Quadrinhos e você

Em primeiro lugar: Há exatamente 26 anos nascia o mais importante homem do mundo: eu. Agora, continuemos com o texto.

Eu dividiria os principais interesses nerds da seguinte forma – sinta-se à vontade pra concordar com minha classificação – Cinema, games, RPG, e quadrinhos.

Em filmes eu sempre fui viciado  por influência do meu pai, que é cinéfilo desde que eu me entendo por gente. Cresci ouvindo no folclore familiar que meu pai foi o primeiro da turma dele a comprar um videocassete, e a julgar pela sua empolgação com qualquer tipo de nova tecnologia, não duvido.

Games acho que não preciso nem mencionar. Eu tenho, afinal de contas, duas tatuagens inspiradas em videogames. RPG também fez parte do meu currículo nerd; passei muitos fins de semana pendurado no pulso único caçando material RPGístico na internet (e quando eu encontrei aquele programa pra criar fichas de personagem de 3D&T? Muito bom).

Mas quadrinhos ficaram notavelmente ausentes na minha formação nerd.

Não me entenda mal né porra – claro que eu conhecia Superman, Batman, Spider-Man, X-Men e variados. Obviamente, como deve ter sido o caso com muitos de vocês, isso se deve ao fato de que tais personagens já tinham um certo status pop cult por causa de filmes ou desenhos animados. Sobre as suas origens quadrinísticas, eu era completamente ignorante.

Ganhei uma vez dois quadrinhos antigaços do Superman e do Batman (em preto e branco e tudo), e li um quadrinho aleatório do Lanterna Verde na casa de um amigo, mas no geral gibis não eram a minha praia.

Não por completo desinteresse, na real, mas sim porque quadrinhos de super heróis estão inseridos numa longa série de histórias que se conectam e fazem referências umas às outras; às vezes tais narrativas se estendem por ANOS. Fica complicado pra decidir por onde começar. Pro neófito, a sensação de “pegar o bonde andando” é a melhor forma de descrever a situação.

HQs

Mas foi o que eu fiz. Cansado de me inteirar sobre as histórias dos heróis mais interessantes por intermédio da Wikipédia, comprei esses três quadrinhos que tu vê ainda em cima – Essential Spider-Man volume 1 (uma republicação das 20 primeiras histórias do Aranha), Secret Wars (um mega evento que rolou nos anos 80), e Ultimate Iron Man volume 1.

Escolhi Essential Spider-Man porque queria saber mais sobre as origens do personagem. Já no caso de Secret Wars, comprei porque sempre ouvi referências a memoráveis eventos que aconteceram ao longo das 12 revistinhas que compõe esse encadernado (foi aí que surgiu o uniforme preto do Homem Aranha, ou que o Doom mostrou a cara pela primeira e única vez, ou em que o o Hulk dragonballescamente SEGUROU UMA MONTANHA, etc). E Ultimate Iron Man, porque sempre gostei do personagem, mesmo sem conhecer muito bem.

Esta é minha coleção atual:

hqs2

Ou melhor, essa é a foto mais recente, do ano passado. Minha coleção atualmente se aproxima ao triplo disso (e não se afobe, já tenho Watchmen na coleção), mas minha estante está uma bagunça foda e eu tou com muita preguiça de arrumar tudo só pra mostrar pra vocês.

Como vocês podem ver, só compro encadernados. O motivo disso é que eu não sou exatamente um cara de muita disciplina; até acompanhar programas de TV é complicado pra mim, imagine então acompanhar quadrinhos. Fica mais fácil esperar o fechamento de um determinado arco, e então comprar a edição encadernada.

Você deve ter notado que eu só leio Marvel. A Marvel tem uma veia mais realista que eu prefiro (heróis têm vidas pessoais problemáticas, as histórias se passam em cidades reais, etc).

Então, por onde começar? Como já falei, há diversos arcos acontecendo simultaneamente na Marvel, e alguns deles já se estendem por anos. Como decidir qual quadrinho ler primeiro?

Aí depende do seu foco. Há pessoas que curtem apenas um personagem específico (o Spider-Man é um dos mais famosos por atrair público desse tipo), nesse caso é bem mais fácil decidir por onde começar. E há pessoas (como eu) que se interessam por todo o universo dos quadrinhos. Isso, em tese, complica mais ainda a vida de quem tá começando.

Nesse caso, a melhor forma de começar é escolher um arco que envolva um grande número de personagens – ou seja, um crossover event. O Secret Wars citado lá em cima é um dos mais famosos eventos crossovers da Marvel. Assim você acaba aprendendo bastante sobre vários personagens ao mesmo tempo, vendo a dinâmica que eles têm uns com os outros, e etc.

A vantagem de ser exposto a uma grande quantidade de heróis e seus micro-universos é que mesmo que você não goste muito de um, você verá alguns outros nas mesmas páginas. Nada mais chato (no contexto quadrinístico, evidentemente) que investir uma graninha pra conhecer um determinado personagem e não gostar do infeliz. No caso de histórias dedicadas a um heróis apenas, você corre esse risco. Já o crossover é como um buffet de super heróis: você pode experimentar todos.

O problema é que há TANTOS arcos e sagas e histórias prévias rolando que apontar pros crossovers acaba não servindo muito pra filtrar por onde começar. Existem MUITOS deles. É aí que entra a minha sugestão pra você, querido amigo newbie.

Comece por Civil War (ou Guerra Civil, em bom português).

civil warCivil War foi o evento quadrinístico que me engajou de vez no universo das HQs. Até então, ler essas historinhas de arte sequencial – esse é o nome técnico dos gibis, aprenda – era um hobby secundário ou uma curiosidade; depois de Civil War me tornei fã de quadrinho de tal forma que parar de le-los seria completamente inadimissível.

Vale lembrar que a história rolou entre 2006 e 2007, ou seja, é relativamente “velha”. Mas eu continuo achando que vale a pena começar por ela, por causa da importância que ela teve no universo Marvel.

Sem entregar muito da trama da história, é o seguinte – um grupo de heróis inexperientes e de quinta categoria vê uma oportunidade de provar que são bons mesmo, e acabam encarando uma turma vilanesca que estava um pouco acima do nível de preparo deles.

Um desastre acaba acontecendo e muita gente morre. Como a confiança pública em super-heróis já estava em baixa por causa de eventos passados (no caso, o arco Avengers Disassembled – não se preocupe! Você NÃO precisa ler o AD pra entender Civil War, e já explico porque), políticos americanos viram nesta recente catástrofe a desculpa que precisavam pra tentar regularizar a atividade dos super-heróis através de legislação que os obrigue a se registrar oficialmente com o governo americano e revelar suas identidades. A lógica é que dessa forma, eles se tornam responsáveis pelas merdas que às vezes causam.

Ou seja, os super heróis virariam então funcionários públicos do governo. Se não me engano o Reed Richards diz justamente isso.

reed

Ops, era o Dr Strange na verdade

E como nem todos os heróis concordavam com a nova lei, começou um quebra pau foda entre a comunidade superhumana da Marvel. Por isso, Guerra Civil. Iron Man estava do lado da lei, e o Capitão América liderava os descontentes.

Acontece um monte de coisa interessante no quadrinho, algumas reviravoltas polêmicas (o Homem Aranha revelou sua identidade publicamente) e um desfecho que mesmo sem conhecer quadrinhos você deve ter ficado sabendo – a morte do Capitão América. Sete revistinhas compõem a história central, e há vários encadernados de outros heróis sob o título Civil War que te ajuda a entender melhor a história.

Por exemplo, nas revistinhas centrais o Homem Aranha revela sua identidade ao mundo. Na Civil War Amazing Spider-Man, vemos em detalhe os motivos que o levaram a essa decisão.

Essa narrativa ramificada que inicialmente intimida os novatos é na verdade uma das coisas mais legais da mídia quadrinística. Num filme, alguns eventos são apenas mencionados de passagem e você (geralmente) nunca chega a ver em detalhes. Nos quadrinhos, frequentemente situações mencionadas pelos personagens têm toda uma história paralela acontecendo em um outra revistinha. O Wolverine menciona no arco principal que foi a X e matou Y, e na revistinha dele você vê isso acontecendo.

Não é necessário ler a história paralela, mas ela enriquece o universo onde elas se passam. A coisa parece mais “real”, até porque outro recurso utilizado é que dois quadrinhos paralelos às vezes tratam da MESMA história, mas mostrando pontos de vista diferentes. É bem bacana.

É isso aí. Se você sempre quis começar a ler quadrinhos e não sabe por onde, arrume uma cópia de Civil War e manda brasa. Rapidinho você vai querer ler os encardernados dedicados aos outros heróis, que também se passam durante a Civil War, e você pode seguir daí.

Rolaram alguns eventos importantes ANTES de Civil War também (Avengers Disassembled sendo um dos principais), mas há constantes referências a ela de forma que você acaba entendendo por contexto. Se um dia você decidir ler AD, você compreenderá melhor as circunstâncias e as entrelinhas do que aconteceu em Civil War.

Vale mencionar que muitas coisas que rolaram em Civil War foram desfeitas – a revelação do Peter Parker, a morte do Capitão América, o próprio registro de super heróis – mas ainda assim vale a pena. A história é rapidinha, a arte é EXCELENTE, e a trama serviu pra moldar o universo Marvel por anos.

E além do mais, nada em revistas em quadrinhos é definitivo mesmo, então é bom que tu vai logo se acostumando.

E de quebra Civil War ainda tem umas belas bundinhas.

bundinhas

Falei que a arte era do caralho.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

80 comments

  1. Foi assim que eu comecei =D
    Tem um torrent no demonoid( que eu te mostrei pelo tuiter um tempo atras) que tem as 7 principais, e todas as outras paralelas, que somam 106 revistas, e estao em ordem cronologica, recomendo forte.
    Só nao entendi o lance de algumas coisas terem sido desfeitas( tneha em mente que ainda nao acabei de ler a civil war)
    grande abs

  2. Aleluia saiu, semana inteira esperando isso. Já estou procurando pra comprar aqui e começar a ler “sério”, tenho aqui a coleção “Herois Renascem” e é beeem fraquinha. vlw Kid

  3. Eu cheguei a ler umas histórias, em 2008 eu acho… (Young Avengers e Marvel Action) Mas a ÚNICA loja da minha cidade que vendia HQs atuais fechou, e acabei nunca mais lendo. Mas tava no começo da CW aqui no Brasil (Pra ver como tava atrasado) Então eu sabia o básico. Mas depois desse post, ou eu compro/baixo o encadernado, ou não durmo de noite… (Bom post, btw)

  4. muito bom, kid! Leio quadrinhos há alguns anos mas nunca li o civil war, infelizmente. Depois desse tópico fiquei com uma vontade ainda maior de ler. Ótimo post, como sempre!

  5. O foda é que eu não faço a mínima ideia de onde comprar/baixar as paradas. Pra você que mora no Canadá certamente as edições são mais acessíveis, agora aqui em Sâo Paulo eu não sei onde comprar, nem uma loja online, etc(alguém sabe algo bom?)

    A prioridade é comprar, mas se alguém tiver algum link de bons sites também serão apreciados, hahahaha

  6. Não conhecia esse lado dos quadrinhos. Sempre gostei de quadrinhos, mas nunca me interessei de comprar um. Quando era menor não tinha dinheiro (meu) para isso e agora não teria tempo para ler (sério, sou fissurado em séries e filmes e acho que tenho alguns meses de horas para assistir, que estou atrasado).
    A única coisa que li quando era menor foi Turma da Mônica porque ganhei uns 200 gibis usados quando tinha uns 8 anos.kkkkk
    De qualquer forma nunca me interessei muito pelo universo Marvel.

  7. Ae Kid, parabéns!! tanto pelo aniversário como pelo texto.
    Vale lembrar, que comecei a comprar encadernados esse ano e foi graças ao MRG, (logo, graças a você), porque conheci o MRG com aquele post no HBDia.

    Se cuida!

  8. Concordo, Leonardo. Parece até que foi um texto bem simples dedicado diretamente àqueles que não tem muito conhecimento de quadrinhos mas queriam saber como começar.

    OH WAIT.

  9. Kid,

    Além das edições encadernadas você tem esses quadrinhos todos no Ipad agora?
    Tenho que admitir que não sou tão nerd pra quadrinhos, mas ter qualquer pretexto pra comprar um Ipad me atrai…rs

    Abs,

  10. Outras boas formas de começar:

    -- Os Supremos (são 2 encadernados, mostra uma outra visão dos Vingadores)

    -- Coringa (do Brian Azarello, saiu em 2009)

    -- 100 Balas (também do Azarello, não tem superherois e a premissa é bem instigante)

    -- The Walking Dead (a melhor série atual)

    -- All Star Superman (uma das melhores histórias desse herói)

    -- O Cavaleiro das Trevas (eleita a melhor história do batman, mostra ele mais velho)

    -- Coleção DC 70 anos (vários personagens, com histórias do início do personagem aos dias atuais)

    -- Sandman (do Neil Gaiman, são histórias bem mais cabeça e cheio de referencias)

    -- Qualquer coisa do Alan Moore

    -- Qualquer coisa do Will Eisner)

  11. Ah, sou novato e estava esperando mais, como te sigo no twitter já tinha pegado a dica de ler Civil War, achei que iam ter mais dicas e acho que faltou dizer um bom local pra achar os comics. Pra quem mora em cidade pequena do Brasil fica foda achar os comics pra comprar, além das histórias não serem completas e serem muito atrasadas.

    E sou muito chato com spoiler, como estou voltando a ler comics agora, não sei se estraga muita coisa os spoilers feitos no texto, mas acho que um alerta de SPOILER seria legal pra quem é paranóico com isso.

  12. nunca curti revista em quadrinho de herois… mas curiosamente o Civil War foi a única que acompanhei certinho, comprei todos os fascículos. Trama interessantíssima

  13. Boa, esperando por isso faz um tempinho já. Realmente tu fica meio ‘perdido’ nesse mundo das HQs. Oq mata é a irregularidade das publicações aqui no BR e principalmente encadernados.

  14. Discordo que o Coringa do Brian Azzarello é uma boa forma de começar.
    PARA MIM é uma HQ que pega o embalo da fama de TDK.
    Se for pra começar por uma HQ do Coringa, comece por Piada Mortal.

  15. sempre quis começar a ler quadrinhos, mas uma das coisas que me desanimavam era isso

    eu não tinha a MÍNIMA idéia por onde começar.

    outra coisa que eu não curto muito é esse lance que parece que cada saga (é assim que fala?) é uma história completamente nova, ou seja, você pode esquecer algumas coisas que aconteceram na “saga” anterior que é como se nada daquilo tivesse acontecido.

    sei lá, eu acho meio estranho até hoje terem novas publicações de alguns personagens.

  16. li guerras secretas novamente um tempo atrás e achei muito galhofa…ma época fiquei bastante empolgado, hoje vejo que não passa na regra dos 15 anos…

    Muito bom o Post, parabéns…

  17. Fala Kid, bela matéria.

    Vou te recomendar alguns quadrinhos de um cara que começou a se interessar por isso mais ou menos no mesmo espaço de tempo que você.

    Sou fanático pelo Hulk e pelo Wolverine. Lembrando que as histórias abaixo não precisam de background algum.

    -World War Hulk (Hulk contra todos)
    -Wolverine: Inimigo do Estado
    -Magneto: Testamento
    -Capitão América: A Escolha

    Li Guerra Civil completo, ou seja, com todos os capítulos em todas as séries Marvel, e sinceramente me arrependi, fica uma coisa ligeiramente confusa e cansativa, se forem ler peguem apenas o encadernado.

    Recomendo também o clássico SANDMAN, o melhor quadrinho de todos os tempos na opinião de muitos (DC).

    Parabéns, felicidades!

    Grande abraço e um bom final de semana.

  18. Fala Kid, bela matéria.

    Vou te recomendar alguns quadrinhos de um cara que começou a se interessar por isso mais ou menos no mesmo espaço de tempo que você.

    Sou fanático pelo Hulk e pelo Wolverine. Lembrando que as histórias abaixo não precisam de background algum.

    -World War Hulk (Hulk contra todos)
    -Wolverine: Inimigo do Estado
    -Magneto: Testamento
    -Capitão América: A Escolha

    Li Guerra Civil completo, ou seja, com todos os capítulos em todas as séries Marvel, e sinceramente me arrependi, fica uma coisa ligeiramente confusa e cansativa, se forem ler peguem apenas o encadernado.

    Recomendo também o clássico SANDMAN, o melhor quadrinho de todos os tempos na opinião de muitos (DC).

    Parabéns, felicidades!

    Grande abraço e um bom final de semana.

  19. Olha quem apareceu de novo. 😀

    Então, minha experiência com HQs mainstream(DC/Marvel) foi à algum tempo(bota aí uns 6, 7 anos), quando um colega do meu irmão nos emprestou uma coleção imensa de Homem-Aranha, incluindo um especial com as primeira histórias. Li as sagas do Duende Verde, Venom, origem daqueles vilões clássicos todos… e até mais ou menos aquela saga dos clones.

    Depois disso minha vida em arte sequencial se virou para mangás(Shaman King, One Piece e GUNNM, mais alguns avulsos) e outros quadrinhos mais independentes, mas clássicos(Sin City, Sandman, Bone — que ainda estou tentando completar a coleção, se a Via Lettera continuar a tradução — , recentemente, Cerebus).

    Vou aceitar sua sugestão e, algum dia(bota aí uns meses pra eu esquecer e lembrar de novo) eu arranjo Civil War e vejo se eu animo a acompanhar alguma série da Marvel de novo.

    Valeu a dica, post muito bem informativo. 🙂

  20. Ótimo texto Kid, eu tava aguardando desde que vc aunciou que escreveria algo assim. Também tô nessa de querer começar e não saber por onde. Gostei da idéia do Civil War, será que saiu o encadernado no Brasil, em pt-br? Não queria começar importando…

    Eu tenho umas duas revistinhas do Batman em preto e branco, de quando eu era beeeem pequeno. Eu adorava o Batman, mas nunca entrei de cabeça na leitura de quadrinhos… só comecei mesmo anos depois, com os mangás, que leio até hoje.

    Atualmente leio a revista Star Wars, mas tô uns 7 ou 8 números atrasado… acho que vou fechar um pacote e comprar pela net.

    Gostei das sugestões do pessoal aí dos comentários também, Sandman é um que me interessa há algum tempo, quem sabe não aproveio o embalo e leio agora?

  21. Ah, desculpa o double-post, mas pro cara aí que perguntou onde comprar em SP, tem a Comix Book Shop, eu fui uma vez só pq pra mim é longe, mas achei muito legal.

    Ah, se tivesse uma dessas aqui no interiorrr… enquanto não aparece, compro pelo site mesmo!

    1. Tipo assim, Cavaleiro das Trevas é uma baita saga, mas ele tem suas preferências e prefere ficar dentro do mundo Marvel, como meu vô diria, cada panela tem sua tampa, por tanto a tampa do Izzy é Marvel, mas existem pessoas que, obviamente, gostam dos dois!

  22. Eu também comecei a gostar de quadrinhos depois de velho, mas foi na Vertigo que eu me apaixonei por eles. Sandman foi, acho, a primeira coisa de quadrinhos que eu li a sério. Depois veio Hellblazer (eu sou membro de carteirinha do fa-clube do mago mais pau no cu do mundo), e aí foi-se embora. Até tentei ler coisas mais “super-herói style”, tipo homem de ferro e wolverine, mas acabaram não me convencendo muito. Mais recentemente comecei a ler umas coisas antigonas do Thanos, um personagem que eu particularmente acho muito foda, assim como toda essa mitologia cósmica da Marvel. É viajado pra caralho, e as vezes confuso, quase sem sentido, mas, sei lá, tem um quê filosófico interessante, recomendo.

  23. Parabens Kid!

    Muito bom o texto sobre quadrinhos, alias isso veio muita boa hora, tava querendo mesmo tomar coragem para ler Civil War a vera, já que estava lendo apenas a edição normal e não a dos outros personagens no evento.

  24. Cara, o aniversário é seu mas ganhei de presente esse excelente texto esclarecendo bastante minhas dúvidas, que nunca soube por onde começar nos diversos universos Marvel. Valeu! E parabéns!

  25. Num filme, alguns eventos são apenas mencionados de passagem e você (geralmente) nunca chega a ver em detalhes. Nos quadrinhos, frequentemente situações mencionadas pelos personagens têm toda uma história paralela acontecendo em um outra revistinha. […] Não é necessário ler a história paralela, mas ela enriquece o universo onde elas se passam. A coisa parece mais “real”, até porque outro recurso utilizado é que dois quadrinhos paralelos às vezes tratam da MESMA história, mas mostrando pontos de vista diferentes. É bem bacana.
    —--

    Cara, devo lhe confessar que o PRINCIPAL motivo de eu nem querer começar a ler comics é JUSTAMENTE ESSE!
    Afinal, sei que se eu começar, não paro mais! >_<'

    É também esse o motivo pra eu preferir Mangás/”Narutos” -- tirando os “mangás-Malhação” (aqueles que duram verdadeiras eternidades, cheios de fillers e quase que em loop contínuo), a maioria têm um começo-meio-e-fim. Claro que quando acaba fica aquele desejo por mais, mas pelo menos também tenho a sensação de “missão cumprida”.

    Mas, ao contrário dos demais “naruteiros”, não recrimino quem prefere comics… Na verdade, até gostaria de gostar (gerundismo for teh Lulz =P), mas sinceramente tenho MEDO de acabar me rendendo e virar escravo desse tipo de coisa, até trocando minha vida por isso!

    PS: Tenho uma edição especial do Retorno do Tocha Humana (o original, andróide) aqui, de +/- 1993, além de Marvels vs. DC e mais uma ou outra “preciosidade”… E confesso que quase fui pro beleléu com elas…

  26. Num filme, alguns eventos são apenas mencionados de passagem e você (geralmente) nunca chega a ver em detalhes. Nos quadrinhos, frequentemente situações mencionadas pelos personagens têm toda uma história paralela acontecendo em um outra revistinha. […] Não é necessário ler a história paralela, mas ela enriquece o universo onde elas se passam. A coisa parece mais “real”, até porque outro recurso utilizado é que dois quadrinhos paralelos às vezes tratam da MESMA história, mas mostrando pontos de vista diferentes. É bem bacana.
    —--

    Cara, devo lhe confessar que o PRINCIPAL motivo de eu nem querer começar a ler comics é JUSTAMENTE ESSE!
    Afinal, sei que se eu começar, não paro mais! >_<'

    É também esse o motivo pra eu preferir Mangás/”Narutos” -- tirando os “mangás-Malhação” (aqueles que duram verdadeiras eternidades, cheios de fillers e quase que em loop contínuo), a maioria têm um começo-meio-e-fim. Claro que quando acaba fica aquele desejo por mais, mas pelo menos também tenho a sensação de “missão cumprida”.

    Mas, ao contrário dos demais “naruteiros”, não recrimino quem prefere comics… Na verdade, até gostaria de gostar (gerundismo for teh Lulz =P), mas sinceramente tenho MEDO de acabar me rendendo e virar escravo desse tipo de coisa, até trocando minha vida por isso!

    PS: Tenho uma edição especial do Retorno do Tocha Humana (o original, andróide) aqui, de +/- 1993, além de Marvels vs. DC e mais uma ou outra “preciosidade”… E confesso que quase fui pro beleléu com elas…

  27. Então, também sou um desses que não manja absolutamente nada sobre comics e queria começar a ler. Mas vou ter que concordar com o Leonardo, o post poderia ser mais “específico”, digamos assim, ou mais completo.

    Por exemplo, sou fã do Iron Man e do Captain America, mas nunca li nenhuma comic sobre eles e queria saber por onde começar a ler. Você poderia dar uma dica por onde começar a ler comics de determinados heróis (dos que você acompanha, claro). Acho que ficaria mais fácil pra galera bem mais novata como eu começar a ler comics.

    De qualquer forma, vou começar a ler Civil War. Parabéns pelo post e pelo seu aniversário (parabéns atrasado mas vale mesmo assim. :D)

  28. Eu entendo a sua escolha pela Marvel, e se puder dar uma chance a DC, leia se você encontrar por aí “Crisis on Infinite Earths”. É na minha humilde opinião um marco da DC, com uma estória muito envolvente e que vai valer cada centavo do seu rico dinheiro suado.

  29. Sou muito fã do Capitão América,tenho varias revistas dele.
    vou comprar civil war.
    Mas será que é possível encontrar em Português?????

  30. Pra quem não gosta de DC eu recomendo estes quadrinhos pra rever conceitos:

    -- Batman o Cavaleiro das trevas

    -- A Morte do Superman

    -- A Piada Mortal

    -- E a antiga Liga da Justiça do Giffen / DeMateis. (Uma das coisas mais engraçadas que ja li na vida)

  31. Olha, eu comecei a tirar a poeira dos meus comics e um que li com gosto foi X-men, a era de apocalipse.

    Pra resumir, é um evento em que legião volta ao passado pra matar magneto quando ele ainda era amigo do xavier. Só que por engano ele mata o proprio pai.

    A cronologia do universo marvel se modifica completamente. Apocalipise se revela e começa o extermpinio da raça humana, Magneto adota o sonho de xavier de convivência pacífica e funda os x-men, muitos pensonagens que são herois, sem a influencia de xavier viram vilões e vice-versa. Sobra até pros outros herois marvel, já que eventos que os criaram na verdade nunca aconteceram como o acidente com reed richards e a guerra do vietnam e por consequencia a origem do Homem de ferro.

    no dia que quiser ler DC, recomendo Crise nas infinitas terras e os arcos que surgiram logo depois. Eu acho os anos 80 a era mais rica dos quadrinhos americanos.

    Alem disso, tem Sandman. Serie completa, fechada e encadernada. Sem comentários.

  32. Vou citar 2 coisa nacionais boas que apareceu no Brasil. Compra Bando de Dois -- http://www.bandodedois.com.br/ e Necronauta -- http://www.comix.com.br/product_info.php?products_id=11049 este saiu na popgun da image comix

    Serio até que enfim apareceu quadrinho feito aqui com potencial. Bando de dois parece faroeste misturado com aquelas técnicas narrativas de akira.

    Foi o tempo que comprava quadrinhos, aquelas porras de historias 1 boa e outras ruim agora é so arco, novel graphic na cabeça, seja europeia, americana manga fechado. Não gasto tanto e não me frusto.

    Curto quando tu cita leituras alternativas de coisas deste tipo, pena que geralmente nao mostra só comenta a historia.

    Boa sorte e diversifique

  33. Cara,

    excelente post e também, muito obrigado pela ajuda!
    Sempre gostei de historias em quadrinhos. Mas o mais fod@ era saber por onde começar. Parece que a cada vez que eu ia a banca, tinha uma coisa nova, uma história que eu ficava viajando.

    Por isso que eu sempre preferi ler mangás. Coleciono desde 2001 e já tenho uma pilha razoavel. Vou tentar começar pela Civil War e entender melhor o que se passa nas histórias do universo Comics

    Abraços

  34. Nunca fui de correr atrás de quadrinhos justamento por isso, de ter um monte de histórias e etc e etc…
    Além do fato de ter esse outro caráter, de que nada é definitivo. O cara morre, mas nasce de novo, e etc…
    P.S: Acho que o único que comprei foi A Morte e o Retorno do Superman (arco completo). Ah, e eu tinha dois preto-e-branco. Um contando a origem do Robin, e outro do Superman também.

  35. Eu nunca fui muito ligado em quadrinhos, mas acompanhei a Civil War inteira e comecei a comprar os quadrinhos do Aranha nessa época, gostei bastante da saga, mas acabei deixando de comprar quadrinhos depois de um tempo que ela acabou… :/

  36. Eu adoro a Marvel, mas o problema dela é que sempre que inventam algo foda que muda completamente o mundo Marvel, eles dão um jeito de voltar pra mesmice de sempre um pouco depois.

  37. né por nada nao kidê, mas se for pra querer despertar interesse em quadrinhos em newbs, por mais fanboy da marvel que eu fosse, eu recomendava the killing joke em.

  38. Cacete, esses dias tava pensando na infeliz falta de hq’s na minha vida. E era justamente as histórias imensas e os milhões de arcos que me desanimavam, apesar que eu tava de olho na Guerra Civil há um tempo. Ajudou muito o texto!

    E tenho muito interesse no Homem-Aranha e no Homem de Ferro. Recomende aí por onde deve-se começar mais ou menos.

  39. Sou que nem você, Kid, não tenho esse deslumbramento todo com HQ de super-herói por que as histórias são difíceis de acompanhar e as revistas custam muito caro aqui(em torno de 7 pratas as mais baratas). O único contato que eu tive foram com as HQs mais “cult”, que meu pai colecionava nos anos 90 e passou todas para mim, então tenho clássicos como Piada Mortal, V de Vingança,Sandman, Akira e Ronin, mas confesso que nunca toquei numa revista do Homem Aranha ou da Liga da Justiça. Vou baixar Guerra Civil e ver se me empolgo com esses heróis estilo cueca por cima da calça.

  40. Olá! Já faz um tempinho que você postou isso, portanto pode ser que você nem chegue a ler esse comentário.
    Eu só queria falar que a DC Comics tem uma linha de quadrinhos chamada Vertigo, que tem umas séries mais adultas como Watchmen, Sandman, Maus, Lucifer, etc…
    Enfim, eu recomendo fortemente.

  41. Texto excelente, foi um deja vu para mim, porque sempre que eu começo a fazer algo eu vejo em outro lugar (comecei a ler o Civil War e vejo esse texto aqui).

  42. O Izzy acertou em cheio em por onde começar a ler HQs, principalmente que agora, no futuro da data de lançamento deste post, está para ser lançado um filme deste gigantesco evento que promete ser um dos maiores eventos quadrinisticos que o cinema já viu.
    Bem que você, Izzy, poderia voltar a falar de sua coleção de quadrinhos, gostaria de saber o quanto ela cresceu em 5 anos sem nenhum post sobre ela.
    Uma outra coisa interessante a ser destacada é que a HQ ficou tão famosa e complicada de se encontrar que algumas lojas encareceram o preço delas de 59 até 100 reais, o que é quase um absurdo e forçando você a comprar o livro desta desventura heróica!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *