Twitcam erótico: qual o propósito?

Então, eu tenho certeza que vocês aí conhecem essa nova moda que assola a tuitosfera brasileira: o twitcam erótico. Já falei o que acho dessa prática no tuíter algumas vezes, e fui sempre fortemente esculachado em todas elas — adolescentes punheteiros que defendem mulheres na internet que eles nunca vão comer é um fenômeno documentado, então não me surpreendo –, mas creio que nunca abordei o assunto aqui.

Como eu me meti nessa furada de postar um texto por dia (e como muitos de vocês profetizaram que eu desistiria depois da primeira semana, agora mesmo que me aterei à promessa, só de birra), pensei: “por que não falar dessas vagabundas?”

Ok, “vagabunda” foi maldade. Sou um profundo defensor da idéia de que o que uma mulher quer fazer com seu corpo diz respeito apenas a ela, e que libertinagem sexual e desapego a conceitos medievais de puritanismo promovem felicidade. Mas é que não há outra palavra no vernáculo cultural brasileiro que defina uma mulher que tire as roupas apenas pra angariar atenção efêmera.

Ok, tem sim — “exibicionista”. De fato, “vagabunda” foi maldade. De repente a mulher só teve um parceiro sexual na vida mas ainda gosta de se sensualizar na frente da webcam. Não dá pra chamar uma mulher que só tenha provado uma piroca na vida inteira de “vagabunda”, por mais tradicional que você seja.

Em suma: gostar de chamar atenção com o próprio corpo não tem correlação direta com a quilometragem da xavasca. “Vagabunda” é maldade e pior — até soa como dor de cotovelo.

Mas o assunto do post não é a vagabEXIBICIONISTA em si, mas sim o seu público. Assim que alguém alerta no tuiter que uma fulaninha com disposição a se expor na internet ligou sua webcam, punheteiros de todo o país rumam em direção ao twitcam da mulher como se ela fosse a terra prometida.

Em questão de segundos a exibição vai de 2 a 5000 espectadores, todos digitando rapidamente (ou o mais rápido que dá pra digitar só uma mão, anyway) centenas de sugestões pra menina. “Mostra pra gente essa bundinha!”, “cadê os peitões? Vim aqui ver os peitões!” ou, por alguém que entende a importância das mídias sociais, “VENDO CHEVETTE 88 A ÁLCOOL SEM MULTAS TRATAR COM O GILBERTO”.

Mesmo que a menina consegua ler alguma sugestão (são centenas sendo enviadas a cada instante, é de atordoar qualquer um), mesmo que a menina acate seus pedidos, e daí? O máximo que você terá, nessa situação que supõe os melhores resultados possíveis, é isto:

Uma menina feia num ambiente escuro se movendo a 20 frames por segundo numa resolução de 320×240.

O motivo pelo qual isso me causa dúvida e sim, uma certa indignação até, é o fato de que você está se dando ao trabalho de assistir isso AO MESMO TEMPO QUE ESTÁ NA INTERNET, um antro de pornografia sem qualquer limite.

Meu amigo, a internet é completamente dominada por putaria. É mais fácil ENCONTRAR PORN do que o contrário; tanto é que existe o modo Safe Search no Google, fóruns geralmente linkam material indevido com a tag NSFW (Not Safe For Work), etc. Até quando tu NÃO tá tentando ver mulher pelada, a internet pega umas quatro e esfrega na sua cara.

Apesar disso, a garotada orbita ao redor dessas exibicionistas de twitcam como se peitos e bunda fossem uma especiaria rara na internet.

Eu não entendo. Você está literalmente a cinco segundos de distância — isso se sua conexão for ruim! — de sites como este:

Centenas de mulheres, dúzias de atos sexuais diferentes, completos, em tela cheia. Você pode avançar, retroceder, pular pra outro filme se o atual tá chato.

E enquanto isso nego fica lá implorando que a menina levante da cadeira, ou mostre o peito de novo porque o seu irmão entrou no quarto bem na hora que ela estava tirando o sutiã e tu teve que minimizar tudo e cruzar as pernas.

É como se você tivesse a melhor revista de putaria nas suas mãos e ao invés de apenas folhea-la, você jogasse café em cima, amassasse, apagasse as luzes do quarto e a colocasse dentro duma gaveta, observando-a apenas por uma pequena fresta.

Eu não entendo vocês.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

64 comments

    1. Mas tem mil vídeos de amadoras, ate mesmo no próprio DreamMovies.

      O fato de ser ao vivo não confere ao twitcam erótico nenhuma vantagem.

  1. Cara, tem gente que gosta de ver mulher cagando na boca de homem. Pra TUDO relacionado a putaria há público. TUDO tem o seu apelo para alguma demografia.

    Dito isso, exibicionismo amador em twitcams torna-se uma espécie de fetiche, de nicho sexual, como absolutamente qualquer outro.

    Faz amanhã um texto esculachando especificamente quem se diverte com pornô de anão. Será tão justificado quanto este.

    (O que não quer dizer que este não tenha sido um texto divertido de ler, e é isso que importa no final.)

  2. Curti foda o ponto de vista, é realmente um negócio que ninguem pensa quando no fundo de sua mente sooa o apito másculo que diz:
    Mulher pelada porra!
    se todo mundo parasse pra pensar : peraí, é só entrar no xxx conheçaminhaexnamnoradadovizinho.com e vou ver tudo isso e mais um pouco!
    É a pressa e o instinto que nos fazem perder o critério
    keep the good work

  3. -- Ser ao vivo
    -- Amadoras
    -- O minimo que seja de interatividade
    -- A sensação de privilégio e/ou “exclusividade”
    -- Não ser tão fácil quanto ver um video.

    Consigo pensar nessa lista quanto a isso, não nunca vi nenhuma garota em um twitcam desses da internet, mas imagino que deva ser mais “emocionante” dependendo do que ocorra

  4. Maluco virgem se sente no controle da “exibicionista”, não à toa que esses sites de porn que você paga pra conversar com alguma puta pro e fazer “o que você manda” ainda vendem pra caralho…

    Sujeito quer é a sensação de envolvimento, algo assim.

    De que outra forma alguém ia preferir isso a filmes bem produzidos, em Full HD, áudio 7.2 pra vizinhança e tudo mais? 😀

  5. Para todo mal assolado para ver putaria ao vivo tem um site ai na interwebz… cam4.. 4cam.. qualquer caralho assim. Pessoas amadoras, casais e o que for aparecem lah e fazem show. Eh a ideia do twitcam erotico feito no lugar certo. Como o Kid disse em outras palavras: A internet tem mais putaria do que oxigenio por metro cubico na amazonia.

  6. O pior são os filho da puta sujando a timeline alheia com “mostra a xana” e coisas do tipo. Comigo é unfollow na hora, mas devia existir um badge “este filho da puta assiste TwittCams eróticos, não siga !”

  7. Acredito que seja pela “interação”, a sensação de estar participando da putaria que está rolando, que acabam atraindo as pessoas.
    Outra coisa que poderia explicar esse “fenômeno” seria a idéia que aquela pessoa é tão comum quanto você e não uma atriz que “interpretou” uma “personagem” em um filme.
    Apesar de existirem infinitos filmes amadores rolando na internet, a twitcam é ao vivo. Seria como espionar aquela vizinha feinha se trocando no prédio da frente, é feia mas você vai acabar assistindo tudo.
    Nunca fiquei assistindo essas twitcans eróticas, mas entendo quem as goste.

    Abraços

  8. A questão do Twitcam é exatamente o que você falou em uma parte do texto: a sensação que o povo tem de interagir com a menina e ver “seu desejo” atendido.

    Isso só é possível ao-vivo.

  9. De repente é pela dúvida, pela expectativa dela mostrar tudo ou não. Acho que a galera curte esse lance dela ficar provocando e eles pedindo em tempo real; uma espécie de borracharia virtual. De criança.

    Sei que, por ser mulher (que não faz nem assiste twitcam eróticos, bleh) minha opinião sobre isso praticamente não conta, mas eu acho um lance meio boring… Tipo, não é mais, hãn, INTERESSANTE conhecer alguém e de repente ver isso pessoalmente e com exclusividade? Sexo, gente. Saca?

  10. Essa de que é mais interessante ao vivo/interagir com a guria é furada. Existem dezenas de sites de webcams amadoras de qualidade de invejar qualquer guriazinha de twitcam com sua webcam de 10 reais comprada nas americanas.

  11. Muito bom o texto e a mais pura verdade! 1 post por dia até quando? Ano inteiro?

    Btw, tem um erro aqui:
    Mesmo que a menina [b]consegua[/b] ler alguma sugestão (são centenas sendo enviadas a cada instante, é de atordoar qualquer um), mesmo que a menina acate seus pedidos, e daí? O máximo que você terá, nessa situação que supõe os melhores resultados possíveis, é isto:

    O correto seria “consiga”.

  12. Li o texto antes de comentar.
    Meio que concordo com você, Kid. Mas a maioria do pessoal da internetz acha que putaria ao vivo é melhor que qualquer putaria gravada (como o amigo @bobabgento já te disse). Mas cada um escolhe e faz o que quiser, né? 😛

  13. Acho que você poderia só acrescentar os bate-papos da Uol e Terra, por exemplo, que ainda ATRAEM gente desse mesmo estereótipo. Foda é que isso tá nem perto de se extinguir…Essa espécie ainda consegue se multiplicar, principalmente pelo Brasil.

  14. Kid,

    Achei o texto bastante preconceituoso…

    Deixe cada um se divertir do jeito que lhe apetecer.

    Tem pessoas, por exemplo, que curtem tirar fotos de lingerie e publicar em blogs. :O

    Cada um na sua…

    Abs.,

  15. O adolescente punheteiro acredita que aquela garota está alí só pra ele. É como as Attentions Whores dos chans da vida.
    Na fantasia do garoto, ela é só dele, e faz o que ela quer, já que ele nunca conseguirá uma guria se mostrando pra ele.

  16. Sinceramente? Pior do que gente que perde tempo se limitando há uma telinha escura com uma aparição da samara do chamada é gente que aluga filme porno tendo acesso a internet. !!!
    É fazer questão de no primeiro caso ver putaria sem a merecida qualidade ou no segundo caso sofrer constrangimentos, ser conhecido na locadora como o punheteiro local e ter uma escolha limitada.
    =P

  17. Quanto aos garotos que assistem, eu não arrisco opinião, mas quanto às meninas que se mostram, eu posso afirmar que algumas devem sentir um enorme prazer em fazer isso. Não tenho twitcam, mas me divirto um bocado com meu o vizinho da janela em frente me espionando…

  18. É totalmente ridículo. Acho que é exatamente pra isso que existem os sites pornô com seus milhares de vídeos em diversas “categorias”. São tantos vídeos que você pode até escolher se quer ver vídeos de mulheres com peitos grandes, mulheres negras, mulheres “latinas”, enfim… são milhões de vídeos/categorias e você tem TODAS a seu dispor para que, com apenas UM clique, você bata a sua punhetinha do dia sem nenhuma contradição.
    O foda nisso aí é que ao invés de entrar em Sites Pornô (RedTube, XVideos), a galera opina por ver algo AO VIVO e ficar implorando pra uma menina mostrar os peitos, a bundinha, ou qualquer parte do corpo que eles possam se masturbar pensando nela.
    E isso, sem dúvida alguma, é coisa de adolescente. Coisa de adolescente VIRGEM, aliás.
    Parece que todos os caras que entram nessas twitcams são virgens. Sério. Porque não é possível o cara ficar implorando pra mulher mostrar algo, sabendo que ele pode ir pra um puteiro, pagar o quanto ele quiser pra comer uma mulher livremente.
    Tem sentido isso? Não tem.
    Mas… fazer o quê. Os punheteiros dominam a internet. Ou não.

  19. Caro Fabio, concordo com você. Por um lado.
    A questão é que existem vários tipos de fetiche, como você citou. Cada um tem o seu e faz o que quiser com eles.
    Só que, acontece, que essas coisas poluem a internet.

    Sabendo que você pode entrar em um Site Pornô pra bater uma bela punheta, pra quê implorar pra uma menina sem peitos (a maioria delas não tem peito, isso é fato) mostrar a bundinha, o peitinho, pra você? Sendo que é muito mais fácil resolver isso sem encher o saco numa twitcam.
    E o pior de tudo é que os caras se tornam tão fanáticos por isso que QUALQUER mulher que eles vêem na twitcam, eles pensam que vai mostrar algo pra eles. É RIDÍCULO.

  20. A possibilidade de “comandar” o que a garota faz e melhor do que assistir algo pronto. Prova disso são os pornô “interativos em que há uma serie de

  21. posições pré-gravadas que são alternadas pelo controle remoto.
    Ou os filmes do tipo POV onde se têm um ponto de vista onde parece que quem está assistindo é que está comendo a mulher.

  22. Tambem tem a questão cultural presente e a vontade de chamar atenção simplesmente ou para conseguir mais “followers” ou pela questão do exibicionismo ou simplesmente pelo fato do humor presente no twicam .

  23. Acho que chama atenção por serem “garotas comuns” e por ser em tempo real, o que dá a impressão de que eles estão “interagindo” com ela.

    Ainda assim não entendo, mãss…

  24. Também acho que cada um faz o que quiser com o próprio corpo e respeito muito isso, mas não entendo o que se passa na cabeça dessas meninas.

    Querendo ou não, elas mesmas não estão se dando valor, quanto mais os outros…

  25. Hey Kid, é muito ruim mas é de coração. E eu gastei muitas dezenas de minutos da minha importante vida pra fazer este vídeo. Vc deveria ficar muito lisonjeado. Ou não.
    Digamos que é uma versão beeem “abrasileirada” do Sr. Izzy Nobre 🙂

    rel="nofollow">

  26. Depende um pouco também da pessoa, quando geralmente você acompanha uma pessoa que você sempre quis ver nua, mas nunca teve a chance até ela se prostituir virtualmente -e de graça- dessa forma.
    Acredito que esse seja um dos fatores.

  27. Nem vou comentar sobre o assunto, mas quanto a vagabunda, se vagabundo é quem não faz nada, então elas podem ser, pois não estão fazendo nada. Estão “vagabundeando”. kkkkk

    Tá bom, viajei 😛

  28. Acho que além do ao vivo tem a questão da proximidade. Um vídeo pode ter sido gravado há décadas, aquela gatinha pode hoje ser uma velha carcumida, está em outro canto do planeta ou até morta. Um vídeo ao vivo dá uma sensação de proximidade física e temporal.

    Além da esperança de que aquela cantada tosca renda algo a vera.

    Sobre as garotas, não vejo muita diferença disso pra lingerie day.

  29. Cara, li o texto e vi várias argumentos contrários a ele. Porém todos são ruins e grosseiros, realmente não entendo essa galera que curte twitcam erótico.

  30. centenas de sugestões pra menina. “Mostra pra gente essa bundinha!”, “cadê os peitões? Vim aqui ver os peitões!”

    hsudhadhasdha
    kd uz peitoes..

    as mulheres mandam no mundo por isso
    so tem cara otario

    faz um post sobre o carro

  31. 20 FPS kkk, presumivelmente deve ser bem menos devido a grande banda de upload da grande “Internet via radio super gold 200K”

    Mais mudando de assunto Kid, cade o post da fatidica viagem de trem?

  32. lembremos aqui do episódio que desencadeou a maior queima de hd’s da história do brasil .. quando esse bando de punheteiros salvaram a twitcan das crianças la …

  33. A @O_Pecado que aparece no print da twitcam que vc mostra é a Patricia Fabiana… E ela é minha amiga. Ela fez a twitcam pra colocar #EuSOuVelhasVirgens nos TTBr, em homenagem à banda “Velhas virgens” da qual ela é fã. E foi bem sucedida. Quanto ao post. Prefiro Xvideos ou sexo de verdade!

  34. Eu acho que e justamente o fato de ter a disposição um tanto de garotas mexicanas, asiaticas, americanas, fazendo várias posições e gemendo loucamente, com a possibilidade de avançar e retroceder. Que o fato de ser ao vivo e por uma amadora, da um gostinho a mais, muita agente não dá preferência para doces caseiros, e mais ou menos isso, agente gosta por que e caseiro.

  35. Olha, a realidade é que na twitcam existem meninas, isso mesmo, meninas de 13, 14 anos mostrando o sutiã, calcinha, seios, vagina de acordo com o número de seguidores ou o número de visualizações.
    E além de ser ao vivo, não existe site +18 que proporcione vídeos de “novinhas”, bom, existir até existe, mas é difícil encontrá-los.
    Além de que há uma interação com a menina sim, eu mesmo falo com uma menina que hoje tem 15 anos, porém, quando mostrou os seios e a vagina na twitcam tinha 13 anos, mas nunca toquei nesse assunto com ela.
    E os vídeos pornográficos existentes nos sites são ridículos assim como os filmes eróticos.

  36. Acho que a sensação de ver uma amadora ao vivo é semelhante a idéia explorada pelo programa de tv “Big Brother”. O que mantém o espectador assistindo não é o vislumbre do sexo, e sim o voyerismo da situação, a idéia de observar a intimidade de alguém sem ter a sua própria exposta.

  37. Interessante como o twitcam erótico não tem justificativa de ser. Não só é possível encontrar pornografia de qualidade para todos os gostos na internet, como existe a profissão de “camgirls” para quem gosta de assistir ao vivo e até fazer pedido: tanto as pagas pessoalmente quanto aquelas que se disponibilizam em sites e são pagas por ele.
    Acho que isso é mais por pedófilos mesmo. Você não vai achar pornografia ou camgirls menores de 18. Pode até achar uma com cara de mais nova, mas não com a idade. O twitcam erótico com garotas de 15/16 só tem essa popularidade por pura pedofilia mascarada.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *