Hbdia
  • Feed do Hbdia
  • Twitter
  • Youtube

Como eu comecei a nadar com um iPod

Postado em 22 September 2014 Escrito por Izzy Nobre 30 Comentários

Esta é uma lontra.

lontra

Catei justo uma imagem dela comendo, e não é sem querer!

Então, sabe o meu estimadíssimo amigo Evandro de Freitas? Juntos nós formamos o poderoso Megazord 50% do 99 Vidas — alguns diriam até que os melhores 50%, o mais honesto podcast de games da internet brasileira.

Eu e ele pegamos o hábito de chamar pessoas gordas/sedentárias de LONTRAS. E faz sentido — você sabe o que uma lontra faz? Lontras só ficam comendo o tempo todo. São bolas de gordura com patinhas. O Evandro já abandonou a lontrice há algum, e eu decidi recentemente, de novo, que devo acompanha-lo na jornada rumo ao IMC saudável.

Só que tem um problema. Eu odeio me exercitar. Acho academia impossivelmente entediante; aquela natureza “desligue seu cérebro e execute este serviço braçal repetitivo por uma hora” realmente não é pra mim. Fiz a matrícula na academia do hospital desde que comecei a trabalhar lá, e se fui 20 vezes é muito. Considerando que estou lá TODO DIA, e trabalho lá desde fevereiro de 2013, é uma frequência comparável a da maioria dos deputados na câmara.

Tenho duas bicicletas aqui em casa, mas descobri rapidinho que andar de bicicleta me deixa com agonia tipo “ah, já tou longe demais de casa — melhor voltar logo” (fui um hobbit numa vida passada, acho). Isso quando eu não estou levando tombos por aí.

lontrinha

É estatisticamente inevitável que haja algum leitor do HBD que nunca havia de fato visto uma lontra até ler este post. Isto significa que pra este leitor, lontras estão comendo 100% do tempo.

Tenho também uma ergométrica, mas eu me sinto um hamster naquela porra. Esse negócio de ficar pedalando loucamente sem sair do lugar também não é pra mim.

E então o Evandro ofereceu a solução — natação. E não apenas isso, mas ele tem um truque secreto arcano pra tornar o esporte ainda mais divertido: um iPod cheio de músicas e podcasts, lacrado dentro de um case e fones à prova dágua.

Após ponderar por 2 ou 3 segundos, decidi que essa é a MELHOR idéia do mundo. Não apenas natação é um exercício super completo, mas também é a única atividade física que eu vejo como realmente prazerosa. Do tipo que se você convida alguém pra te acompanhar, QUALQUER pessoa fica empolgada.

Você berra, “Vamo pra academia!!!“, e talvez um amigo marombeiro se amarre na idéia.

Você oferece um “Vamo fazer cooper!” e eu imediatamente penso que o meu GTA5 tá muito mais interessante.

Um “Vamos andar de bicicleta!!!” talvez seja o único que resulte em uma resposta positiva do convidado, e ainda assim é uma atividade exclusivista — se o sujeito não tem uma bicicleta, ele fica chupando o dedo.

Mas um “vamos pra piscina!” causa, universalmente, gritos de alegria e empolgação de qualquer pessoa que ouça. Quem não curte uma piscina, mano?! QUEM? Me diga quem. Diga um nome sequer. Você não é capaz de dizer. Apenas pessoas sem alma.

Só de escrever essa frase já tou louquinho pra terminar essa porra de artigo logo e correr pra YMCA.

Aparentemente é divertido ficar lá

Teria eu então FINALMENTE achado o mítico elemento em toda história de gordos que ficaram esbeltos — uma atividade física REALMENTE prazerosa? Seria por ISSO que as outras tentativas falharam?!

Era a hora de experimentar.

No domingo, convidei minha mãe pra ir comigo. Minha mãe é uma hábil nadadora (pratica há uns 10 anos, acho), e consegue no auge de seus 50 e tantos anos dar múltiplas idas e voltas na piscina olímpica da YMCA com uma facilidade que me humilha.

Enquanto isso, meu crawl torto começou a falhar já na metade da piscina — em parte pelo meu péssimo condicionamento físico, e em parte porque tenho um ombro bichado que limita os ângulos de movimento e, por isso, a efetividade da minha braçada.

Pior, ficar ofegante numa piscina significa que você vai acidentalmente beber alguns litros de urina infantil em sua tentativa de puxar o ar. Eu parava e tossia, enquanto minha mãe observava e ria.

Sim, eu sei que fico estranho sem óculos.

Apesar disso, eu tava me divertindo bastante — como já foi comentado, é quase quanticamente impossível não se divertir numa piscina. Imagino que até os defuntos afogados em piscinas tem sorrisos no rosto. Coitados dos legistas, que visão do inferno.

Voltei pra casa animado com a primeira fase da deslontrização, mas faltava o elemento musicopodcastal. Passei numa lojinha de usados e achei este iPod nano cor de rosa.

CLARO que tinha que ser cor de rosa. Comprei.

Era CAD$50; por causa do pequeno amassadinho no canto interior esquerdo, o cara fez por CAD$40.

Pronto.

Agora, faltava o case e headphones à prova dagua. O Evandro recomendou estes, que vejo agora ter ACABADO de abaixar de preço. Era 17 dólares ontem mesmo, tenho certeza. Não posso garantir muita qualidade, mas até hoje o iPod do Evandro não quebrou, então taí.

Como eu estava na pilha da natação, mandei a paciência pro caralho e agi com minha usual afobadíssima impulsividade. Achei uma loja lá na puta que o pariu que vendia um case aí de grife famosa entre a turma que gosta de nadar ouvindo música.

50 conto o case, 30 conto os headphones. A propósito, acho uma chatice redundante ter que ficar explicando que a unidade monetária que eu uso aqui é o dólar canadense (o tal CAD$ que você viu lá em cima).  SEMPRE que eu cito valores que eu paguei por alguma coisa aqui, suponha que são dólares canadenses.

Pronto. Com o case e o headphone, eu mal podia esperar pra experimentar a natação com o add-on musical. Quando alguém fala que “fulano mal podia esperar”, geralmente é um exagero. Eu LITERALMENTE não consegui esperar: mesmo já tendo ido nadar naquele dia, voltei em casa, peguei o short, e parti pra YMCA de novo.

O intervalo foi TÃO PEQUENO, aliás, que o voucher do estacionamento que eu paguei na primeira vez ainda tava válido. Daí você tira a minha empolgação. “Quero ver se vai continuar mês que vem“, você já deve estar pensando, de tão ranzinza e sem amor humano no coração que você é. Saia do meu site, você precisa é de Jesus.

Voltei na YMCA, enfiei o iPod no case, e pulei na piscina e comecei a dar braçadas sem ritmo ou habilidade em direção ao outro lado. Imagine um porco com câimbra tentando atravessar o rio São Francisco.

Esta imagem é uma cortesia daquelas aulas de geografia da quinta série

Segundos após começar a ouvir um 99Vidas, ouvi estalos no headphone, e o som baixando até ficar o aparelho ficar totalmente silencioso.

PUTA QUE O PARIU. Como é que no PRIMEIRO DIA, usando um case caro e chique de nadadores riquinhos, eu consigo a proeza de queimar a porra do iPod comprada pra essa ÚNICA FINALIDADE?!?!?

Saí da piscina apavorado, 50% puto e 50% “pelo menos vai render um Todo Dia Tem Uma Merda“. Percebi que a tela ainda tava acesa, e não consegui entender o problema. Algum tempo depois veio o estalo — o ruído era a clickwheel sendo ativada pela fricção da água empurrando o plástico do case contra o iPod. Isso fazia a clickwheel rodar, abaixando o volume da música.

UFA. Menos mal!

Aí veio o dilema — ativo o lock do iPod pra impedir que a água da piscina ataque de DJ, ou não…? Uma vez no case, a configuração escolhida não poderia ser alterada. Tentar mover o switch significaria ficar aplicando pressão no plástico do case com a unha, ou seja: péssima idéia.

Por causa da inquietude mental eu raramente ouço uma música inteira completa, fico mudando de 30 em 30 segundos praticamente — sim, esse é o nível da minha hiperatividade/habilidade de se entediar rapidamente –, então o jeito era deixar destravado e ficar aguentando os estalinhos da clickwheel girando.

Mais tarde, ao voltar pra casa, eu lembrei que é possível desativar esses estalos quando a clickwheel é usada. Maravilha!

Termino este post já colocando o calção de banho pra ir à YMCA. Não é tão longe daqui, mas como já tá ficando tarde e estou com pouco tempo — ainda tenho que gravar vlog hoje! –, vou de carro mesmo pra agilizar as coisas.

Convido os broders a experimentarem nadar com um mp3 player e musiquinhas/podcasts. Deve ser bizarro pros salva-vidas o gordinho nerd dando gargalhadas DO NADA no meio da piscina, mas fazer o que.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe sua opinião aí. Você não tá fazendo nada mesmo!

comments

Categorias: Vida maldita

About Izzy Nobre

Oi! Eu sou o autor desta pocilga. Tenho 32 anos, também sou conhecido como "Kid", e moro no Canadá há 13 anos. Geralmente perco meu tempo na internet atualizando este blog, batendo papo no twitter, produzindo vídeos para o youtube, e conversando sobre videogames antigos no podcast 99 Vidas, e sobre notícias bizarras n'O MELHOR PODCAST DO BRASIL. Se você gostou deste texto, venha me dizer um alô! Adoro conversar com os leitores :)

30 Comentários \o/

  1. Carmo says:

    Nada mal você sem oculos

  2. Arthur Barros says:

    Vim aqui pra deixar meu like, mas lembrei que é um blog!

  3. Vinícius Martarello says:

    Tenho um amigo que é assim, não para pra ouvir uma música inteira nem fodendo, de 10 em 10 segundos aperta aquele botãozinho no fone que muda a música, me dá ódio no fundo do coração.

    • MrWood says:

      É DEMAIS quando rola isso dentro de carro. Já sou pilhado andando de carona e ainda me vem o maluco dirigindo mudando de musica de segundo a segundo… Essa galerinha hiperativa huaehuae

  4. Diego Matias says:

    E você ouviu, vc sabe… Village People?

  5. Michael says:

    Vou nessa deixar de ser lontra, e vou buscar uma vida saudável.

  6. Chell says:

    Não sabia que existiam esses tipos de aparelho =O legal saber que dá pra nadar ouvindo música.

  7. Wellington Alves says:

    Isso é o que podemos chamar de vício! rs
    Izzy, agor ajá sei uma razão para que você compre o Apple Watch: Pense só na vantagem de poder ver as notificações e mentions durante o sexo sem precisar parar o ato! rsrs

  8. Guilherme says:

    Ouve punk rock. Aí não tem necessidade de ficar trocando de música direto. Elas acabam logo.

  9. carlitus says:

    Digníssimo sr. Nobre, acompanho essa bodega a longa data, mas dificilmente comento. Ou será que nem comentei? Ah, sei lá. Só passando pra te dar uma dica de leitura pra ajudar a perder a pança:

    http://www.lowcarb-paleo.com.br/

    Eu não tenho nada a ver com tal médico. Só repasso porque caí lá de paraquedas tem pouco mais de um ano, e então mandei pro ralo quase uns 30kg em mais ou menos 6 meses sem passar fome. Não tem nada de extraordinário, nem é daqueles esquemões miraculosos que prometem secar sem esforço. Vale a leitura, pela compilação de artigos científicos explicados com uma didática sensacional. O dr. Souto é foda em manter um blog desse com tanta informação, em seu tempo livre, sem nem remunerar o blog com adsense ou apelar para conteúdos exclusivos para assinantes. Tá tudo lá, de grátis, sem promessas fantasiosas.

  10. Carlos says:

    “O Evandro já abandonou a lontrice há algum”… não deveria ter “tempo” depois??

  11. Knux says:

    Eu adorava nadar. Ia nadar as 6 da manhã. Até que quebrei uma costela, fiquei 3 meses de molho e nunca mais peguei o ritmo.

    Uns dois anos e meio atrás, descobri uma paixão: boxe. É perfeito… A queima calórica é extrema, bater saco desestressa. Intercalo agora com muay thai. O legal é que isso acabou me levando pra musculação também, mas como algo complementar.

    Recomendo um boxe intercalado com a natação. Se você não perder 20kg em seis meses, desiste e continua gordo.

  12. damnerd says:

    Li dickwheel ao invés de clickwheel TODAS as vezes.

  13. Angelo Jr says:

    Izzy, eu sou teu inverso, sou magrão, e o tentando ganhar peso (mas não gordura). To atualmente fazendo remo, tem um guri que faz comigo que tá uma lontra hj, mas já começou a perder um peso. Como aí tem bastante lago (tá não sei se perto da tua casa tem, mas boa sorte), pode ser uma boa tu fazer!

    E quando ele ficar congelado dá pra patinar em cima =)

  14. JurandirSouza says:

    Izzy, você tem que aproveitar essa empolgação para criar um habito. Mas se for com muita sede ao pote, vai enjoar fatalmente, e vai parar. Eu falo por experiencia de um cara que entrou em umas 20 atividades fisicas em 10 anos, que estudou para concurso publico e vestibular, e que viu amigos fazendo o mesmo, e os resultados disso tudo.

    Ir duas vezes num dia? é demais.

    Terminou o exercicio, esta com vontade de fazer mais? use essa vontade para ir no dia seguinte, e no seguinte, e no outro. Nao transforme algo que voce gosta em um martírio.
    Sabe que tem muita gente que enjoa até de sexo quando começa a transar todo dia? Assista o filme Shame com o Fassbender.

  15. Caio Magalhães Bechtlufft says:

    Maneiro mas não dá uma sensação estranha nadar sem ouvir o som ambiente ?

  16. Leonardo says:

    Faz bem em nadar. Ótima opção para lugares onde é impossível sair de casa para se exercitar 8 meses por ano (correr em esteira não dá, tem que ser na rua)

    Como você curte gadgets e tal, se quiser levar a natação realmente a sério recomendo você gastar grana no Garmin Swim (http://www.dcrainmaker.com/2012/06/garmin-swim-watch-in-depth-review.html). É um relógio de pulso com uns sensores que monitoram a distância nadada, número de braçadas, etc. Bom motivador, e boa forma de diagnosticar pontos de melhoria.

    Outro motivador é você se inscrever para alguma prova ano que vem, para você ter uma meta bem definida para mantê-lo focado…

    Abs!

  17. Danilo says:

    “Aparentemente é divertido ficar lá.”

    Me pergunto quantos entenderam isso.

  18. Tom Alvádo says:

    Daqui a uma semana você esquece disso, cansei de ver o mesmo post aqui quando você fica decidido em mudar alguma coisa da sua vida “Ain, vou sair do PC por uma semana” e tava falando de todos os menes da vez no twitter, “nunca vou por propagandas nesse site” SEI, “nunca vou cobrar pelo meu conteúdo” seu e-book vai sair por quanto mesmo? “vou andar de bicicleta” já dá pra ver o resultado dessa neste post. A única coisa que você faz com convicção nessa vida é trocar a marca do sorvete, o resto fica tudo igual.

    • Izzy Nobre says:

      “Ain, vou sair do PC por uma semana”

      Você deve estar se referindo ao post em que eu comentava estar de saco cheio do Facebook, especificamente. Se você for na minha página pessoal lá, perceberá que de fato eu não posto mais nada a não ser links pra textos novos do HBD e fotos do instagram (e ambos são automáticos). Ou seja, eu de fato reduzi meu tempo de uso no FB por pelo menos 95%.

      “nunca vou por propagandas nesse site”

      Eu jamais falei isso — e o HBD não tem propagandas. Então essa acusação falha duplamente.

      “nunca vou cobrar pelo meu conteúdo”

      Não apenas eu jamais falei isso, mas você está também reclamando do preço de algo que não existe ainda (no caso, meu livro)?

      Me desculpe a sinceridade, Tom, mas você é meio ranzinza.

    • gustavo says:

      Ah Izzy nem perca tempo com esse tipo de pessoa.

  19. Lucas Machado dos Santos says:

    Eu não gosto de nadar, seja em piscina ou no mar. E também não consigo ouvir música e me concentrar em outra atividade.

  20. Jefferson says:

    Izzy, como vc consegue se concentrar na braçada, na pernada e ainda ouvir musica? E como funciona a nataçao ai no Canada? não tem instrutor?

  21. Natação é vida! 😀

    Eu voltei a nadar esse ano, tive que parar por um mês mas voltei… Nado desde os 10 anos.

    Dica de quem já sofreu MUITAS vezes com isso: não fique longos intervalos sem nadar! Nunca de um intervalo de mais de 1 semana.. Vc sente a diferença de cara e se sente o mais gordo e sedentário do mundo e desanima um pouco, se isso acontecer tem que ser persistente e colocar na cabeça que natação não é apenas um hobby ou coisa legal

  22. Carlos Aranha says:

    “Quero ver se vai continuar mês que vem“, você já deve estar pensando, de tão ranzinza e sem amor humano no coração que você é. Saia do meu site, você precisa é de Jesus.

    Eu parei uns 15 segundos rindo com essa frase. Sensacional. Otimo texto Izzy!

  23. Felipe Jung says:

    Cara, eu amo ouvir podcasts, mas se tem algo que eu acho tenso é o cara ter que ficar ouvindo com gente do lado, aí tu começa a soltar aquelas risadas absolutamente do nada, no total silêncio, e as pessoas em tua volta ficam te olhando com aquela cara de quem tá pensando: “qual o problema desse retardado?”. hahahaha

  24. lolerson says:

    Próximo post: coomo eu parei de nadar com um ipod.

  25. […] com uma desgraça. Como se sabe, eu comprei recentemente um case a prova dágua pra ouvir música e podcasts nadando. É algo que melhora em 300% a experiência de nadar, especialmente pra alguém como eu que tem […]

  26. […] nacionais como ACM, ou “aquela música lá do Village People”). Eu, como já expliquei, tornei-me um adepto da natação, e agora a Bebbinha quer entrar na onda também. Aliás, se eu fosse mais gordo e causasse maior […]