Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

[ Recomendação de Série ] Archer, a melhor comédia animada da atualidade

Postado em 27 August 2014 Escrito por Izzy Nobre 11 Comentários

Eu estou semi-revoltado que esta porra está no presente no catálogo do Netflix Brasil e eu ainda preciso recomendar a parada pra vocês.

archer

Archer é um seriado complicado de explicar, porque ele é muitas coisas ao mesmo tempo. A série é sobre o agente secreto Sterling Archer, que trabalha para a ISIS — uma espécie de CIA de segundo escalão — com um bando de colegas de trabalho igual ou mais malucos que ele. Eu via referências do programa no Reddit o tempo inteiro (como o meme “Do you want X? Because that’s how you get X“), e via a capinha da série lá no Netflix, e pensava “nahhh… tou muito ocupado com Breaking Bad no momento, foi mal Archer”. Finalmente assisti o programa nestes dias, e desde então minha semana se resume a assistir o seriado nonstop, um episódio atrás do outro. Já já acaba essa porra e eu ficarei triste.

Basicamente, Archer é um misto de The Office (com situações corporativas ou de RH que todo mundo que trabalhou em escritório reconhece), com Seinfeld (no contexto de personagens moralmente deploráveis) com South Park (no que diz respeito a animação intencionalmente tosca casada com humor negro e subversivo) com James Bond — afinal, o cara é um agente secreto — com comédia nerd cheias de referências inacreditáveis com umas pitadinhas de putaria soft core.

Não seria uma paródia de James Bond se não passasse boa parte do seriado comendo gostosas, né?

Comecemos pelo Archer. O protagonista da série homônima é um agente secreto alcólatra com uma relação com sua mãe que deixaria até Freud com medo. O cara é meio nerd e meio imbecil, apesar de ser um agente competente quando a série requer ação. Como Bond, em quase todo episódio ele tá catando alguma mulher sensacional, e o seriado usa e abusa desse plot device pra mandar uns fanservice gratuitos mas até bem vindos.

Uma das coisas que eu mais gosto no seriado é que o diálogo é orgânico. Ao contrário das sitcoms tradicionais de risadas enlatadas (que eu passei a abominar após conhecer Arrested Development e Community, ambos uma clara influência nos roteiristas de Archer), a série não segue aquele padrão formulaico de “setup de piada -> punchline da piada” que domina o cenário das sitcoms.

Boa parte do humor da série vem do fato de que os diálogos entre os personagens soam reais — com personagens rindo das próprias piadas, tossindo, se atrapalhando ou esquecendo o que iam dizer, se interrompendo, e por aí vai. O que se espera de uma série roteirizada é um diálogo “nos trilhos”, e essas subversões da regra te pegam de surpresa e é impossível não rir.

archer3

Velho, na moral, como você pode ver essa imagem e ainda precisar ser convencido de assistir Archer?

Aliás, outra parte do humor da série vem do fato de que os personagens da série se odeiam abertamente (e apesar disso, praticamente todos os personagens trepam uns com os outros em algum momento). Quase todos os episódios da série se resumem a um personagem sacaneando o outro de alguma forma, mais ou menos como víamos em Arrested Development.

E que personagens! Um dos mais memoráveis é um “doutor” completamente insano, responsável pela divisão tecnológica da agência, que é na verdade um clone de Hitler a la Meninos do Brasil.

(O doutor Krieger, aliás, é meu personagem favorito, aquele tipo que tem as MELHORES linhas. Literalmente TUDO que ele fala é hilário — como por exemplo, quando ele é acusado meio na brincadeira de ser um serial killer, ele responde que não é um SERIAL killer, ao que outro personagem pergunta porque ele enfatizou a palavra “serial”).

lana

Temos uma gordinha sexólatra (aliás, muitos personagens do seriado o são também) responsável pelo RH que tem o hábito de espalhar segredos dos outros personagens pelo escritório todo e que nas horas vagas luta numa espécie de Fight Club. Um mordomo idoso viciado em heroína que é tratado basicamente como escravo. Um contador completamente incompetente que se mete a treinar como espião apenas pra cagar completamente as situações em que ele se envolve.

Uma das coisas mais legais sobre Archer é que, ao contrário da fórmula “algo bizarro acontece -> a trama se desenvolve -> no final do desenho, tudo volta ao normal”, os eventos da série não necessariamente se resolvem no final de um episódio, e assim são carregados para a cronologia corrente da série. Além de um fator de total imprevisibilidade, isso vai causando modificações no universo da série.

Vá assistir. Sério.

Somado ao fato de que boa parte do humor vem de “continuity gags” que se desenvolvem ao longo do canon, e de referência às situações absurdas de episódios passados, essa dinâmica pode talvez desencorajar o espectador casual que pegue o trem andando. Por outro lado,  isso serve pra tornar Archer uma série realmente única.

O seriado é meio anacrônico: mostra estética, moda e tecnologia anos 60, mas faz constante referências a eventos e personalidades contemporâneas. Isso combina bem com o absurdismo do seriado.

Falando em absurdo: H Jon Benjamin, que faz a voz do protagonista, também é o voice actor do Bob de Bob’s Burgers, outro excelente seriado. Archer ofereceu, através de um cross over sensacional, a explicação de que ambos são na real a mesma pessoa, e por isso a voz é a mesma.

Preciso falar mais alguma coisa? Ah, sim, veja esse vídeo com melhores piadinhas do seriado.

Vá assistir agora.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: recomendação

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 32 anos, também sou conhecido como "Kid", e moro no Canadá há 13 anos. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas, e sobre notícias bizarras n'O MELHOR PODCAST DO BRASIL. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

11 Comentários \o/

  1. Du Mayrink says:

    Valeu pela dica! :o)

  2. Felipe Muniz says:

    Kkkkkkkkkk nem sabia que existia essa parada, vou tentar encontrá-lo para assisti-lo!!!

    Valeu a recomendação!

  3. NaCaraNao says:

    Suppressing Fire!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  4. Leonardo says:

    Porra Izzy! Do caralho saber que tu curte Archer também, descobri sem querer na Netflix e hoje é uma das minhas séries animadas preferidas.

    Ótimo texto.

  5. IBG says:

    Po, AMO Arrested e Community! Já ouvi bastante falar de Archer e tava pensando em assistir, mesmo. Valeu pela dica! Vai ser a próxima série que eu vou assistir e tenho certeza que vou me amarrar pra cacete.

  6. IBG says:

    E já que vc deu essa dica, vou te dar uma também. Rick and Morty. MUITO foda. Desenho animado tb, do mesmo criador de Community (Dan Harmon). Acabou de acabar a primeira temporada, então tem só 11 episódios. Dá pra assistir rapidinho. Vai com firmeza, brother. Uma das minhas preferidas, e aparentemente a gente tem um gosto igual pra série de comédia.

    • Bruno says:

      Me poupou o trabalho de escrever um comentário maior, Rick and Morty é sensacional.
      Queria assistir outra série nesses moldes do adult swin, tinha passado por archer mas me faltou um incentivo, valeu kid.

  7. Ana says:

    Eu adoro Archer, já vi todos os episódios e estou terminando de ler o livro “How to Archer: The Ultimate Guide to Espionage and Style and Women and Also Cocktails Ever Written”.

  8. Garou says:

    Archer é tão bom que é dificil entender porque é tão pouco conhecido aqui no Brasil

  9. stephan says:

    VI DA PRIMEIRA A 5ª TEMPORADA.
    ADOREI ESSA SÉRIE, É DAS MELHORES QUE HÁ. TEM ACÇÃO, COMÉDIA E SENAS OBSCENAS.

    MUITO BOA