Mais cedo ou mais tarde, vai dar merda na Europa

 

isis

Como é o seu ritual matinal após despertar? Provavelmente é similar ao meu. Viro pro lado do criado mudo, cato o celular — ao mesmo tempo derrubando todos os outros itens que estão lá — e verifico as redes sociais, email, comentários no site, e os números do canal. Como tudo está uma beleza, pra me deprimir um pouco eu vou na CNN ver que coisa horrível aconteceu no mundo hoje. Sabe como é, é bom já matar o otimismo cedinho.

Felizmente, hoje não aconteceu nada terrível no mundo — mas parece que pode ter sido por pouco. As autoridades alemãs prenderam 3 sírios que planejavam ataques na Alemanha, baseando-se em informações dadas por um quarto que está preso na França.

É exatamente o medo que muitos tinham quando essa migração em massa começou. Muitos tentaram combater esse receio com acusações vagas sobre “xenofo/islamofobia”, como se um grupo terrorista com ódio professo pelo mundo ocidental não fosse aproveitar-se de uma multidão sendo acolhida na Europa com pouco ou nenhum critério pra infiltrar alguns filhos da puta.

Mais cedo ou mais tarde vai dar uma imensa merda lá na Europa. Não que já não tenha dado, mas a galera do “peraí gente, vamos com calma, não é bem assim…” insiste em fazer de conta que não há uma guerra cultural entre o mundo ocidental e o mundo islâmico, como se os valores dessa cultura fossem plenamente compatíveis com o mundo civilizado, como se não houvesse qualquer necessidade de reformar a fé ou suas práticas. Essa turma, embora claramente bem intencionada, acidentalmente ajuda a perpetuar o extremismo — afinal, este encontra espaço justamente no relativismo de “ah, mas todas as culturas são válidas gente, não podemos criticar“.

O Islamismo precisa, urgentemente, de uma reforma. Não sou eu falando isso, são vários muçulmanos. A religião em geral tem um viés meio megalomaníaco e parece intrinsicamente ligada a anseios de liderança governamentais — não é a toa que existem tantos países em que grupos de líderes religiosos interferem diretamente na política, e isso prejudica os próprios muçulmanos.

Duvida? Este grupo que eu linkei aí decidiu recentemente que é ok pra maridos bater em suas esposas, contato que não seja muito forte. “Um pedaço de pau pequeno é o suficiente pra deixa-las com medo”, diz a matéria citando os tais líderes religiosos. Como sempre, a turminha bem intencionada corre à wiki do grupo e acrescenta:

However, it must be noted that the legal advice of the council is not a complete representation of the teachings of Islam. These legal advices are mere propositions of scholars who propose what they think is right; it may not be completely in accordance with Qur’an and Sunnah.

Tá vendo o modus operandi em ação? É a boa e velha relativização que mencionei agora a pouco. Se há um problema aqui, é com o conceito de um grupo de anciãos fanboys de um livro sagrado afetando o rumo da política de uma forma que prejudica diretamente a vida de milhões de pessoas. A preocupação do editor, no entanto, é deixar claro que “mas olha, eles não representam o verdadeiro Islã não, tá???

Sempre esse papo de apontar que alguém fazendo merda em nome da ideologia X não é um proponente de verdade da ideologia X.

Como se fizesse a menor diferença no mundo real.

scots

Um escocês de verdade

Também acho curioso o fato de que essa emenda tenta esclarecer que os tais sábios só propõem “o que eles acham que é certo” em relação ao Corão. Como se isso não fosse o mesmo pra qualquer líder de qualquer religião no mundo inteiro. Curiosamente, não vejo disclaimer similar nos artigos sobre a Inquisição, a caça às bruxas, ou as cruzadas.

Aliás, por que limitar o relativismo de “olha eles só estão fazendo o que acham que é certo, tá?! Pega leve aí!!!” a religião? Podemos dizer o mesmo sobre literalmente qualquer abuso de poder ou ideologia na história da humanidade, das barbáries de Genghis Khan até o militarismo do Estado Islâmico.

Enquanto continuarem empurrando o problema com a barriga nesse relativismo furado, a vida pros muçulmanos que estão tentando de fato reformar a religião fica bem mais difícil.

E com isso se fodem eles, se fodem seus irmãos em fé (que são os que mais sofrem sob a liderança muçulmana/no alvo do extremismo muçulmano) e nos fodemos nós.

Tudo por causa dessas tais boas intenções.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

14 comments

  1. A Europa será muçulmano em algumas décadas. Não há nada mais que se possa fazer. O vácuo criado pelo relativismo, pelo feminismo, pelos valores maçônicos (ideais da revolução francesa) destruíram o Antigo Continente, esse vácuo criou o ambiente ideal para que o islã penetre e cresça. Não tem muito o que fazer. Os europeus têm 0, 1 ou 2 filhos. Os muçulmanos têm 5 a 8. Os muçulmanos são bem mais fieis do que os “cristãos” europeu, que perderam suas raízes e suas referências. A substituição é inevitável em poucas décadas.

    1. O próprio Atila no Nerdologia já citou fontes confiáveis que as vertentes islâmicas devem dominar a Europa ate 2025 por simples processo de crescimento populacional, isso sem nem considerar a migração síria causada pelo Daesh. Logo agora que eu recebi uma oferta de emprego pra ir pra Polônia…
      Acho que foi nesse Nerdologia que ele citou https://www.youtube.com/watch?v=qip5YJw-f9c e de novo nesse Não fale com o motorista https://www.youtube.com/watch?v=aQRT4789nio

      1. Mas acho que a Polônia não é problema, muçulmano não se cria por lá e parece que eles são resistentes a esse politicamente correto.

  2. Olar “amigo virtual” Izzy,

    Apesar de concordar com os argumentos no teu post em relação a religião, como, o tipo de pensamento medieval que uma parte significativa dos praticantes do Islã aceitam(não sei a grande maioria tem essa mentalidade, mas creio, por exemplo, que os muçulmanos nascidos/criados na Europa boa parte não tenham).

    Mas é bem alarmista e sensacionalista a idéia de seu post, talvez vc tenha algum medo e/ou desconhecimento da “parada”, talvez seja influenciado pela parte ruim[tipo o episódio do South Park que o Cartman tem medos do chineses].Mas, do jeito que eu interpretei o título e o primeiro parágrafo do seu texto, Imagino um exercito de homem-bombas com suas cimitarras ao alto fazendo aquele barulinho de guerra arábe(llhuhuhuululere) e botando pra fuder. Algo remetendo a grande invasão moura na peninsula ibérica.

    Quando vc fala a Europa, eu imagino todo mundo se fudendo desde o Reino Unido até a Rússia, tipo guerra mundial V.

    Infelizmente merdas já ocorreram, como na França e na Béligica, que aparentemente não tem relação alguma com refugiados da Siria(talvez isso contradiga o que eu citei acima).

    Então acho meio fácil apontar que alguma merda vai acontecer, sem especificar alguma coisa (tipo porpoção ou lugar) , aparentemente vc tem até um desconhecimento da Europa em si ou como estão as coisas estão por aqui.

    * -- [ Desculpe pelo textão ]
    * -- [Talvez sua intenção seja gerar discussão, cometários ou acesso, e eu não tenha pegado isso.]

    1. “Infelizmente merdas já ocorreram, como na França e na Béligica, que aparentemente não tem relação alguma com refugiados da Siria(talvez isso contradiga o que eu citei acima). ”

      Essas “merdas” (que eu prefiro chamar de “atentados terroristas”) foram causadas por mulçumanos.

      Não entendi a não-relação entre os dois.

      1. “Essas “merdas” (que eu prefiro chamar de “atentados terroristas”)” Oh, really?

        Enfim, não estou dizendo que não tenham terrorista infiltrados nos refugiados, e não estou livrando mulçumanos da culpa, mas sim que já existem radicais enraizado europa(principalmente França e Béligica) muito antes da “invasão” dos refugiados. E não acredito que uma merda de grau maior(tipo uma guerra ou multiplos ataques massivos) va acontecer.

        Eu não tenho religião e sou contra qqr tipo de fanatismo ou soberania religiosa. Existe um grande problema de vioência sim dentro da religião deles, vamos admitir.

        Mas não acredito tbm, que o acolhimento de refugiados de guerra, irá causar algo catastófrico em curto espaço de tempo.

  3. É como eu venho pensando há algum tempo: a próxima guerra mundial, se acontecer, vai ser por conta de religião (muçulmana, diga-se de passagem). As peças já estão em seus lugares: um governo que apoia os ataques a outros países, um exército sendo criado, um “povo” que apoia cegamente um ideal específico, etc.

  4. É triste que as pessoas boas, as que só querem uma chance pra viver dignamente em paz, estejam sendo prejudicadas por esses desgraçados covardes. Acho que seria melhor, antes de aceitar um imigrante, primeiro investigar o sujeito e garantir que ele não tem vínculos com células terroristas. Achou algo suspeito? Deportação imediata. Descobriu uma ligação ínfima com terroristas? Nem deixa entrar. Creio que é hora de parar com esse relativismo social que deixa terroristas e agressores ficarem, afinal a prioridade de um país deve ser com o próprio povo.

    Qual seria a sua sugestão então pra salvar a Europa, Thiago? Voltar à idade média?

  5. Thiago, lembra daquele maluco que metralhou uma galera na Noruega porque era contra a “islamização” da Europa? Não que ele tivesse razão, só acho meio bizarra essa previsão dele. E teorias red pill a parte (Kid, sei que você abomina essas paradas rs), feminismo deturpado/desenfreado também dá brecha para um monte de coisa errada.

    Kid, dá uma olhada nos comentários que o escritor Sam Harris tem sobre o assunto. Ele afirma que o islamismo tem ideias que dão espaço aos absurdos do extremismo, além de ser uma religião conivente com essas coisas, porque acaba dando suporte mesmo que de forma indireta.

  6. Cara, isso não passa dos frutos daquele velho ditado, tão colhendo o que plantaram.
    Os maluco acham que essa politica de intervencionismo agressivo não ia dar merda hora nenhuma?

      1. colonialismo… Intervenção militar na coalisão americana no afeganistão… guerra do golfo…
        Realmente o povo francês não tem culpa (a não ser ter colocado os culpados disso no poder), mas realmente a França é uma das responsáveis pelo que acontece atualmente

  7. É foda. Porque se como estão lidando com a situação não está resolvendo. Não é com o jeito antigo, de vamo meter porrada que vai resolver. Porque? O Daesh mesmo é um exemplo. Um grupo que foi formado por causa da estratégia que EUA insistem em fazer. Infelizmente acho que a solução tem viés violento, não dá pra ficar passando a mão em cabeça de terrorista. Mas a solução não é simples

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *