HBDtv: Como “Gina Indelicada” e outros fenômenos de internet provam que somos idiotas

Olhaí um vlog novo, turma! Vamos assistir juntinhos aí

Como sempre, imploro: deixe joinhas e/ou favorite o vídeo pra me ajudar essa porra a crescer. Quanto mais feedback um vídeo recebe, mais empolgado eu fico pra criar mais.

Grato e tenha um belo dia.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

48 comments

  1. Algumas coisas chegam a ter graça, sim.
    Mas é algo totalmente situacional e acaba se tornando algo estúpido porquê as pessoas não entendem o limite de até onde vai a suposta graça da piada.
    Um exemplo é o da luísa, que talvez tivesse graça da PRIMEIRA vez que se via o vídeo. Até você chegar no tuíter e TODO MUNDO REPETIR A MESMA MERDA INFINITAMENTE e perder até mesmo o sentido original.

  2. Isto sempre existiu e sempre existirá, se não é bordão da internet é bordão do Zorra Total.

    O bicho humano precisa de códigos para se socializar, se eu conheço o código da manada sou aceito por ela. Quem não conhece fica de fora.

    A internet ainda é muito nova, tá todo mundo deslumbrado ainda, qualquer bobagem é motivo de comentários, tem uma agora de um guri que foi pra baleia, não me pergunte.

    1. Concordo com o camargos, a popularização de coisas idiotas sempre aconteceu. Só que antes a fonte era única e exclusivamente a televisão. Esses memes apenas perpetuam uma situação que existia na era pré-internet. “Eu so-o-ou, eu sou Nissin Ourfali”

  3. A ‘galera de fora’ que pensa que somos idiotas por se entreter com essas bobeiras é a mesma que liga a TV às 21h pra assistir novela.

  4. Eu concordo que todos esses memes foram repetidos à exaustão e encheram o saco. A maioria nem tem muita graça (a da Luiza do Canadá tem graça zero), mas a “Sou Foda” eu achei muito engraçada e ainda acho válido fazer certas piadas baseadas nela. Ainda mais porque é perfeitamente possível explicar prá alguém de fora da internet o porque ela ficou tão famosa. Foi um grupo de funkeiros mirins que fez uma música que é praticamente um ode à auto-afirmação juvenil levada ao extremo, e aí o pessoal começou a fazer piada sobre essa música. Ou então simplesmente bota prá pessoa escutar.

  5. Mas falando sério agora, querendo ou não isso é um evento internético global, que são os Memes. Cara, passa meia hora no knowyourmeme que você fica besta com a quantidade de besteiras e piadas internas (mesmo “clássicos” como Leroy Jenkins ou All your base are belong to us são, na prática, tão imbecis quanto sou foda ou mamilos polêmicos).

    E não precisa ser na hora de explicar para alguém de fora da internet, basta ser alguém que não entenda o contexto. tente ler o 4chan ou reddit que você vai ficar completamente confuso com o mundo de referências usadas. E nem precisa ir tão longe, basta ir nos comentários do MDM por exemplo que + da metade das piadas passarão batido se você não for leitor a muito tempo. Toda vez que minha namorada pergunta do que eu estou rindo e é de algo muito de nicho, fico meio assim de explicar, já que ela provavelmente me achará retardado e não irá querer mais nada com a minha pessoa.

    PS: Você deixou o Felipe Neto e o PC Siqueira de fora por corporativismo? Hauahuahua

  6. O q mais me impressiona nesse caso da Gina é que todas as respostas dele são piadas antigas, e eu não entendo como que ninguem conhece as piadas mais velhas do mundo

  7. Concordo! É foda, é meio reflexo da nossa idade mental.

    O meu novo desafio é, mesmo que eu fique na internet o dia inteiro, me surpreender ao não ter a mínima idéia de que porra é “Vamos á Baleia”, entre outros.

    E seja feliz.

    bjos
    Lívia

  8. Cara, isso não é “atributo” da Inet, isso é assim desde que o um vírus (nós) se destacou dos outros na terra e evoluiu(sic)… formando grupos de convívio, a diferença está na força do ventilador pra espalhar a merda(o boca a boca de antigamente e a rapidez das telecomunicações atual), e o tempo de percurso que ela tem(tipo 2 mil anos, quando um revolucionariozinho noiado apareceu falando pra amar o próximo e foi endeusado). O pessoal fala da violência de hj em dia que tá enorme e talz mas antigamente era proporcionalmente até maior mas não era tão divulgada por falta de meios. Hoje o velhinho de 100 anos troca o pedal e atropela 10 numa calçada no Arizona ou sei lá aonde e meia hora depois o Papa tá rezando pelas vítimas. O même na Inet é o bordão do Balança-mas-não-cai da televisão de 40 anos atraz só que o bordão ficava limitado até onde pegava a TV da época, e qual o limite da Inet hj? Então espalha muito mais qualquer merda pra um nr muito maior de idiotas replicar. E quanto a tua real pergunta “…como o pessoal de fora vê…” do mesmo jeito que quem não via TV a vinte anos não entendia as piadas do “balança” e etc. É tudo louco que não tem nada pra fazer a não ser merda.
    Mas a indústria da idiotisse já se encarrega de dar um gás no ventilador quando programas tipo do Gugu/Eliana/whatever tem quadros que passam as bizarrices da Inet nas tardes de Domingo para as vovós/tias dizerem que o mundo tá perdido… e a vida segue. 😉

  9. Cara, esse video pareceu meio forçado. Pareceu que você queria dar uma de indignado mas destoou bastante dos teus outros videos. Não curti 🙁

  10. Cara, tem gente que acha graça na Praça é Nossa, Zorra Total e o extinto Casseta e Planeta. É só você comparar com a internet.

  11. O povo a cada dia que passa ao invés de aproveitarem mais o fácil acesso à informação e ficarem mais inteligentes e perspicazes ficam emburrecendo cada vez mais. Os adolescentes de hoje são 10x mais imbecis que os de antigamente. Não sabem m. nenhuma. Veja as músicas de sucesso no Brasil de hoje e asde antigamente… Sem comentários. O Brasil é o esgoto da humanidade, mesmo. A rede GLOBO de TV deve se orgulhar muito disso, pois 80% dessa culpa é dela mesmo. Enburreceu a população com sua programação de “alto nível”, como 04 novelas por dia, faustão, BBB, etc… VERGONHA!!!!!

  12. velho, na boa… acho que você tem uma baita “dor de cotovelo” de quem, de uma forma ou de outra, consegue mais doque você conseguiu até agora, nessa chamada “fama de internet”… nada pessoal, apenas é isso que aparenta.

  13. Don’t overreact: enquanto a “galera da internet” curte esse tipo de bobagem, a “galera de fora da internet” curte as bobagens da TV e das revistas (aliás, o Felipe Neto fez um vídeo recentemente comentando um exemplo extremo: http://migre.me/awzMP ). Isso é do ser humano, sinto muito 😛

  14. “Eu moro nessa merda de internet!”

    hauhahuahuahua show demais man!

    Realmente essas merdas de “mamilos polêmicos” , gina indelicada … putz que lixo isso tudo.

  15. Eu realmente não entendi o seu ponto, dignissimo Kid. Não que eu esteja defendendo a pagina da Gina, que me arrancou sorrios acanhados de canto de boca por um ou dois dias, mas que ja fiz questao de “descurtir”. Mas se te faz rir, que mal ha? Idiota e nonsense por idiota e nonsense, a ilustrissima esquete do SPAM encenada pelos genios do Monty Phyton também era idiota e nonsense, ora pois. Se o rapaz da Gina ficar rico as custas do humor, te garanto que não vai ser apenas por causa daquela página la…

  16. Amigo da ABCDtv,
    você, que mora na internet, não entendeu nada.
    Vivemos a era em que a forma se sobressai ao conteúdo -- se é que dá pra separar uma da outra.
    O fato é que a forma idealizada por “Gina Indelicada” surpreende.
    A forma utilizada por você, na ABCDtv, é batida pra caraio!

  17. Volto a repetir a frase do jornalista:
    “Já fomos mais inteligentes…”
    A cada geração a população “emburrrece” mais. É a evolução ao contrário, ou a entropia, como queiram dizer.
    Avançam tecnologicamente, mas a capacidade de compreensão do mundo que nos rodeia e o “filtro” que todos deveríamos ter no que se vêe o que se aproveita fica praticamente zerado. Isso dá espaço para as merdas, como funk carioca, novelas da globo, bbb, gina sei-lá-o-quê, fulana voltou do Canadá e outras besteiras.
    AFFFFFFFF!
    Como disse o personagem do desenho Futurama: “I don’t live in this planet anymore”
    Corretíssimo 100% (a afirmação) -- (acho que a frase é essa mesma, em Inglês). Se eu estiver enganado, pode corrigir aí, ô cearense mezzo-Canadense mezzo-Republiqueta de Bananas do 3° mundo: QUIDE.

  18. Well, é só não ficar acessando esse monte de blog besta que aparece por aí. De todos os exemplos que tu deu, o único que fiquei sabendo foi o da luiza. E eu vivo de internet tanto quanto tu

    1. Concordo com o raverbr. A maioria dos meus conhecidos é low-tech. Alguns nem orkut tiveram e não querem nem saber do feice. Mas é unanimidade: em conversas sobre o tema, para todos esses meus conhecidos essas bobagenzinhas que surgem na internet são coisa de gente desocupada.

      Trabalho com internet há anos mas MORRO de preguiça de conhecer esses memes. Sou sempre dos últimos a conhecer.

      Legal o vídeo 🙂

  19. 3 Pontos:

    1) Você chorou horrores no tuíter porque estavam de perseguição porque você estaria falando mal da internet brasileira e você não entende o porquê. Pois bem, você SÓ citou meme brasileiro nesse vídeo, então até hoje eu não sei se você troleia horrores ou realmente não consegue ligar os pontos quando você faz isso. Não tou dando razão pros seus haters, mas você tá dando condição, fi.

    2) Eu só não “vivo” na internet porque não tenho um smartphone, mas eu escrevo em dois blogs, público quadrinhos, passo a maior parte do meu tempo de internet em redes sociais(estranhamente, raramente Facebook). Eu só vi uns 3 posts da Gina e até agora nem sabia desse moleque dos mamilos. Ou seja, eu devo estar frequentando uma internet diferente. 😐

    3) As crianças são o futuro do mundo, sim. O problema é que a gente é o presente agora. E o presente invariavelmente é uma merda. Daqui a uns 10 anos a gente vai olhar pra nova geração e pensar “mas que merda esses moleques tão fazendo com a própria vida, mano?”

    E nem vou entrar no mérito do “isso já acontece offline mesmo” porque todo mundo já fez. No mais, vídeo ótimo, mas ficou repetindo a mesma indignação um bocado demais. Dá pra dar uma lixada.

  20. a galera de fora da internet que vê essas coisas deve pensar: “quatro bilhões de anos de evolução biológica PRA ISSO?”. Hehehehehe

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *