócio de Primavera (aqui é Outono), quando o Sol entra no Signo de Áries… Ou seja, hoje é o ano novo astrológico. haha

    1. Cara… sou um procrastinador safado!

      Tem umas paradas mega interessantes aí nessa sua lista. O foda é que me programo tipo, a noite quando chego do trabalho jogar um pouco (games), antes de deitar leitura, e ainda intercalando meu filho de 5 anos no meio disso tudo.

      Vou tentar dedicar algumas horas no trabalho, que é mais tranquilo!

      Obrigado pelas dicas!

  7. Pô, Kid, o CifraClub é o melhor canal de videoaulas de Música de todo o Youtube. Inclusive, você pode ver, há comentários de pessoas de outros países agradecendo pelas aulas, pois são muito fáceis mesmo. E eles expandiram. Além do violão(teoria e prática), há aulas de guitarra, bateria, baixo, canto, enfim… acho que seria uma dica bem melhor para galera.

  8. Já conhecia o Duolingo! O que acho interessante do aplicativo para Android é que uma notificação aparece todos os dias no celular, pedindo que você vá estudar.

    Gostei das outras sugestões, principalmente do Veduca. Como estou em ano de cursinho, vai ajudar como complemento aos estudos. 😛

  9. Cara… sou um procrastinador safado!

    Tem umas paradas mega interessantes aí nessa sua lista. O foda é que me programo tipo, a noite quando chego do trabalho jogar um pouco (games), antes de deitar leitura, e ainda intercalando meu filho de 5 anos no meio disso tudo.

    Vou tentar dedicar algumas horas no trabalho, que é mais tranquilo!

    Obrigado pelas dicas!

  10. Caraca Izzy, mais um post sensacional. Eu simplesmente AMEI essas plataformas de aprendizado. São totalmente o contrário daquelas tradicionais vídeo-aulas no português coloquial, sem erros e inflexões que é mais fácil usar pra dormir do que pra estudar (embora muitas sejam muito ricas em informação, diga-se de passagem). Já comecei na Khan Academy na parte de programação, no Duolingo já terminei o módulo básico de espanhol e 20 de inglês. O Veduca e o Code Academy eu já tinha ouvido falar, mas nunca soube direito como funcionava. Fora esse Justin Guitar, sinto que vou viciar nessa porra. Valeu mesmo por compartilhar isso com a galera, vai ajudar muito!

  11. Aprendi mais sobre Javascript em duas semanas praticando no Codecademy do que em dois períodos da faculdade. Já tô quase terminando o curso de Javascript pronto pra passar pro Jquery. Também tô com o curso de Python em “hold” porque comecei só por curiosidade. Assim que terminar Javascript + Jquery vou passar pra HTML + CSS3. Eu já trabalho com tudo isso, mas o método de aprendizado que os caras desenvolveram no Codecademy (Aprender fazendo) me chamou a atenção e tá sendo bastante útil como uma reciclagem do que eu sabia.

  12. Tem o Coursera e o Edx tb, q são cheios de cursos disponibilizados pelas universidades americanas. Tem de Harvard, Princeton, Yale, MIT…

    1. Nossa, muito interessante! Vou começar a ler.
      Falei antes que gostei muito do Duolingo, e agora acabei de ver o Code Academy, terminei já os Fundamentos do HTML. Muito bom!

  13. Desafio aceito, desde comecei no meu novo emprego eu quero aprender a programar o u no mínimo a entender como isso funciona.
    Depois desse tanto de ferramentas eu tenho q aprender alguma coisa e obrigada pelas dicas.

    Vou voltar nesse texto quando aprender alguma coisa 🙂

  14. Outro site interessante para aprender linguas é o LiveMocha. Ele não é bem “grátis”, na verdade ele cobra de uma forma simples: que você ajude outros à aprender português (ou qualquer idioma que domine).

  15. Conheci seu vlog a pouco tempo e estou começando a submergir em todo conteúdo que você oferece. Pretendo em breve ler seu livro e também vou dar uma sacada nos podcasts.
    Uma das coisas que mais gosto nos seus discursos é, além do que você fala, e eu tenho de dizer que não concordo com tudo que você fala mas isso não me trava a entender seu ponto de vista, é sua articulação com as palavras, cara como eu queria ser tão bem articulado com você.
    Bom, para meu comentário não fugir completamente do post, eu vou adotar uma nova rotina e começa a utilizar os sites que você indicou e ver o quão mais inteligente devo ficar. Abs.

  16. Oi Izzy. Passei para relatar que estou lendo seu livro e curiosamente vi um tweet seu retwittado pela Veduca, o que me direcionou pra cá.
    Não tinha visitado este espaço ainda. Gostei muito. Você merece meu respeito e consideração. Grande abraço e mais sucesso ainda. Nos encontraremos com mais frequencia, tenho certeza./

    @McMadiba

  17. Oi Izzy!
    Engraçado que eu já tinha lido esse post, mas foi um dia de madrugada e eu pensei “nossa, vou precisar desses links”, mas a preguiça não me permitiu ir além de pensar e eu nem favoritei o tweet pra mais ler mais tarde (ou será que favoritei? lol). Enfim, eu estava pensando HOJE em abrir o seu blog pra achar justamente esse post quando abro meu Twitter e qual link está lá???? Você acaba de salvar uma vida! rs
    Muito útil, já gravei nos meus favoritos!
    Obrigada!
    bjs
    @jujupsr

  18. Muito legal as dicas. Eu já havia testado o duolingo uma vez, mas usei ele bem pouco. Como quero aprender inglês, vou tentar dedicar um pouco do meu tempo nele.
    Gostei também do Khan academy em português. Parece ser um ótimo site.

    Sobre o Veduca, eu tentei entrar mas apareceu a seguinte mensagem:
    “Desculpe-nos,
    o Veduca ainda não está
    preparado para este tamanho de tela.”

    Espero que você faça mais posts como esse.

  19. Izzy, você não mencionou um que é incrível também. Se chama coursera. Vale muito a pena conhecer pra quem quer se aprofundar mais no conteúdo do ensino superior. Tem cursos gratuitos de professores das mais renomados universidades internacionais. No momento eu tô fazendo um de Criptografia. Dá uma olhada só: http://www.coursera.org

  20. Pingback: Blog do Lucho
  21. Muito boas as dicas, usei por meses o Duolingo para francês e me ajudou absurdamente. Depois comecei aulas de francês mesmo e de acordo com a minha professora, a única coisa que ficou faltando do Duolingo foi a minha pronúncia que estava um pouco falha, mas ainda sim eu recomendo ele. 🙂

    Existem outros dois sites que são muito bons também. Um é http://www.lynda.com, é voltado para design gráfico, videoaulas todas em inglês e te ensinam desde o mais básico do photoshop até cursos de programação ou tipografia. Tem de TUDO para a área da comunicação. E é aprovado pela própria adobe (mas precisa pagar US$25 por mês.)
    Outro é o Skillshare.com, que é no mesmo estilo do lynda, mas é um pouco mais dinâmico, existem exercícios que o artista passa pra você fazer pra continuar a ver os outros vídeos. Você pode pagar em média de US$20 por curso que inscreve ou paga US$9,95 por mês e tem acesso a TODOS os cursos de graça.

    Agora vou aproveitar o JustinGuitar e testar com o violão novinho e abandonado de casa. Obrigada pelas dicas! 🙂

  22. Queridos ver isso ai que é muito bom e ver também esse blog site;http://rendaagoraeos.blogspot.com.br/ ,O último passo? Apenas acredite que você pode ser mais esperto. Estudos têm mostrado que essa crença simples pode realmente torná-la realidade. Isso não quer dizer que você deve ser pomposo: você precisa assumir que não é assim tão bom, no entanto, o que o deixará aberto para aprender coisas novas e fazer perguntas novas. Sempre saiba que há muito ainda para aprender, por mais esperto que você seja.

  23. Conheci o Duolingo por aqui e em seguida resolvi
    começar frances do zero. Em seis meses terminei o
    curso. Depois da metade ele parece mais atrapalhar
    do que ajudar. As frases são muito complicadas e
    não parecem focar no assunto das lições. Terminei e
    desativei a conta e comecei a ler livros, ver vídeos, documentários e etc, além de usar um site
    chamado memrise para expandir o vocabulário.

    Hoje consigo ler relativamente bem, entender um tanto de coisas nos vídeos que assisto e pretendo continuar a aprender até ficar fluente. Recomendo o Duolingo para quem quiser começar a aprender pois é um ótimo ponta pé inicial.

    Valeu Izzy 🙂

  24. Aí má, começando hoje a aprender Python no CodeAcademy, adicionei aos favoritos quando li o post, escrevo para agradecer a dica.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *