[ Vergonha Alheia da Semana ] Ninjas da Pesada… no mau sentido.

A internet é de fato uma faca de dois gumes. Aliás, peraí: essa expressão “faca de dois gumes” (sendo usado pra descrever algo que tem um lado positivo, mas também tem um lado negativo) não faz sentido, porque ela serve pra basicamente qualquer coisa se tu parar pra pensar.

Até uma faca de um gume, tecnicamente falando, é uma “faca de dois gumes” — por um lado (o fio) ela corta, mas do outro lado ela não corta… Logo, tem uma aplicação produtiva, e uma inútil: justamente uma “faca de dois gumes”.

Mas voltando ao assunto: na internet a gente vê uma dualidade sinistra. Ao conectar as pessoas e dar a elas uma voz e um veículo, ela permite que pessoas de impressionante talento sejam expostos às massas. E ao mesmo tempo, pelos mesmos motivos, ela permite que pessoas sem qualquer talento nato pra coisa alguma exponham suas pífias tentativas ao mundo, para o deleite daqueles que curtem doses cavalares de Vergonha Alheia daquelas que fazem até seus dentes doerem de tão intensas.

E o vídeo de hoje cai nessa segunda categoria.

Antes de mais nada me permitam adicionar aqui que este estilo de edição deste vídeo é mais irritante que essa nova tendência de Hollywood de filmar cenas de ação dando a câmera pra um portador de Mal de Parkinson. Por algum motivo que certamente fez sentido para o editor desta peça (ou talvez por uma limitação do software e/ou de suas habilidades de cineasta), todas as tomadas terminam num freeze frame de 1 segundo na última imagem de cada cena. Eu não consigo explicar por que isso me enche de fúria.

Mas então, vamos ao vídeo. Na sequência, vemos uma porção de rapazes praticando o que eles certamente acreditam ser alguma arte marcial extremamente séria e efetiva pra combate. O problema é que em boa parte, esta tal arte marcial parece alguém correndo desesperado enquanto é picado no rosto por abelhas:

Se a sua arte marcial é indistinguível dos movimentos desesperados de uma criança que caiu num arbusto e está sendo atacado pela fauna indígena do local, repense a prática.

Tinha que ser um gordinho, ainda por cima, né?

Já que o vídeo original foi tirado do ar e este mirror que postei ali em cima não dá nome à esta arte marcial, chamarei-a de ESTAPEAFU, derivado do fato de que o principal golpe da parada parece ser uma sequência de tapas que talvez provocasse um leve incômodo em um possível agressor.

Então, em outro trecho do o praticante do estapeafu sujeito desfere tapas numa luva de foco; o problema é que tais tapas parecem mais aptos a reproduzir rudimentalmente a batucada daquela música lá do William Tell do que de fato agir como uma técnica de auto-defesa.

que merda3

Assiste o vídeo de novo que encaixa quase perfeito, com um leve aumento de BPM.

Eu estou com uma fortíssima impressão que este rapaz assistiu mais horas de Naruto e Inuyasha do que cirurgiões precisam estudar pra obter seus diplomas.

E aí pinta o tiozão sem camisa — suspeito que é algum mestre ou autoridade no esporte, porque está exercendo sua posição de macho alfa da manada — e apresenta umas variações importantes na técnica: tapas no próprio peito (caso você queira facilitar o trabalho de um possível bully) e um chutinho de lado que não tem a força suficiente pra derrubar um castelo de cartas.

que merda4

Esse chutinho de lado é versátil porque em um momento ele finge que o usa como ataque, e em outro ele usa pra dar um salto Prince of Persia-style usando uma coluna pra se propulsionar.

Desde meus tempos de juventude, impulsionado por Cybercops e Power Rangers, eu não via um grupo de pessoas tentando avidamente reproduzir o que eles achavam que era uma arte marcial após ter provavelmente visto algo semelhante na TV.

Em algum lugar neste planeta, esses caras estão lá se estapeando e dando chutinhos em escadas de piscina na completa convicção de que com este skill eles poderão se defender num confronto físico. E se ensinando coisas malucas, como…

que  merda5

“Sabe aquela parte frágil da sua perna, que dói absurdamente quando você a esbarra de leve contra qualquer coisa? Então, se jogue pra cima de um adversário com todo o peso do seu corpo usando essa parte como pivô de impacto”

Supondo que isto não é apenas um bando de amigos bêbados que acabaram de assistir um filme do Van Damme e falaram “opa galera vamo gravar uns negócio aqui”, e sim um movimento organizado ou quiça algum tipo de dojo “profissional do esporte — como eles propagandeiam a eficácia da arte marcial pra obter novos praticantes…?

que  merda6

“Como praticante de Estapafu você será uma eficiente máquina de matar. Você será capaz até mesmo de quase rasgar uma página de uma revista em duas!”

Que MERDA mano.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

19 comments

  1. Parecem aqueles apelões jogando street fighter.
    Na boa, estão totalmente desprotegidos, as costelas estão quase a mostra, esses chutes não tem nenhuma base. Sera que eles acham que as posturas em uma luta com uma base bem formada são só enfeite?

  2. “… todas as tomadas terminam num freeze frame de 1 segundo na última imagem de cada cena. Eu não consigo explicar por que isso me enche de fúria.” Também achei isso tão mongol quanto o próprio “estilo de luta”.

  3. o negocio da faca de dois gumes eh diferente.
    a analogia vem do combate.
    enquanto uma faca de um gume so corta em uma direcao, vode nao corre muito risco de se cortar se a parte de tras da lamina bater em voce.
    ja a faca de dois gumes, corta em qualquer direcao, mas risco de voce se cortar tambem eh maior.

    sacou?

  4. o negocio da faca de dois gumes eh diferente.
    a analogia vem do combate.
    enquanto uma faca de um apenas um gume so corta em uma direcao, vode nao corre muito risco de se cortar se a parte de tras da lamina bater em voce.
    ja a faca de dois gumes, corta em qualquer direcao, mas o risco de voce se cortar tambem eh maior.

    sacou?

  5. Cara, sempre preciso te agradecer por vir com esses videos do quadro Vergonha Alheia da Semana. Obrigado por alegrar meu dia (ou o final dele depende de quando eu leio).

    A propósito, não consigo mais ler Cybercops sem lembrar do doido pesquisando “Sydercop”!!! hahaha

    Abs.

  6. Feliz com a volta do alt text (fiz o pedido no twitter) hahaha. A descrição das fotos deixam o texto muito mais engraçado.

  7. Apesar da tiração de onde, eu realmente que se o Kid fosse brigar com um desses caras, quem sairia apanhando, facilmente, seria o Kid.

    E eu to falando sério.

  8. Até uma faca de um gume, tecnicamente falando, é uma “faca de dois gumes” — por um lado (o fio) ela corta, mas do outro lado ela não corta… Logo, tem uma aplicação produtiva, e uma inútil: justamente uma “faca de dois gumes

    Acho que você falou merda ai Izzy. Segurar a faca sem se cortar é inútil genius?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *