Sonho de consumo

Se eu tinha qualquer resquício de auto-controle, ele foi gasto ontem à tarde, tentando me segurar pra não comprar o novo iPod Touch.


O novo gadget da Apple, lançado mês passado, é tudo que o iPhone poderia ter sido se largasse as funções de celular pra se tornar apenas um media player. É mais fino, tem maior espaço de armazenamento, e consideravelmente mais barato.Eu já estava me coçando todinho pra comprar essa porcaria, e ter feito um test drive na parada ontem à tarde não ajudou em nada. Embora existam outros mp3 players que são custo/benefícios muito superiores ao iPod Touch (o target=”new”>Archos 605, por exemplo, que faz literalmente TUDO que o Touch faz, tráz a vantagem de rodar mais formatos de vídeo, e tem mais que o dobro do espaço de armazenamento), o novo player da Apple tem três vantagens a seu favor – estilo, experiência e poder de marca. O Touch é sem qualquer dúvida um dos gadgets mais esteticamente atraentes que eu já vi, e olha que já vi e tive uma porrada. A experiência de usar o troço por sua vez é algo totalmente diferente de qualquer outro aparelho portátil, seja mp3 player, celular, console ou sei lá o que. Toque de tela não é exatamente nada novo no mercado, mas a tela multitoque do iPod Touch funciona e executa umas funções que eu aposto que você não achou que chegariam às nossas mãos antes dos carros voadores ou dos jetpacks pessoais. Como a tela reconhece mais de um input, você pode usar os dois dedos pra “beliscar” a tela e o gesto dá zoom em imagens ou websites. Lendo assim parece bem bobo, mas na prática é uma experiência totalmente Minority Report-like.

O único motivo pelo qual ainda mantenho um pé atrás é o fato de que produtos da linha de iPods da Apple são sempre melhorados em relação ao primeiro numa escala de 100 pra 1, e eu tenho medo de me tornar um dos fan boys early adopters que estarão daqui a seis meses choramingando em messageboards a respeito do iPod Touch 2.0 com maior espaço de armazenamento, câmera digital, GPS, visão de raio-X e coisa e tal. O espaço a propósito é outro motivo pra descontentamento. Meu primeiro mp3 player tinha 64mb e eu me dava por satisfeito carregando por aí o equivalente de um CD de música na palma da mão, mas 16gb hoje em dia não dá pra muita coisa, ainda por cima se uma das principais funções do aparelho é rodar vídeos.

E ainda tem a questão do preço. 450 dólares canadenses é um pouco salgado pra alguém que acabou de alugar a própria casa e tem outras prioridades. Talvez eu acabe aproveitando o fato de que o dólar canadense está mais alto que o americano e acabe comprando da Apple.com, o que significará uma economia de quase 100 dólares.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

14 comments

  1. POis é, continuo detestando qquer tipo de ipod, em tempo sou o mais novo usuário do e61i, smartphone da nokia…Considero como um presente antecipado de natal.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *