Quase me mijo de rir agora por causa do YouTube

Como um desbravador dessa terra sem lei e sem costumes que é a Internet, às vezes eu esbarro com coisas realmente sensacionais. Como tecnicamente eu sou um comunicador de massa (29 mil desocupados me seguindo no tuíter contam como algum tipo de massa, e a julgar pelas fotos que ando vendo de vocês, é a massa adiposa), sinto uma obrigação cívica de trazer tais coisas para vocês.

É curioso, porque eu nunca votei na vida, tou cagando pra política e não sei nem se a essa altura do campeonato temos presidente, primeiro ministro ou pajé-chefe no Brasil, mas no entanto sinto uma obrigação de cidadania de informa-los das bobagens que escavo na internet.

Aliás, é por isso que criei a categoria “Bobagem Internética do Dia”. Não é um tapa buraco, não — ou melhor, não é um tapa buraco. Colocar aqui essas maluquices até facilita minha vida quando tenho que reencontra-las pra mostrar pra algum amigo.

Vamos lá.

Vocês lembram de Jurassic Park (traduzido no Brasil como “Parque dos Dinossauros” porque a distribuidora provavelmente pensou que brasileiros são burros demais pra entender a referência ao período geológico)? Claro que lembram. Foi o primeiro filme que eu tenho memória de ver no cinema, aliás — fui com meu pai e meu irmão num domingo à noite. Eu lembro que era domingo porque fomos à igreja em seguida, onde me gabei pra todos os amiguinhos de ter finalmente visto o tão comentado filme.

Vocês mais novos talvez nem estejam ligados, mas Jurassic Park foi um MEGA EVENTO. Foi tipo o furor que se vê hoje com filmes como Twilight, só que sem esse apelo infanto-juvenil melacueca. Procê ter uma noção, o lançamento da fita VHS de Jurassic Park foi noticiada pelo Aqui Agora. Muito surreal.

Aliás, lembro a animação com a qual voltei pra casa no dia que meu pai comprou o VHS do filme. Lembro-me do meu pai comentando, rindo “quero ver se você ainda vai querer saber de De Volta para o Futuro agora!“. Devo ter visto aquela trilogia umas duzentas vezes quando era moleque; eu era daqueles que assistia tanto que memorizou praticamente todos os diálogos e tal.

Enfim, de volta a Jurassic Park. JP foi um mega evento cinematográfico. Foi a primeira vez em que personagens digitais completamente verossímeis compartilharam a cena com atores de carne e osso; foi um marco importante pro cinema. E foi a primeira vez que vimos dinossauros tão realistas.

Pra um filme tão impactante, era necessária uma trilha sonora à altura — especialmente pro momento em que os dinossauros fossem finalmente revelados pro espectador.

Você deve lembrar da musiquinha (que eu sabia tocar no Pense Bem, aliás). Uma música dramática, grave, mas com um undertone de triunfo. Uma música que simbolizasse simultaneamente a singular majestade dos sáurios clonados, e a vitória intelectual humana que os trouxe de volta à vida. É uma música realmente emocionante.

Pois bem. Com isso em mente, assista o seguinte vídeo.

Mano… puta que pariu. Acordei a mulher, os vizinhos, o síndico, acordei até o cachorro que eu não tenho vendo esse vídeo. Aí descobri que isso — destruir completamente uma música icônica com um instrumento de sopro com a qual se tem pouquíssima habilidade — é aparentemente algum tipo de meme.

Não sei por que esse tipo de vídeo me faz rir tanto. Acho que é a imagem mental do principiante da gaita/flauta praticando fervorosamente as musiquinhas na esperança de um dia toca-las com maestria e impressionar aquela amiguinha que ele sempre sonhou em comer. “Sim”, ela diria languidamente e com os olhos cheios de desejos, “guardei minha virgindade esses anos todos à espera do homem que tocasse a fanfarra da 20th Century Fox na flauta!”

Isso, combinado com essa deliciosa desconstrução da melodia tão familiar por intermédio da ausência de qualquer habilidade do “músico” em reproduzi-la, me traz gargalhadas dessas de tirar o fôlego. Fenomenal.

Aliás, toma esse aí de brinde:

Se acharem mais dessas merdas, compartilhem nos comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

25 comments

  1. desculpa Izzy, não consegui esboçar mais do que um leve sorriso.

    mas eu entendo, tem coisa babaca que eu me acabo de rir mas ninguém acha graça também.

  2. Me lembrou os vídeos de “Shred” que tem por aí, do Santana, Eric Clapton, Steve Vai e etc. Só pesquisar Shred no youtube que tu vai achar vários. Esse aqui é um do Dire Straits cagando Sultans Of Swing.

    rel="nofollow">

  3. Ri um pouco com o video ridículo sobre Jurassic Park
    O ultimo apareceu:
    Este vídeo apresenta conteúdo do SBS ContestsHub, que o bloqueou com base nos direitos autorais.

Leave a Reply to Carlos Alberto Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *