Um negócio legal sobre ser uma “personalidade virtual” — é, não tem jeito de se declarar FAMOSO sem soar babaca ou arrogante, então foda-se — é que há uma variedade imensa no tipo de pessoas que te acompanham.

Ontem mesmo eu recebi um email de um leitor que é PILOTO DE AVIÕES, algo incrivelmente foda que eu jamais farei nessa minha vida miserável.  Tenho dois leitores (ou melhor, sei de dois leitores) médicos. E, pelo que parece, tenho leitores que trabalham na redação de veículos jornalísticos.

Continue reading

Tive conhecimento desta história há anos, em minhas incansáveis excursões pela Wikipédia, mas nunca havia pensado em relatá-la aos leitores. Hoje estava comentando sobre o caso com a namorada, e ela sugeriu que eu contasse o negócio pra vocês. Ultimamente ela vem me dando muitas idéias pra textos, o que me poupa o trabalho de pensar num tema por mim mesmo. Então vamos lá.

Adianto que o contexto do post envolve cenas gráficas de sexo oral, então estejam avisados que as imagens linkadas no post são estritamente NSFW.

Vamolá.

Em 2003 um sujeitinho chamado Vincent Gallo teve um plano que era tão diabólico quanto era brilhante. Este maluco escreveu, produziu e dirigiu um filme independente cujo contexto, em algum momento oportuno, requeriria que o personagem principal tivesse sua piroca firmemente envolvida pelos lábios carnudos de alguma ninfeta hollywoodiana. Essencialmente este visionário teve a idéia de exibir sexo oral explícito num filme que, talvez graças às conexões dele na indústria, seria lançado no prestigioso Festival de Cannes.

Sendo o diretor e produtor do negócio, quem você acha que ele escolheu pro papel principal?
Continue reading

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...