LULZ, fui assaltado

Ahaha pra você ver ein. Cearenses parecem não ter sorte aqui em cima.

Estava lá eu ontem na minha loja. Como já devo ter mencionado, trabalho no turno da madrugada.

Eram mais ou menos 5:30 da manhã, o sol já começaram a aparecer no horizonte. Eu estava me aproximando do fim do meu expediente, acessando meus fóruns favoritos naquela tranquilidade que apenas uma loja vazia e o trabalho relaxado provém.

Subitamente, ouço a campainha que indica que a porta da loja havia sido aberta. Ergo os olhos do meu netbook e vejo duas figuras encapuzadas se materializarem na entrada da loja.

Um deles usava uma bandana cobrindo a boca (estilo ladrão de trem de filme de faroeste mesmo) e óculos escuros, e o outro trajava um suéter a la Kenny, ou seja, com a touca completamente cerrada ao redor dos olhos. Pra completar o anacronismo do maluco com a bandana, antes mesmo que ele declarasse assalto, vi a machadinhas na mão dele — e outra na mão do companheiro. E eles saltaram em minha direção, me empurrando ao chão e berrando, ao mesmo tempo, que eu não olhasse pra nenhum deles.

Estendi os braços e me joguei no chão conforme comandado pelos meliantes, ao mesmo tempo que dizia o clássico (tentando ao máximo me manter calmo) “relaxa cara, de boa, não vou reagir. Pode levar o que quiser, só não me machuque”. Por algum motivo os machados instigaram mais medo do que se os caras estivessem com revólveres — a idéia de ser decapitado ou de perder uma mão, por algum motivo, me soa mais doloroso (pra não dizer irreversível) que levar um tiro, que afinal de contas nem sempre é fatal.

Com o rosto no chão, eu estava completamente cego em relação ao que estava acontecendo ao meu redor. Apenas os sons eram registrados: os caras berravam muito, indicando claro nervosismo. Ouvi barulho de caixas caindo no chão, então desenhei mentalmente a imagem de um deles vandalizando o interior da loja. Um dos caras ordenou, ao mesmo tempo que largou uma machadada no balcão (sem dúvida pra me intimidar ao ponto de cooperação) pra que eu abrisse o cofre.

Nessa hora meu sangue congelou. Obviamente não tenho a chave do cofre, e eu tive um medo absurdo de que a frustração levaria o cara a no mínimo realizar ali mesmo uma operação de remoção peniana por intermédio de machado enferrujado. Cruz credo, mermão!

Tive uma idéia. Ergui o braço calmamente e apertei o botão que abre a caixa registradora. Imaginei que isso provavelmente satisfaria os caras, e como a cartilha da bandidagem rege que quanto mais rápido o assalto, melhor, seria o suficiente pra que eles se mandassem de lá.

Meu próximo pensamento foi “PORRA, MEU LAPTOP E MEU CELULAR”. Ambos estavam em cima do balcão, pois eu comumente uso meu iPhone como modem 3G pra navegar a internet durante o expediente. E o pior, eu já estava prestes a desligar o computador e iniciar os procedimentos de finalização de expediente; se os assaltantes tivessem chegado 2 minutos mais tarde o laptop e o celular estariam a salvo da ganância criminosa.

Com a cara firmemente pressionada contra o chão, e os malucos berrando e batendo com os machados no balcão e detonando o interior da loja, tive um daqueles clichês momentos em que sua vida passa pelos seus olhos.

Lembrei da infeliz ironia que é um imigrante brasileiro ser vítima do mesmo tipo de violência que ele almejava escapar quando se manda de mala e cuia pro hemisfério norte.

Imaginei qual seria a reação da minha mulher caso algo acontecesse comigo. Uma machadada na cabeça sequer precisa ser com a parte afiada pra provocar efeito fatal, e eu não consigo imaginar dor mais cruel que a perda de um conjuge. E sabe-se lá o que passa na cabeça de um vagabundo desses — vai que ele pensa que eu serei capaz de reconhece-lo, ou se frustra porque o roubo não foi tão lucrativo quanto ele esperava e resolve se vingar do balconista, sei lá.

Pensei naquele velho ditado de que você deve viver todo dia como se fosse o último, “porque um dia será mesmo”. E fiz uma recapitulação rápida de tudo que eu havia feito naquele dia: teria eu vivido aquela quarta feira como se ela fosse minha última nesse planeta? Ou eu a desperdicei batendo papo na internet e brincando com meu novíssimo helicóptero de controle remoto?


Um belo desperdício, ao menos

E — algo que só pensei agora, horas após o ocorrido — verifiquei em primeira mão de que aquela máxima de que “em assalto e avião em pane, não existem ateus” é realmente wishful thinking de religiosos: sozinho, com a cara no chão e rodeado por dois marginais armados com machados, em nenhum momento sequer passou pela minha cabeça pedir auxílio ao “divino”. Pra alguém que já se distanciou tanto da imagem de um deus pessoal e que se importa com assuntos humanos, rezar por socorro é um exercício tão válido quanto pedir ajuda ao Papai Noel.

Em um determinado momento os vagabundos se deram por satisfeito e saíram, mas não sem antes me alertar que se eu me levantasse do chão, eles arrancariam minham cabeça. Eu quase me borrei nessa hora. Os caras saíram fora e eu, sem ter total certeza de que a barra estava limpa, permaneci deitado por outros 20 ou 30 segundos.

Levantei-me lentamente, olhando pra todos os lados. A loja estava tão silenciosa quanto antes, e eu calculei que a coisa toda durou menos de dois minutos. O celular e o laptop haviam sumido, mas minha mochila (com alguns livros, meu PSP, e meu DS) ainda estava no seu cantinho de sempre. “Menos mal”, pensei.

A gaveta do caixa jazia em cima do balcão, vazia. Na pressa, os marginais espalharam moedas por todo canto do chão da loja. Caixas de produtos também haviam sido arremessados por todo canto.

Catei o telefone e disquei 911. Eu ainda estava no telefone com o operador quando 4 policiais chegaram, dois ou três minutos depois. Passei o telefone pra um dos policiais, pra coordenar com a operadora o que já era sabido sobre o assalto.

O tempo todo, o que mais me chateava era o iPhone. Como vocês estão carecas de saber, esse celular é meu gadget de estimação, é essencialmente meu computador de bolso. A idéia de perde-lo — e pior, ter que pagar 700 ou 800 dólares por um novo celular fora do contrato — era de partir o coração.

Enquanto eu dava aos policiais as informações sobre o ocorrido, um deles dava uma volta pela loja procurando por alguma pista deixava pelos vagabundos. E pasmem – ele achou meu celular jogado no chão, num cantinho da loja. O impacto da queda havia arremessado o case a dois metros de distância de onde o celular foi encontrado.

Miraculosamente, a tela estava intacta. Menos mal, pensei.

Perder o computador (e as informações pessoais contidas nele) é preocupante também, mas próximo ao celular estava a bateria do computador. Ela deve ter caído durante a fuga. Sem o carregador e sem a bateria, imagino que não há muito motivo pra preocupação em relação às informações contidas no HD. E dos males, o menor — antes gastar 300 paus pra substituir um  netbook que já tava defasado mesmo, do que pagar 800 num iPhone novo em vias do lançamento do próximo modelo. Se roubassem meu celular em julho talvez minha chateação fosse bem menor…

O policial teorizou que os marginais descartaram o celular pela facilidade em tais aparelhos serem rastreados. Faz sentido.

E é isso. Os vagabundos fugiram com a incrível soma de cem dólares e um netbook velho sem carregador nem bateria. A chefia me deu o dia de folga, com compensação e fala-se sobre ressarcirem o valor do computador roubado. Eu já planejava há algum tempo substitui-lo por um modelo mais recente, então agora é a hora. Escapei intacto com vida e com meu querido iPhone; é motivo pra comemorar a sorte mesmo.

E foi assim que fui assaltado no Canadá. A coisa poderia ter sido muito pior, e eu já me considero um cara extremamente sortudo, então não há porque se lamuriar. Bola pra frente.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

125 comments

  1. Caro amigo Kid,

    O senhor como bom cearense evidente não deveria ter migrado para as terras canadenses. Se tivesse feito como 99% dos seus parentes da família Nobre e tivesse migrado para São Pualo para ser auxiliar de almoxarifado, pedreiro, motoboy, auxiliar de mecânico, porteiro de prédio ou qualquer coisa do tipo, isso não teria acontecido.

    Da próxima vez morra.

  2. Triste será se derem um jeito de dar carga no seu netbook, não é dificil comprar carregador novo. Você é imã de acontecimentos hahahahah.

  3. Do mal rapaz… Se fosse por aqui aposto que você teria presenciado coisa pior.. Que bom que nada te ocorreu maluco! E qlqr dia eu leio o troço do Iphone rastreado… Preguiça da porra de traduzir. /malditoinglesfubeca

  4. Alguém descrevendo um assalto no Brasil: “… 5 horas depois de ter telefonado o carro da polícia chega, tenho que repetir toda a história, novamente, para o policial que apresentava um visível desinteresse e pressa. Logo, em seguida minha gerente me informa que terei que ressarcir o prejuízo e sou demitido por não ter fechado a porta da loja e desconfiado dos ladrões”
    Quem duvida?

    1. Eu, Brasil é ruim mas não é inferno, o 190 funciona e ninguém é tão hitler assim pra te demitir por ser assaltado. Para de pensar que outros países são o paraíso, se você tá na merda a culpa é sua, não do lugar que você nasceu(Deixando claro que estou me referindo a esse carinha classe media que gostaria de morar nos States só pra comprar Iphone mais barato, e não a pessoas pobres que nasceram em favelas violentas, essas tão na merda por azar mesmo).

  5. Cara muito azar pqp, de qualquer forma ainda é notavel como as coisas são diferentes ai “A chefia me deu o dia de folga, com compensação e fala-se sobre ressarcirem o valor do computador roubado.”

    E não dá pra entender esses ladrões. os caras roubam 100 dolares e um netbook apenas, trabalhar definitivamente era algo mais facil e menos arriscado(considerando também que a policia ai deve ser MUITO melhor).

    1. tu ainda quer criticar como é lá e aqui ??? teve que encontrar uma brecha no ocorrido pra fazer uma comparação entre o mundo lá fora e o Brasil?
      és uma besta mesmo

  6. Meu caro kid.

    Tu ficou satisfeito pelo fato de levado apenas seu Netbook bichado, e de nem sequer terem encostado em seu couro cearense com o machado….acrescente a lista de agradecimentos o fato de nenhum dos dois resolver usar os produtos da sua loja contra sua pessoa…imagine o estrago que um dildo tamanho jumbo com motor de Dodge Charger faria no seu rabo nordestino.

    Com os profundos desejos que voce nao tenha tanta sorted a proxima vez

    Rico Correia

  7. Agora, apesar de nao conhecer o interior de sua loja, penso que, se estivesse atras do balcao munido de um taco de baseball, vc facilmente teria rechaçado os meliantes, visto que o raio de açao de tais machadinhas é curto. E antes da ironia, eu já reagi a um assalto na rua, aqui no rio, e segurei uma faca que estava sendo usada contra mim. Pela lamina. O cara desistiu NA HORA. bandidos sao covardes. Mas nao reagiria contra armas de fogo btw.
    E aproveita pra comprar um macbook ou ipad pra substituir o netbook 😛

  8. Porra Kid, os caras te fazem o favor de levar aquele Acer fudido pra longe e tu ainda faz um post chamando eles de criminosos?? Mancada…

  9. Sabe Kid, eu imagino que a experiência deve ter sido aterrorizante, mesmo, mas digo uma coisa: tu é sortudo para caralho.

    Fora isso, ficamos felizes que tu esteja bem.

  10. Cara, muita barra. Mas apesar disso, parece mesmo cena desses filmes malucões.

    Tem cuidado aí bicho, os caras podem fazer a merda de querer voltar ou tentarem se vingar de algum jeito, sei lá. Apesar de ter a maior cara de drogadões, seguro morreu de velho.

  11. Até quando tu se ferra tem sorte, vai ganhar um note novo depois de tudo.
    Aqui em sampa nunca fui assaltado em 4 anos, estou escrevendo do meu milestone em um onibus lotado.
    falow

  12. Nonsense. Um brasileiro assaltado no Canadá. No Canadá. Um brasileiro!

    O que virá agora? Uma família de etíopes Obesos? OU um negão fazendo comentários preconceituosos em um blog?

    Não dá para saber…

  13. To pesperando os idiotinhas brasileiros compararem a violência brasileira (tanto em frequencia como em violencia) com seu episódio aí no canadá.

    Mas é foda mesmo, respira fundo e bola pra frente

    Mas e afinal, não tinha câmeras a loja?

  14. porra e tu tá reclamando?
    vai ganhar um netbook novo e saiu ileso fora o status que vc ganhou depois de sobrevivido a tal fato…

  15. No final foi positivo, este abalo vai fazer-te ver a vida com outros olho, se fores ressarcido pelo netbook ainda ficas a ganhar na medida que precisavas de um novo.
    E vê se paras com a filha da putisse de gozar com os outros que “deus” castiga.
    Imagino a Becca:”oh my god, you’re ok, I do not know what I was doing to these geek things if you die… maybe sell for a party”

  16. Alegre-se Kid, se você estivesse no Bostil iria ser assaltado toda semana, você já está no Canada faz 7 anos, certo?

    @James

    Cala a boca seu macaco invejoso!

  17. Você realmente tem sorte. Se fosse no Brasil eles teriam levado o iPhone, teriam te batido (ou pior) e a polícia só iria chegar 15 horas depois. Ah… O policial que achou o iPhone não iria te entregar ele.

  18. Cara dependendo do louco/drogado se fosse aqui podiam te apagar só pq vc ñ abriu o cofre e tinha pouca grano no caixa!
    Foras q sex shop é um lugar muito visado devido ao custo das coisas, pessoas pagando com dinheiro vivo pra evitar constrangimentos e horarios de funcionamento madrugada a dentro!
    Ter sido assaltado 1 vez ñ é nada!
    Se fosse eu consideraria usar um taco de basebal/katana/12 debaixo do balcão!

  19. Eu sou o único que não consigo me sentir bem quando algo ruim acontece e poderia ser pior?
    “Porra! Bem eu estaria se não tivesse acontecido nenhuma dessas merdas!”
    Ficar um pouco chateado é normal, aí é só analisar o que você aprendeu com essa situação e seguir em frente.

  20. Caralho mano, dildo afro-descendente tamanho GG na bunda? A machadada na cabeça seria mais digna.

    Malditos Indio-Canadenses meliantes.

  21. Relaxa, cara
    quando eu tava morando na alemanha, de volta a 2006, durante a inauguração da estação de trem central de Berlin, foram esfaqueadas 17 pessoas.

    e o pior: a segunda vítima tinha AIDS…

  22. Se você fosse um legitimo canadense/americano caipira,estaria apto a sai dessa situação com dignidade.
    Estaria sem duvidas de porte de uma “carabina” de respeito ou até mesmo uma simplória “38” guardadas em baixo do balção para atender a eventos como o ocorrido.

    Tira-se uma liçao do ocorrido,sua patroa nunca assistiu a um lendario filme do ilústrissimo senhor Charles Bronson.

  23. pq diabos tua loja nao tem uma escopeta ou beretta 9mm como qualquer outra?
    logo q aparecessem esses porras era so sacar o rifle e meter bala
    na gringolandia temq ser assim.
    ah, e se virasse porteiro ou lixo qualquer em sao paulo, ja teria morrido de tiroteio huahauhauahu

  24. Massa que a “puliça” chegou em 2-3 minutos e ainda te ajudou!

    @Rafael Padilha
    Gostei dessa, Shotgun é uma boa ideia, pq os caras teriam corrido antes de entrar na loja, mas vai que fosse um ladrão um uma pistola ou um bom revolver? o Kid tomaria um DO (Dano de Oportunidade) facim…

  25. é como eu disse, pelo menos vc não levou uma machadada, coisa q se fosse no brasil vc teria levado com certeza, em virtude do sadismo da galera q anda assaltando aki…

  26. Que foda hein velho, ainda bem que não levaram teu iPhone.

    Pra não passar tal desespero de novo, poderia usar thetering por WiFi, já que agora o iPhone tem multitasking 😀

    Pra trocar seu netbook, poderia pegar um acer show de bola que tem por aí, tem processador core2solo e 4gb de ram. Nem parece netbook heheh

  27. resta saber agora se foi o Raph4,o “senhor baixinho e meio mal-encarado” dono do vibrador “quebrado” ou alguem mandado pelo velho Testemunha de Jeová…

  28. Dessa vez podemos dizer que o cliente tinha razão. Ou melhor, duas machadinhas, o que vale muito mais do que qualquer razão lógica.

  29. Que merda hein, Izzy…
    + foi como comentaram aí em cima, vc ta aí a 7 anos e aconteceu só agora, se fosse aqui no Brasil poderia ser pior.

    Ah, + uma coisa: dê + valor a sua vida do que um gadget
    abraços…

  30. Uma boa maneira de reagir ao assalto é estar drogado durante um… assim vc imaginaria q as machadinhas eram de brinquedo e o cara realemente era o Kenny… ai vc pira, pega a machada e mata ele so pra dizer a celebre frase: OMG TKK !!! Hehehhe… nisso o outro maluco sai da loja e liga pra policia contando o caso…. hehehehe.

  31. Mas e aí Kid? Como ficou a história depois do assalto? A polícia já descobriu alguma coisa ou não tão muito interessados em 100 dólares e um netbook? Vc já disse antes que normalmente quem está no limiar da bandidagem por aí são nativos e curiosamente estavam com machadinhas, e aí eram? Tiraram as digitais do teu IPhone pra ver se tinha alguma dos ladrões?

  32. Porra, que bom que não aconteceu nada contigo e tal.
    Mas vai dizer que, logo após o roubo, não ficou aquele gosto de “Bandido bom é bandido MORTO” na boca?

  33. “E — algo que só pensei agora, horas após o ocorrido — verifiquei em primeira mão de que aquela máxima de que “em assalto e avião em pane, não existem ateus” é realmente wishful thinking de religiosos: sozinho, com a cara no chão e rodeado por dois marginais armados com machados, em nenhum momento sequer passou pela minha cabeça pedir auxílio ao “divino”.”
    Tive exatamente essa mesma reação quando passei por um assalto a mão armada em uma casa que eu estava. Só bem depois do ocorrido me toquei que tinha acabado de confirmar que essa velha máxima é falsa… Existem ateus em situações de risco sim… rs

    Mas ainda bem que foi só o prejuízo financeiro mesmo.

    []´s

  34. “Eu ainda estava no telefone com o operador quando 4 policiais chegaram, dois ou três minutos depois.”

    Se fosse no Brasil, os policiais só teriam chegado 2 ou 3 horas depois.

  35. Assaltar com machado é uma boa ideia. Eu nunca fui assaltado. A unica vantagem de ser incrivelmente feio é que vc assusta todo mundo, inclusive os marginais.

  36. normalmente assaltantes estão mais nervosos que vc …

    brasil é foda fui assaltado 11 vezes jah ¬¬’
    ou melhor dizendo sofri 10 tentativas de assalto, jah que depois da primeira eu pasei a reagir, por equanto dei sempre a sorte de perceber que nenhum deles portava arma de fogo real, então ou corria ou empurrava o cara e berrava uns palavroes pra ele se intimidar e correr e nos dois ultimos ateh troquei alguns socos ¬¬’ anyway 400 Dollares ateh que nao é mto pra vc ai … menos mal

  37. Quando a lotação que eu estava foi assaltada na Dutra, voltando de Guarulhos, a primeira e única coisa que pensei quando percebemos que era um assalto foi “Puta merda, PSP já era >.<" hauuhahuuahuauha XD

  38. Cara… você é sortudo mesmo.

    Mas olha como são as coias: certamente uma pessoa normal, após um ocorrido desses, iria virar crente, seguir fielmente Deus, igreja e wathever.
    Você simplesmente nem citou que foi coisa de Deus. Mas isso é uma questão muito complexa.

    Foda vai ser eu morrer e só saber que Deus existe quando for pra ir para o céu ou inferno. 😀

  39. “Algo que só pensei agora, horas após o ocorrido — verifiquei em primeira mão de que aquela máxima de que “em assalto e avião em pane, não existem ateus” é realmente wishful thinking de religiosos: sozinho, com a cara no chão e rodeado por dois marginais armados com machados, em nenhum momento sequer passou pela minha cabeça pedir auxílio ao “divino”.”

    É porque no fundo você sabe que a crença em divindades é uma tremenda bobagem, para crentes com o QI de um camundongo.

  40. “Hahahahahahahaha… com certeza foi praga do velhinho !!!!

    Agora ele vai voltar na sua casa, pode esperar” (2)

    Kkkkkkkkkkkkkkkk. Se fosse no Brasil eles tinham cortado uma mão pra não perder a viagem.

  41. kid tu pode me dizer o nome e a marca do teu helicoptero, achei perfeito.
    e isso é pra aprender a não zombar dos jeovás…

    brinks eu mesmo fico tirando eles quando vem enche na porta da minha casa

  42. Isso ae e “Karma”(karma??)!! evite Trollar em excesso,e por via das duvidas,uma 9mm e sempre bem vinda. xD
    Zuera Kid.já pasei por isso e é fods mesmo…na ocasião tava toda a minha familia e os cara alem de ladrãosinho burro,ainda tavam com “3 Oitão”! não sei se machados soam mais perigosos,mas nas mãos abilidosas,pode cuasar estragos…
    Sei que pra vc não deve valer muito mas desejo sortes ae,fica com Deus e bola pra frente!!todo mundo passa por isso um dia,e quase inevitavel. Good Luck!

  43. Machadinhas? Os bandidos foram quem deram sorte, não você, pois se fosse alguem mais viking ja tinha desarmado os dois ali mesmo e dado uma boa surra nos marginal.

  44. resta saber agora se foi o Raph4,o “senhor baixinho e meio mal-encarado” dono do vibrador “quebrado” ou alguem mandado pelo velho Testemunha de Jeová… [2]

    AHHAHAHAAHAHHAHAHA

  45. Otario se cagou todo né? mas na hora de botar moral no velhim vc foi foda né kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk podia ter quebrado a mão =/

  46. Se fosse aqui no Brasil tu ligava para a pizzaria/farmácia e comia, tomava um calmante e no turno da tarde um policial mau humorado passaria para saber se foi da sua loja a ligação.

  47. Cara, acompanho seu blog ha qs 2 anos e confesso que embora (acho ) nunca tenha feito sequer um comentario , faço este porque estou feliz por ti. Lendo o seu relato confesso que fico feliz pelo desfecho do ocorrido. abs

  48. Sorte aí para você Kid.
    Fiquei surpreso com o tempo que os policiais demoraram para chegar. Você trabalha perto de alguma delegacia?

    Aqui no Brasil eles demorariam uns 20 min para chegar, isso se chegassem.

  49. Isso porque acabei de ler no seu blog um texto de 2008 em que voce dizia não conhecer ninguém que sequer tivesse ouvido falar de assaltos no Canadá kkk. Mas acontece. Da hora o blog, continuarei visitando.

  50. no fim, todos se salvaram, menos o netbook HAUHAUHUAHA
    mais sorte izzy! pelo menos nada de MAL TOTAL aconteceu!! o/

  51. “A coisa poderia ter sido muito pior(…)”

    E você acha que não foi por causa do divino que aconteceu do jeito que aconteceu? Agradeça à Ele que você tem seu iPhone intacto e seu netbook defasado roubado!

    Afinal, não é sempre que o deus dos gadgets operam um milagre.

  52. Fotos ou fake…brinks!
    Sorte hein, rapaz. O que é mais triste é que, depois de um episódio desses, nós passamos umas 2 semanas vivendo todos os dias intensamente, sorrindo para os pássaros, vivendo os dias como se fossem os últimos, mas passadas essas 2 semanas, lá vamos nós de volta para nossa velha rotina.
    Não deixe isso acontecer contigo.

  53. Eu já fui assaltado assim também. A diferença é que quando liguei pra polícia ninguém atendeu.

    Chamou chamou chamou chamou.. depois de uma hora consegui falar com eles. Disseram que mandariam uma viatura que nunca chegou.

    Se há merda no canadá, ela certamente fede menos que as daqui.

  54. ohhhhhhhhhhhhhhhhhh gentalha!!!! E daí que a policia chegou 2-3 minutos dps q ele ligou por 911 ??? EVITOU o assalto ? Evitou que ele fosse ameaçado com machadinhas? NÃO !! Sim, no Brasil provavelmente não chegariam nesse tempo record.. e daí? Nem em 2, 3, 5 , 10 minutos resolveram o problema do assalto e mt menos nos momentos de terror q ele passou.
    A gentalha quer sempre uma oportunidade pra falar mal do Brasil !!!

  55. Que coisa. Provavelmente eu morreria ali. Se a machadinha estivesse a meu alcance, acho que pegaria.

    De qualquer forma, trabalhe com a porta fechada (imagino que a porta seja de vidro e se a pessoa quiser dar uma olhada, bastará ir até lá e girar a chave para que ela entre).

    Boa sorte na próxima. Provavelmente vai acontecer de novo.

  56. Triste história, ainda mais num país como o Canadá, na terceira cidade mais populosa. É uma pena ouvir isso de um brasileiro, já que nós temos fama de bandidos, bagunceiros, etc. Espero que isso não aconteça novamente.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *