Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

O Apple Music funciona tão bem que fico até surpreso que tenha Apple no nome

Postado em 14 January 2016 Escrito por Izzy Nobre 13 Comentários

IMG_0258-970-80

Lembra daquele slogan “IT JUST WORKS” que a Apple costumava usar uns anos atrás? Existe um motivo pelo qual a frase é costumeiramente usada em tom deboche.

Embora a Apple sempre tenha se orgulhado de tomar decisões de design e programação que valorizem a intuitividade, na prática há TANTA COISA da Apple que não funciona como deveria que não me surpreende nada que eles tenham abandonado o bordão. E eu, que sou um cupim de ferro (tm @Cardoso) capaz de destruir essentialmente qualquer aparelho eletrônico — caixas pretas resistem quedas de avião mas duvido que aguentariam um dia comigo –, tenho muita experiência com aparelhos da Apple falhando em minhas mãos.

Meus seguidores do Twitter estão meio que acostumados a tweets semanais de problemas com o iPhone/iTunes, por exemplo. Aliás, verdade seja dita — todos os problemas que eu já tive com o iPhone NA VIDA eram na real problemas com o iTunes, cuja obrigatoriedade do uso conjunto com o celular tornavam-nos por tabela problemas com o iPhone também.

Por exemplo — na época em que eu costumava dar sync do iPhone com o iTunes pra carregar músicas no aparelho, houve uma época em que os dois simplesmente pararam de se falar. Músicas não eram transferidas nem a pau, e eu tive que fuçar fóruns, tentar gambiarras… experimentei tantos workarounds que quando o negócio finalmente se resolveu, eu não sabia nem qual tinha sido o passo determinante do sucesso.

Isso me pôs numa condição de pavor de ter que trocar de computador; como o iPhone é intimamente ligado à sua instalação do iTunes, tem toda uma miríade de passos que você precisa tomar pra migrar a biblioteca de um PC pro outro.

Enfim. Meu ponto é que quando chegou o Apple Music, com a promessa de livrar meu iPhone definitivamente das garras do iTunes — aquele iTunes Match, o Apple Music 1.0, não conta. Que merda de serviço aquilo –, obviamente entrei com tudo. Eu já tinha experimentado outros serviços de streaming (Rdio, Deezer, Spotify, acho que em todos do mercado eu tenho uma conta), mas eu já estou tão acostumado com o ecossistema e os paradigmas de uso Apple que uma solução “in-house” da empresa do Jobs se encaixa melhor com meu estilo de uso.

E estou plenamente satisfeito com o Apple Music. Salvo um único perrengue nos primeiros dias de atividade do serviço, tudo agora funciona macio. Adiciono uma música no celular, já tá no iTunes do PC, do Mac, no iPad, é uma maravilha. Se meu PC explodir amanhã — e conhecendo meu histórico com tecnologia isso não é uma hipótese fantasiosa –, eu posso ficar tranquilo sabendo que minha biblioteca viverá nas nuvens como o Anjinho da Turma da Mônica.

O problema é que os Spotifiers não conseguem aceitar isso.

Usuários do Spotify são os Testemunhas de Jeová do mundo tecnológico. Deve haver no EULA do serviço uma cláusula que obrigue os aderentes a evangelizar o site a todos ao seu redor, a qualquer momento, sendo isto pertinente ou não. Sabe aquele seu amigo que começou a vender Herbalife então tu evita mencionar qualquer coisa relacionada a fitness perto dele, porque sabe que ele vai passar os próximos 10 minutos tentando te convencer a comprar um shake qualquer de 180 reais?

Então. É assim que me sinto ultimamente em relação ao Spotify. Se os caras oferecessem o serviço como solução num momento de necessidade, faria mais sentido — mas mesmo quando eu manifesto SATISFAÇÃO PLENA com o Apple Music, os caras chegam “sim mas você teria um minutinho pra ouvir a palavra do Senhor e Salvador Spotify?”

spotify

Fig1.: Vocês

Eu preciso que vocês entendam, finalmente, que eu não vou migrar pro Spotify.

Eu tentei. O catálogo canadense deixa a desejar (quando eu fiz o cadastro não tinha MICHAEL JACKSON mano. Se eu comprar um radinho de pilha feito em 1987 na Zona Franca de Manaus e ligar numa estação a esmo é capaz de tocar Michael Jackson), a experiência de uso é super estranha pra alguém que está acostumado ao Music.app do iPhone, importar minhas playlists não funcionou de forma alguma, eu simplesmente não fui com a cara do aplicativo por inúmeros serviços e — esta é a parte mais importante — o que eu estou usando está atendendo bem pra caralho.

Eu sei que muito provavelmente este post resultará num Streisand Effect e diversos engraçarolhos no Tuíter correrão às minhas mentions, cada um deles achando que é o primeiro George Carlin brasileiro a ter a brilhantemente cômica idéia de me sugerir o Spotify “”””ironicamente””””.

Poupe sua adenosina trifosfato e não digite isso pra mim. O Apple Music e eu somos felizes juntos, não quero saber dessa sirigaita Spotify, NÃO TENTE NOS SEPARAR PORRA.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Tech Toys

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 32 anos, também sou conhecido como "Kid", e moro no Canadá há 13 anos. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas, e sobre notícias bizarras n'O MELHOR PODCAST DO BRASIL. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

13 Comentários \o/

  1. Skooter says:

    Eu gostava bastante do Spotify, mas achava falta nele de um recurso que fosse um: “Vai tocando aí músicas aleatórias de todos os estilos que eu gosto”. Tem o esquema de rádios, mas não é a mesma coisa, pois necessariamente tenho que dar algo como base, e aí a rádio fica presa naquele estilo.

    Acabei achando o que eu procurava no Deezer. Achei o Flow fantástico, precisei clicar no coraçãozinho cortado algumas vezes para eliminar algumas tranqueiras que ele escolheu, mas logo ele aprendeu e agora só toco o que eu gosto. E ainda me deu a versão paga para eu testar gratuitamente por alguns dias sem pedir meu cartão de crédito para tentar me extorquir contando com que eu esqueça de cancelar o serviço no final do período de testes, como tenta fazer o Spotify.

    Apple Music passarei longe, visto que meu celular é Android e certamente não haverá um aplicativo para ele. E de qualquer forma, da Apple já me bastam os problemas com o iTunes por conta do meu iPad e do meu iPod.

  2. Ricardo says:

    Kid, falar outra coisa aqui. Vou ter que diminuir o valor do dízimo agora em 2016, macho…

    Brasil está osso.

    Mas não vou sair da igreja, não! =]

    Agradeço por tudo, mano! E vamos continuar!

    Abraço!

  3. Rafael Nunes says:

    Pô Izzy, acho legal vc estar feliz com um serviço que te atenda. Eu uso muito o Spotify, adoro o serviço, porém acho mais do que justo a galera usar outro. E digo mais, espero que esse Apple Music, detone o Spot, para que o pessoal lá dentro do Spot, melhore ainda mais o serviço.
    Mas agora vem cá… Dá para aumentar a frequência dos posts? Eu te acompanho no YB, e quase nunca lia seu blog. Agora estou fazendo o inverso, mal vejo seus vídeos e leio p crl seu blog (Quase sempre clico no botão, texto aleatório)

  4. André Viana says:

    depois que conheci o fantastico mundo do podcast nao consigo mais gastar dinheiro com musicas

  5. Gustavo Borges says:

    Por que você não usa o Spotify? Eu ouvi isso muito depois de assinar o Google Play Música e to feliz, vou mostrar este texto pra eles 🙂

  6. Diego says:

    Também estou plenamente satisfeito com o Apple Music e sinceramente o Spotify não me atrai em muita coisa, talvez escutar playlist feitas por outras pessoas mas nada que me faça mudar. A integração do Apple Music com o iOS eu diria que é perfeita, podendo até utilizar a Siri para comandos.

  7. Bixu Lezadu says:

    Sinceramente? Quando conheci o spotify até fiquei satisfeito… A biblioteca de músicas de trilhas sonoras (especialmente de games) -- minhas preferidas -- é bem completinha e tinha opção pra computador (2016 e ainda não tenho smartphone).
    Só que aí começou a dar pau, dar pau e dar pau, independente do navegador que eu usasse… Depois de uma época aí, não sei porquê, quando funcionava no navegador a aba passou a se tornar uma devoradora de memória (e, depois ainda, de processamento)… E agora fica pedindo versão atualizada do Flash sendo que tá atualizado até o talo!

    Resultado: acabei parando de usar o Spotify! Desanimei! E, sem versão web (gratuita, se possível) na maioria dos casos desses music streamers, acabei me resignando a voltar ao velho Winamp com as MP3 velhas de guerra! =/

  8. […] O que é meio confuso, porque afinal de contas Prometheus termina com um TO BE CONTINUED que deixa implícita a participação da personagem na próxima aventura. Deve ter rolado alguma treta entre a atriz e o diretor, porque inicialmente o cara falou que a menina voltaria pra uma participação especial, e agora ela saiu fora da produção de vez. Estou supondo que ela ficava constantemente sugerindo que o Scott usasse o Spotify. […]

  9. Danibarb0za says:

    Izzy, fui usuário por 2 longos anos do Deezer e achava ele o melhor. Porém na época não tinha suporte a conta em família e com uma esposa q ama música e uma filha adolescente, me senti tentado a ir pra o spotify. No começo como em tudo novo na vida, sofri com a migração. Sempre achava pretesto pra dizer ahhh o Dezeer era melhor nisso e naquilo. Porém com o tempo de uso passei a destrinchar o spotify como louco. E durante 1 ano me apaixonei pelo verdinho!
    Mas aí com a troca de smartphones em minha família, onde passamos a utilizar os aparelhos da Apple. Novamente me senti tentado a experimentar coisas novas. Foi quando assinei o plano família da apple music. No começo como de costume, o impacto!!! “O spotify era melhor nisso e naquilo. Minha filha até chorou por causa das playlists perdidas e bla bla bla.
    Claro que com 2 hrs já estava tudo no lugar. E olha que ela adicionou manualmente todas!
    Hoje digo novamente, não sei como vivemos sem ela esse tempo todo. Em geral o sistema funciona como queremos! Claro que os outros também funcionavam, mas gosto é gosto. Questão de gosto mesmo! Cada um tem o seu.
    E adaptação, o ser humano é mestre!!! ?